Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




Post meramente escatológico

por Filipa, em 25.03.14
Por mim, apanhava os cagalhotos das minhas bichas com sacos do continente. Pá, tenho-os às paletes e acho que cumprem. Meto a mão por um lado, dou-lhe a volta, o cagalhoto fica dentro, dou-lhes um nó na zona das asas e lixo com eles. Por cada passeio vão três sacos. Um para a Dior e dois para a Chanel que gosta de cagar por fases. 
E pronto. Éramos todos muito felizes com esta minha opção até o meu gajo se lembrar que não curte andar de saco do continente na mão enquanto as passeia e esta teimosia parva já me andava a enervar só que borrifei-me para as suas queixas, coisa que faço amiúde e com uma perícia desgraçada.
Ora o bicho decidiu trazer do continente não sacos das compras, que diz que é pouco ecológico, mas sacos para sandes. Portanto, vejam lá bem se estão a ver o filme. A criatura coloca as compras num saco grande, daqueles resistentes que também se vendem no supermercado, e traz-me meia dúzia de embalagens de saquinhos para sandes, apesar das minhas indicações. Odeio ir às compras mas se calhar está na hora de rever as minhas opções, não sei.
De embalagem de saquinhos na mão indaguei-o acerca de, e eis senão quando me anunciou sua brilhante ideia. Que estes sacos, por serem mais maneirinhos, cabiam no bolso das calças e não precisava andar com os outros maiores. Sinceramente caguei para o discurso dele que não me fez sentido absolutamente nenhum, mas pronto, comprou os sacos, baza lá dar uso aos gajos.
Hoje foi o primeiro dia em que fui passear as minhas doidas com os saquinhos novos e lá fui eu com três saquinhos das sandes no bolso do fato de treino e cheguei a pensar que se calhar o gajo até tinha razão.
Só para dar uma achega a quem é novo, tenho duas bulldog francês. Não são cadelas grandes, que não são, mas cagam como gente grande e por vezes, quando me baixo para apanhar seus dejectos, até acho que me enganei e que a bosta que estou a apanhar é de algum bisonte e não de nenhuma das minhas delicadas cadelas.
Então temos o seguinte cenário:
Chanel caga à partida e vai correr. Dior não sai do meu lado porque viu uma mosca a 23 km e está bastante assustada. Eu baixo-me e apanho bosta nr.1, tamanho king size e vejo-me à rasca para dar a volta ao saco para que a merda lá fique dentro. Nesta altura já estava a ofender a minha sogra, claro,
Chanel recaga e eu apanho bosta nr. 2 com outro saquinho das sandes. Esta já era um pouco menor pelo que consegui encaixá-la com relativa facilidade. Entretanto Dior mostra vontade de arrear o calhau e eu preparo o saco colocando a minha mão dentro dele. Dior faz o number two e enquanto estou a apanhar mais uma vez merda, muita merda apanho eu, chega um carro ao sítio onde estamos as três, umas a cagar e outras a mamar a bucha, e Dior esconde-se e deixo de a ver. Enquanto dou a volta ao saquinho das sandes, olho para os lados enquanto a chamo. 
Toooooooda a gente sabe que a merda dos saquinhos das sandes são frágeis e servem para isso mesmo, para transportar sandes. 
A cadela não vinha, a outra corria à minha volta feita possuída, eu com a mão de um lado do saco a tentar dar a volta ao saquinho para as sandes e agora embrulha, o saco rompeu e merda de cadela na minha mão, nas minhas unhas, debaixo das minhas unhas, merda por todo o lado.

Para quem continua a achar que tenho um marido muito fofinho e muito querido e não sei mais o quê, aqui fica o meu grande foda-se para todos vós.


Autoria e outros dados (tags, etc)

Das cenas do Facebook

por Filipa, em 25.03.14
A gravidez não me deu só um filho lindo que nem eu, muito menos o pai, sei como foi que fiz (até para vos explicar, que há para aí com cada puto com cara de talocha que deus ma livre) para ele sair assim: perfeito.
Também me trouxe uma incapacidade de aguentar as lentes de contacto que uso desde mil novecentos e coiso, que ainda hoje não estou totalmente recuperada.
Trouxe-me uma dor ciática que não quer ir embora. Estou pior que os velhos quando me quero mexer. Deixei de o conseguir fazer de forma ágil e rápida.+
Trouxe-me um pneuzinho em redor da minha outrora linda cintura e que me vejo fodida para esconder. No final dos dias há quem diga que estou com uma cor estranha, pudera. Andem lá de barriga encolhida durante um par de horas e depois a gente falamos (esta foi com alto patrocínio da Sra Directora de conteúdos da TVI, sôdona Cristina Ferreira).
Trouxe-me soutiens um número abaixo. Não sei para onde foi o que falta da minha ex mamoca boa mas desconfio que foi para a cintura.
Trouxe-me mais directas do que alguma vez fiz. Não porque me dê más noites, que não dá. Eu é que acho que de repente pode deixar de respirar, ou acho que a cama dele é enooooorme e ainda perco o puto lá dentro e nunca mais dou com ele, ou porque pode ter frio, ou porque pode ter calor, ou pode ter saudades minhas. As noites são passadas no percurso quarto do João-quarto de Filipa-quarto do João.
Trouxe-me a vontade de ser, pelo menos mais uma vez, mais uma vez mãe.
Trouxe-me a capacidade de chorar a ver a novela da TVI. 
Trouxe-me a alegria de ficar em casa a curtir a família que tanto tempo demorei a construir.
Trouxe-me um rabo tamanho familiar, um guarda-roupa novo e até sapatos novos que se não sabem, ficam a saber, a gravidez faz-nos crescer os pés, gaja sofre com tudo a crescer.
Trouxe-me de volta a minha já fraca memória e o meu estado bélico natural.
E trouxe-me duas coisas maravilhosas:
Uma pele linda e cabelo encaracolado.
Não estou na treta, estou com um cabelo até meio das costas completamente encaracolado, lindo de morrer e o melhor de tudo é que não me dá o mínimo de trabalho, só um truquezito ou outro, no big deal. O que antes era meio esfregão bravo, meia esfregona lambida, está numa autêntica juba lustrosa e domada.

Uma gaja tenta ter um blog trendy, fazer dele autêntico serviço público e dizer-vos o que fazer às putas das sementes que as gajas moem e as juntam em autênticos cocktails de musgos bebíveis, mas devido à fraca adesão no meu facebook, vou deixar o segredo dos meus caracóis para uma próxima oportunidade.

Prossigamos então com a parvoíce do costume.


Autoria e outros dados (tags, etc)

A quantidade de produtos que para aqui tenho para dizer mal, é impressionante, nem sei por onde começar.
Olha, vou começar pela base que ele me trouxe que é o tom que costumo usar no final do verão.


Autoria e outros dados (tags, etc)

Este gajo dá-me cabo do estofo

por Filipa, em 22.03.14
A primavera está aí e há que aproveitar este bom tempo desde o primeiro dia.
Pedi ao meu gajo que me comprasse um sérum, uma vez que ele foi ao shopping fazer uma cena qualquer. Fui bem clara, UM sérum x da marca y, nada de muito complicado, ele está cansado de o ver na casa-de-banho, não vi qualquer dificuldade. 
Chegou e trouxe isto:


(A seta à Courtney Love indica justamente o sérum que lhe pedi, cuja marca não vem ao caso que eu faço-me pagar bem, cá publicidade de borla)
(Os lábios indicam os beijinhos que lhe dei porque já lhe estava a sentir a falta)
(Sou boa nisto, porra)
(Isto aqui para nós, claro)
(Isto dá mesmo aquele ar bom de que somos de facto íntimos, não dá?)

Tudo o que não tem seta, não foi pedido. Tuuuuuuudo o resto não pedi, não preciso, não uso. Esta criatura trouxe mais seis produtos só porque sim, a gaja da perfumaria deve estar aos pulos de contente até agora, este gajo é uma puta e das fáceis.
Em plena tpm quero muito pensar que ele foi um fofo e me quis agradar com alguns mimos, mas penso na mensagem subliminar que isto tudo pode ter, que este gajo tem a mania que tem mesmo graça.
O tempo o dirá.

Autoria e outros dados (tags, etc)

É impressão minha ou o cabrão do cabeçalho encolheu??

Autoria e outros dados (tags, etc)






Header gentil e adoravelmente cedido pela

Gaffe