Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dúvidas Cor de Rosa

Um blog extremamente fofinho e quase sempre zen.

Dúvidas Cor de Rosa

Um blog extremamente fofinho e quase sempre zen.

Concurso Literário - A Grande Obra de Um quarto para duas

Março 10, 2016

Filipa

Não sei qual das duas foi, mas uma das do blog Um quarto para as duas chegou aqui com os bofes de fora, ai ainda vou a tempo e não sei quê?, eu que sou uma alma caridosa e porque hoje até à meia-noite entra tudo, salvo seja, decidi que sim, ainda vinham as duas a tempo.

 

Ora, venha de lá essa obra:

 

 

 

"Não se comece pelo outono ou pelo inverno

Se bem que este último aparece ser eterno

As gajas andam de gola alta

E de mamas ao leu eu sinto falta

 

A primavera faz-me alergia

A minha gata procria

E é uma grande alegria

O verão é que é top

As gajas vestem biquíni e usam saias bem mini

As noites são maiores

 

Dão-nos aqueles suores e dormimos só de cuecas

Sou mais feliz no verão e nem sei bem porquê

Mas aguardem pelas rosinhas

Que brevemente estão a fazer publicidade aos protectores da bonté."

 

 

 

 

Mais alguém? Falem agora ou calem-se para sempre.

 

 

Relembro que os autores dAs Grandes Obras não permitem qualquer tipo de partilha, cópia, print screen, referência, link, bem como a autora do Concurso Literário e a autora deste blog.

 

Concurso Literário - A Grande Obra de Silent Man

Março 10, 2016

Filipa

 

Em cima da hora, já se sabe como é o português, chega o Silent Man, com esta coisa bonita, como podem vês.

Numa ode ao Alentejo, ao Verão e à Filipa, epá, isto é só elogios, nem sei para que lado me verão.

Topem bem a cena:

 

 

"Fui à bêra da ribêra

Tavas a lavar lençóis

Fiquê lá a tarde intêra

A galar-te os caracóis

 

Como nã te via bêm

Assumi-me a um chaparro

Encostê-me a uma ramada

E acendi uma... um cigarro

 

'Tavas lind'áté brilhavas

Já cu vestido melhado

E nêm sequé suspêtavas

Quê lá tava empolêrado

 

Quêmê-me com o cigarro

E Larguei um Foda-se Cabrão

Tu viste-me e atiraste-me uma pedra

Ê caí e dê cus cornos no chão

 

Tu correste até à minha bêra

Para ver sê tava bem ou não

Tu parecias estar uma fera

Cu vestido cheio de sabão

 

Viste que sim, nada partido

E jogaste-te pra cima de mim

Deste-me um bêjo atrevido

E rolámos os dois no capim

Lá daondi ê vim...Nunca tinha visto

Uma Filip'ássim!"

 

 

 

Relembro que os autores dAs Grandes Obras não permitem qualquer tipo de partilha, cópia, print screen, referência, link, bem como a autora do Concurso Literário e a autora deste blog.

Concurso Literário - A Grande Obra de Outro Ente

Março 10, 2016

Filipa

 

E cá está, a segunda participação masculina, o Outro Ente que nunca desilude nem me diz que não, eis a sua Grande Obra em primeira mão:

 

 

 

"O engenho das estações

 
Caíram folhas na estação errada.
O sol ficou mais longe no horizonte
E deixou de passar sobre as nossas cabeças
A meio de um dia que não deixou de ter meio-dia.


O solstício chegou atrasado,
Trocou as voltas aos ponteiros astronómicos
E fixou-se em Vénus
Numa constelação de virgens.


O Equador deixou-se cair
(Refastelou-se no colo de Capricórnio!)
E o eixo que atravessava a Terra
Criou espaço para o instante seguinte.


Os segundos sucederam-se ao Infinito...
As sazões projetaram-se em Stonehenge...
Então, num prelúdio virtual acrobático
Triunfou uma lua de espectro cromático."
 
 
 
 
 
 
 
Relembro que os autores dAs Grandes Obras não permitem qualquer tipo de partilha, cópia, print screen, referência, link, bem como a autora do Concurso Literário e a autora deste blog.
 

Concurso Literário - A Grande Obra de Filipa Brás

Março 10, 2016

Filipa

 

Ai pensavam que isto ia ser assim, esta coisa chocha feita de meia dúzia de estrofes e vai de rezar para que conseguisse ser possível passarem os dias e as noites a votarem em vocês próprios?

Pensavam que eu, Filipa Brás, não era artista o suficiente para vos pôr a um canto com a minha Obra, A Una, A Prima, o colosso, que não ia elevar este concurso aos píncaros do complexo, que ia ser chegar aqui e trigo limpo, farinha amparo?

Até parece que não me conhecem.

 

Ora aumentem lá o volume e apreciem a Obra da Mestre.

 

 

 

 

 

Peço aos restantes participantes que respirem à cãozinho. Diz que em caso de pânico costuma ajudar.

Aos que não participaram, calma que amanhã já podem começar a votar nela, nA Obra.

 

 

 

 

Relembro que os autores dAs Grandes Obras não permitem qualquer tipo de partilha, cópia, print screen, referência, link, bem como a autora do Concurso Literário e a autora deste blog. 

 

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D