Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




E não é que caída do céu, tive a oportunidade da minha vida e fiquei sem reacção, qual estátua do Eusébio, qual quê?

Há sensivelmente 39 anos que ando a dizer que o Nuno Melo é um dos homens mais charmosos deste País, um Deus, um daqueles homens que vivem num mundo à parte, assim ao nível de um Diego Maradona . Nunca me tinha cruzado na rua com ele, nunca tinha estado num evento perto dele, nem sei como, passo a vida em eventos, e em corridas, e em fins-de-semana em hotéis totalmente patrocinados, e em workshops distintos, já vos disse que tenho um blogue de sucesso?,  e sempre disse ao meu marido que se um dia o visse ia lá ajoelhar-me aos pés dele, feita pita perante os One Direction,  e dizer-lhe que era o fã número 1 dele, desde os tempos em que ele apareceu numa novela, mesmo sem pirilau,

Aqui há um ano, eu e o meu marido fizemos uma lista com cinco pessoas com as quais poderíamos dormir uma noite sem que isso fosse considerado traição. Ele concordou em fazê-lo. Há lá coisa mais estimulante para um casal de sucesso na blogolândia, do que estar deitado, lado a lado, na cama, num Domingo à noite e visualizar o seu cônjuge na rambóia com um outro homem qualquer. Ele adorou o exercício. Experimentem e depois mandem-me para o email aduvidamaisarrumadinha@gmail.com as reacções para que juntos as analisemos. A minha lista foi difícil de fazer. Só sabia que Diego Maradona tinha de entrar e que o Nuno Melo seria sempre o número 1.

 

Pois que anteontem, fui a uma vernissage e quem é que estava lá... pois, ele mesmo, ou melhor, Ele, O tal. Histérica e esquecendo-me do meu marido algures, acho que num canto qualquer, atormentado pela vergonha, mas não tenho a certeza, tive a minha golden chance, mesmo quando ele se estava a ir embora. Acenou-me e eu acenei. Sorriu e eu sorri de volta. Mandou um beijinho e eu mandei-lhe dois. Entretanto passa à minha frente a mulher que estava atrás de mim e eu percebi que era para ela. Ali fiquei petrificada, qual estátua do Eusébio enquanto procurava o meu marido, com os meus olhinhos assustados. Levou-me para casa e fizemos o amor. 

Fomos mesmo feitos um para o outr ZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz

Autoria e outros dados (tags, etc)

Em primeiro lugar, uma palavra para as centenas de milhares de leitores que por aqui têm passado, hora após hora, dia após dia, pessoas aflitas à procura de uma palavra amiga, de quem sabe o que diz e que o faz na altura certa e que sabem que aqui encontram disso a dar com um pau. 
Meus amigos, as minhas mais sinceras desculpas pela minha tão grande ausência. Entendam no entanto que foi necessário e por dois motivos. Fi-lo por vossa causa, passo a explicar que pode-vos escapar algo.
 
Primeiro motivo:
 
 

Vem aí o Verão e com ele novos desafios e oportunidades de crescermos um bocadinho mais, como pessoa e não só, e de partilharmos novas experiências, de entendermos melhor o que nos rodeia, a nós.
Como tal decidi seguir por um trilho totalmente virgem na blogoesfera, já sabem como sou, muito inovador, já vos disse que não conheço ninguém tão inovador como eu?, o mundo dos Workshops e logo com um que muito vos dirá: os Workshops e desta vez optei por vos anunciar um, denominado por mim como: "Quem sou eu?"
O título é provisório. Estou muito indeciso entre este e "O que é que eu vou fazer da minha vida, agora que a dúvida mais arrumadinha abandonou a internet?"
Mais perto dou detalhes, para já ficam aqui abertas as pré-inscrições que já se sabe que a vida é sempre a correr, ainda calha a esquecerem-se e não quero que andem perdidos, sem rumo, como uma vez já andei. Nessa altura, também me tinha sabido bem ter alguém a olhar por mim. Vocês têm essa sorte: eu estou aqui.
Mais perto digo sítio e valores mas desde já adianto que serão sobretudo simbólicos, não se preocupem. Temos é de levar marmita e o evento terá de acontecer num open space, algo entre o Parque Eduardo VII e o Vale do Silêncio.
O workshop será constituido e ministrado por módulos. Sou uma pessoa muito organizada, já vos disse que era uma pessoa muito organizada? Serão todos dados no mesmo dia uma vez que estou a contar com muitas pré-inscrições e não quero deixar ninguém de fora, sou muito preocupado com o próximo, já vos disse que sou muito preocupado com o próximo?
 
ZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz
 
(desculpem, encostei-me aqui um bocadinho à torre do computador e calhou a fechar os olhos. O meu filho está adoentado e a noite foi em branco, a escolher ténis e calções de lycra para as próximas corridas. Mas mesmo assim vim aqui ao blogue dar-vos a boa nova, quem é amigo?)
 
Segundo motivo:
 
Vem aí o Verão e com ele novos desafios e oportunidades de crescermos um bocadinho mais. Para que possamos todos crescer por igual, precisava da vossa colaboração:
Escrevam-me a dizer o que sentiram enquanto estive longe. O que optaram por fazer que tivesse tanto valor e importância quanto o facto de cá virem. Como ocuparam os vossos dias de trabalho, os vossos fins-de-semana de descanso. Como conseguiram ter uma vida normal sem a Dúvida mais arrumadinha na vossa vida.
Fica desde já aqui o meu compromisso para convosco, prometo dar voz a todos os emails que receber e dar a minha sincera opinião a cada um deles.
Os mais rápidos terão a oportunidade de verem o nome de seus blogues ali na lista ao lado e com isso algumas centenas de visitas a mais. O meu blogue tem milhares de visitas por dia, está nos primeiros lugares do Blogómetro, não vão ter mãos a medir.
 
O email, já sabem aduvidamaisarrumadinha@gmail.com e serve quer para participarem no estudo "O que é que eu vou fazer da minha vida, agora que a dúvida mais arrumadinha abandonou a internet?", quer para a inscrição para o Workshop. Por favor, escrevam ao que vêm no campo "assunto" do email.
 
 
A vossa opinião é quase tão importante como a minha, interessa-me mesm ZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZZzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzzz

Autoria e outros dados (tags, etc)

Mito ou verdade #29873

por Filipa, em 15.05.14

Na sociedade os homens são frequentemente acusados de andar sempre a coçar a tomatada. É comum dizer-se que estão acima de tudo preocupados em perceber se o material ainda ali está todo, se está tudo em condições, que isto dos tomates já se sabe, uma pessoa vai a ver e de repente já lhe falta um e o pior de tudo é que nunca ninguém viu nada, nunca ninguém sabe de nada, um transtorno. Um tomate fora do sítio é um tomate perdido para sempre. Relegam assim, para segundo plano a norma de educação mais básica que é a de não mexer na miudezas em público. Bem sei que custa mas ninguém disse que ser maduro era fácil. Isto será verdade? Será que aquilo que importa ao homem é o tomate coçadinho, uma vez que só eles sabem a comichão que dá ter um tomate, só quem não os tem pode não compreender a necessidade mais premente de um homem que é a de verificar constantemente se os seus amiguinhos estão bem, ignorando desta forma a sociedade feminina no geral? Ou será mito? Porque eles estão concentrados é no futuro bem estar das mulheres mostrando-lhes que  ele sim, é um macho, que tem tomates e tudo e que, por isso mesmo, só ele será capaz de a satisfazer em pleno? Mito ou verdade?


 

Autoria e outros dados (tags, etc)

A minha conquista

por Filipa, em 15.05.14
Comecei em Março, nem sei bem porquê. Acho que teve um bocado a ver com o início do calor, o canto dos passarinhos e a memória que tenho dos pirilampos e dos grilos em plena noite de Verão. Decidi que tinha mesmo de perder os kg que ficaram após o nascimento do puto. Dê por onde der- pensei para com os meus cachos que são como flores primaveris, há que falar com eles, dar-Les amor e assim- hei-de perder os 39 kg que tenho a mais. Este "dê por onde der" significava exactamente "dê por onde der" que só as pessoas parvas escrevem uma cena quando na realidade querem é dizer outra.
 
Todos os dias me pesei, autêntica escrava da balança. Pesava-me ao acordar, à tardinha é que é bom, de noitinha ainda melhor, e noites houve em que me levantava, e lá ia eu, estremunhada, corredor afora, a bater com as coxas roliças nas esquinas das coisas. Estou cheia de negras, saudade de Hirudoid, mas comparativamente à satisfação de já não estar bóia, é peanuts. Cheguei a passar as noites a dormir em cima da balança não fosse o caso de dar-se alguma perda fortuita e eu não dar conta. Era o que faltava!

Reeduquei-me a nível alimentar. Só folhas de alface, rabanetes e seed juices. Uma barrigada de couves no bucho. Teve mesmo de ser, estava mais que na hora de começar a comer cenas saudáveis e largar o toicinho, as Ucal e as bolas de berlim.


Passei a treinar que nem uma louca e passo os dias na academia. Assim mesmo, "passei" e "passo" na mesma frase, coisa mai linda. Falei com o meu patrão e estou de licença sem vencimento desde então. Quando tenho um objectivo em mente, é sempre em frente, nada me detém. Hoje já fiz 255 elevações, 756 abdominais, 500 flexões e quando ia a fazer os 300 agachamentos que me propus, chegou a ambulância e estou a soro, tal foi o esforço, mas caramba, no pain no game, e quando é, é. Estou só à espera que as minhas articulações mexam para voltar ao batente, estou que nem posso de excitação.
 
Tooooda a gente diz que estou muito mais magra, sobretudo as que não vejo. As que vejo, não notam nada, acho que é normal, não sei. Eu também não noto grande coisa mas conto ver a qualquer momento um sinal, qualquer coisa, sobretudo na roupa que não me serve. Disseram-me que era na roupa que eu ia ver diferenças. Estou à espera. É uma questão de tempo, estou em crer.
 
Ontem, a pessoa que me treina (acho que a isto se chama Personal Trainer, mas posso estar enganada, não quero mesmo influenciar ninguém), disse que o meu corpo tinha mudado imeeeeenso. Que já não tinha um barrigão descomunal, por exemplo. Foi assim a primeira coisa que ele reparou. Que já não tinha as mãos e os pés inchados, que já se percebia onde acabavam as costas e onde começava o rabo, que já não ficava tantas vezes presa nas portas, enfim, um fartote de elogios que cada vez mais me motivam. Hei-de ser uma pequena Heidi Klum com o seu próprio Seal, mas em bonito e a pessoa que me treina ajuda-me imenso. É tipo o senhor do café quando lá vou beber a bica, também me ajuda imenso: eu pago-lhe o café e ele serve-mo, uma autêntica equipa, nós os dois. 
A pessoa que me treina é mesmo inspiradora e como tal, tirei esta selfie para que possam ver com os vossos próprios olhos, as grandes mudanças que ocorreram em mim. Mentiria se dissesse que não estou orgulhosa. O meu empenho e entrega, bem como os da pessoa que me treina, foram recompensados. Vale mesmo muito a pena lutar e tudo vale a pena, quando a alma não é pequena.
 
Agora só me falta umas noções de fotografia para não fazer mais figuras tristes na net, nomeadamente no meu blog.



(Infelizmente sou mesmo obrigada a moderar os comentários deste post. Ainda não estou preparada para receber criticas. Eu disse que estava mais magra, não disse que estava mais adulta, pois não?)

Autoria e outros dados (tags, etc)

Ora então façam bom proveito, sim?

por Filipa, em 15.05.14
Parte final para uns cachinhos espectaculares, tardo mas não falho, sou como as dores de cabeça:

No outro post faleis-vos dos cuidados na lavagem, etapa de extrema importância para quem tem cabelo encaracolado ou semi, porém não quer um afro hair para nada.
Não faço publicidade a nenhum dos produtos que uso, primeiro porque adoro-os a todos e já se sabe que só publicito os cócós que odeio, segundo porque tal como já disse, isto de ter cabelo lindo é fruto de exasperada busca, de experimentações assolapadas e de compra compulsiva de produtos com bom ar, demora o seu tempo a achar os tais, mas quando se acha, tudo brilha, tudo é maciez, tudo é amor e prazer. Tipo os inícios dos namoros, tandes a ver?
Cada cabelo é um cabelo e por isso não faz sentido aconselhar aquilo que eu sei que à partida pode não funcionar nos vossos e eu não quero cá gente a difamar-me sem que eu tenha ganho um cêntimo com a publicidade.
Como é óbvio, não vou colocar aqui vídeos caseiros. Não que eu ache que não fosse fazer furor, mas achei melhor não, ainda não estou preparada para tamanha exposição.

Esta miúda é das coisas mais fofas e giras que já vi no youtube, raça da moça. Pese embora o facto de ser Brasileira, dá gosto ouvir as explicações da guria relativamente à fantástica juba que ostenta.
E este é o vídeo das tais sementes de linhaça, o produto mais barato que tenho e decerto o mais saudável. Podem fazer o gel em maior quantidade e guardá-lo no frigorífico que ele aguenta uns dias, eu prefiro fazê-lo na altura de usar, até porque não o faço todos os dias.
Conforme podem verificar, a linhaça é útil, não serve só para enfeitar suminhos da treta cujos efeitos ainda estão para ser provados.





Tudo muito bem explicadinho.
Deixem-me só dizer que quando esta nheca seca no cabelo, este fica duro, como se estivesse com espuma, ou cheio de gel. É mesmo assim. Quando estiver seco, é apertar como ela explica, e o óleo que ela junta ao gel é muito importante. É a diferença entre umas pontas ranhosas e umas lindas e saudáveis.
Isto demora uns dez minutos, sossegai.
Lavo o cabelo quase todos os dias. Duas ou três vezes por semana faço o acima descrito, o resto das vezes faço isto:





E pronto


Coisa mai linda de sua dona


Alguma dúvida, dizei que eu existo para vos servir.


De nada.


Autoria e outros dados (tags, etc)






Header gentil e adoravelmente cedido pela

Gaffe