Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dúvidas Cor de Rosa

Um blog extremamente fofinho e quase sempre zen.

Dúvidas Cor de Rosa

Um blog extremamente fofinho e quase sempre zen.

12
Abr16

Porque não aproveitar este esparrinho e recomendar coisas que aqui a Carla usa bué?

Filipa

Estão a ver aqueles dias em que a nossa pele grita por uma esxfoliasão (não sei bem se se escreve com um X ou com um S, vai daí pus os dois e seja o que deus quiser).

Tenho aqui mesmo o que precisão:

 

 

Em tradicional porque há coisas que nunca mudão:

 

esfregao.jpg

 

 

Caso a vossa casinha caia para o doirado:

esfregao3.jpg

 

Ou caso caia para o pink

 

esfregao2.jpg

 

 

Imaginem o brilharete disto pendurado nas torneiras do vosso polibãnm (também estou na dúvida, vai de qualquer maneira que isto o importante é perceberem a ideia porque escrever qualquer um escreve, fazer-mo-nos entender é que é mais difícil).


E pronto, é a minha dica de hoje. De seguida não precisam de pôr nada na pele porque vai demorar um bocado até esta aparecer de novo. Aliás, recomendo apenas a sua utilização duas a três vezes por ano, não mais. Duram imenso tempo, são grandes, qualquer euro as compra em qualquer grande superfície, pequenas para levar para as escapadinhas, um must have - a Filipa anda a ensinar-me inglês, uma vez que o português é pa esquecer.

É importante de vez em quando mudar-mos a linha e-ditor-ial do blogue, não pode ser sempre a falar do mesmo.

Espero que tenham gostado!

 

11
Abr16

Amplamente conhecido que é o meu amor pelos desafios, eis aqui mais um. Para desenjoar.

Filipa

Mulher, essa atrevidota, decidiu testar-me os nerves e pimba!, toma lá Filipa, desemerda-te com esta.

Muita regra atrelada, credo, é impossível ser-se feliz com tanta imposição. Vou responder às questões e já é um pau.

 

11 factos sobre mim.

i) odeio, mas odeio mesmo, dormir "em conchinha".

Não me venham cá com merdas a dizer que assim é que se dorme bem, que eu não vou nessa. Ninguém consegue dormir descansado com alguém alapado às suas costas. Uma pessoa quer mexer-se, quer ir aos seus sonhos e para isso só tem duas hipóteses: ou acorda o outro ou não dorme.

ii) sou incapaz de estar em profundo silêncio.

Incomoda-me, não aguento. Mesmo que não esteja a prestar atenção à música ou ao que está a dar na tv, tenho que ter barulho!

iii) se não for a ver tv, não consigo adormecer.

Gostava imenso de ser como aquelas pessoas normais, que chegam àquela hora e vão para a cama e, do nada, adormecem, mas não. Se for para a cama sem ser a dormir, ando ali às voltas, às voltas e quanto mais voltas der mais o sono se vai.

iv) às vezes gostava muito de deixar de trabalhar e dedicar-me aos filhos, ao marido, aos cães e ao meu jardim. Tenho a certeza que iria ser muito mais feliz mas faltam-me os tomates. Assusta-me perder a minha independência financeira.

v) o melhor do meu blog passa-se no email. Se soubessem o que me rio e o que me divirto, perceberiam como isto de escrever disparates consegue ser terapêutico.

vi) tenho as melhores blogo-amigas do mundo. Já nos conhecemos há uns anos mas parece que passou um século. Já perdi a conta do que ri, do que chorei, das vezes que me senti acarinhada, gostada e querida, por pessoas que nunca vi e no entanto são tão importantes na minha vida. Também partimos tudo -mais eu, claro, que tenho este feitio mais...especial- mas as coisas são como são, e nós somos assim, juntinhas.

vii) passei, por circunstâncias que só o destino conhece, duas pessoas do virtual para o real. Uma delas ainda hoje me acompanha e se uma diz "MATA!" a outra diz "ESFOLA!".

Por motivos, os nossos caminhos separaram-se mas até os momentos maus unem quem tem de ser unido e cá estamos nós na segunda ronda. Mexer com ela é mexer comigo.

viii) não há como falar de mim sem falar do meu pai.

Ninguém devia dizer a uma pessoa que perde alguém próximo que o tempo acalma a dor. É mentira, não aalma. Inflama. Não há limites para a dor, o corpo aguenta mas a alma fica abalada. Tinha partido em vez dele sem hesitar, caso alguém mo tivesse permitido. 

ix) não há como falar de mim sem falar do meu gajo.

Devia-o ter encontrado há muito mais tempo, para ser feliz há mais tempo. Nunca conheci ninguém que achasse tanta graça ao meu mau feitio e se risse tanto das minhas merdas.

x) não há como falar de mim sem falar nos meus filhos.

Que ninguém duvide que os meus putos saem a mim: quando o João é contrariado pelo pai, começa a cantar "Pai, cocó, Pai cocó". A minha Luísa aprendeu a meter a mão dentro da fralda quando faz o #2 e quando a chamamos de porca estica a mãozinha e diz "toma".

xi) sou uma tipa porreira.

 

agora as perguntas:

i) qual a razão da criação do teu blog?

começou por ser curiosidade e depois por gosto. Já lá vão uns anos valentes. Antes da mudança aqui para o Sapo, os posts mais antigos e os que tinha em rascunhos foram-se, nunca percebi muito bem porquê. Nem imaginam como fiquei, custou-me imenso. Hoje em dia já faz parte do meu dia-a-dia sobretudo desde que comecei a ter tempo -e paciência- para interagir com quem comenta.

ii) três blogues favoritos que sigas diariamente?

Diariamente não sigo nenhum porque não tenho tempo. Os que vou dando uma vista de olhos estão na lista ali ao lado e não fujo muito desse circuito. A bloga anda fraquita, não há cu para as wannabe, para os bananas da vida e para as chicas- espertas.

iii) qual a tua profissão ou ocupação?

Tiro bicas e sirvo pasteis de nata. Faço-o com uma mestria notável, com brio e minúcia.

iv) viagem de sonho?

Nova York. Ando a adiar esta viagem há tanto tempo que já começo a desconfiar que é o destino a avisar-me de alguma coisa...

v) uma frase que te inspira?

"Sou natural, a poesia em mim é que é artificial"

Inspira-me imenso, não queiram saber, uma coisa doida.

vi) maior qualidade?

Sincera. Contem sempre com a minha sinceridade, por muito que vos doa. Às vezes sai uma coisa assim polidinha, outras sai de qualquer maneira. É a vida.

vii) maior defeito:

Falta de paciência.

Entretanto tornou-se crónico e descontrolado.

viii) o que te irrita?

A incompetência. Jesus, fico possuída e depois lá vem o vii) à tona.

ix) o que te faz feliz?

A música, o riso dos meus filhos, ver fotos antigas, tanta coisa.

x) Filme ou livro da vida?

Não sou de filmes, mas A Lista de Schindler marcou-me de uma maneira absolutamente bestial. Já perdi a conta às vezes que o vi e o efeito é sempre o mesmo.

xi) Uma palavra que te defina?

Gozona.

 

E pronto, bolas que estava a ver que não.

Não passo a ninguém, quem quiser faz quem não quiser não faz.
Adoro quebrar a porra da corrente dos desafios.

 

09
Abr16

Grrrrr!, que raiva!!!

Filipa

Estou passada com isto!

Ainda não chegamos ácordo. Enquanto ela pensa e não pensa no passe e no sofrimento que me está a causar eu vou fingindo que lhe tiro o pó aos tarecos e lhe dou com as fergona nos roda-pés.

Ca gaja teimosa, nunca vi.

Entretanto aproveito mas é o meu tempo para vir aqui desabafar porque sei que vou encontrar aqui quem me apoiem. Estou muito revoltada com isto tudo, não merecia. Só porque recebeu um convite de uma escola que vai abrir lá no Porto, pronto, passei a ser descratável, como as luvas da lexívia. Está bem que ela diz que me paga ordenado até eu ter trabalho ou subsídio, mas eu queria ficar com ela, ela é generosa.

Estou cansada, hoje nem enserei o hall. Devi-a-o ter enserado a ver se a gaja partia a perna boa e ficava com as duas de pau. Se é para fazer barulho a andar que faça barulho assério. Toc, rshhhh, toc, rshhh, toc, rshhhh, foda-se lá para aquela gaja a andar em cima do soalho flutuante, até tenho pesadelos com o cabrão do rshhh. 

Já fiz mais quilómetros esta semana do que o sei lá, 350 km vezes dois vezes cinco, é fazer a conta. Ainda por cima ela ainda não se mudou completamente para lá, ou seja ando aqui a limpar duas casas com 50% desconto. Anda com uma borda cá e outra lá, a grande baleia, pá, tenho mesmo de desabafar com alguém.

 

Não sei se vocês sabem, mas a Filipa escreveu um livro.

 

Pois é, apesar de tudo haviam coisas que gostava nela e aquele jeito de escrever com quem, epá, a fulana tem queda prá coisa, as letras saiem-lhe mesmo lá do fundo, sente-se que leva áquilo muito àletra.

Quando não está à frente da pedagogia, lá no colégio onde trabalha ali na zona da espo, dedica-se a escrever livros. Quer dizer, ela diz que os escreve, eu cá não sei, nunca vi nenhum, mas eu também não ando a remexer-lhe nas coisas, nem pensar! Sou uma pessoa séria e nunca, em tantos anos como empregada mexi naquilo que não era meu.

Acontece que no caso da Filipa, a gente criámos uns lassos, uma coisa por demais. Daí que ela me tenha posto à vontade e por isso vi-me obrigada a limpar tudo muito bem limpinho e analisar todos os buraquinhos daquela casa. Se calhar o problema é meu que não sei o que é um livro. Se soubesse de certeza que o encontrava. Em tempos vi um mas depois cheguei mais perto e acordei.

Não encontro livros, mas encontro muitas coisas esquecidas ou perdidas. Um dia destes, para terem uma ideia, encontrei-lhe um batom já rançoso, um brinco desamanado, um pedaço de pão bolorento, um marido e os dois filhos.

Estava muito bem a limpar os vidros de uma janela, nhec nhec nhec nhec -que eu quando limpo, limpo a sério- e quando olho para o lado a Filipa tinha filhos e um marido. Opá, fiquei tão feliz com a novidade que fomos jantar com a sogra dela que entretanto também surgiu não sei de onde, e com as 165 mulheres que encontrei debaixo do tapete persa da sala. Os meninos são uns amores, sobretudo a menina. Encontrei-a há coisa de 12 minutos fechada num tapar-uer e adoro-a, temos uma relação mesmo cúmplice.

As coisas surgem-lhe, é mesmo uma pessoa especial. Faz lembrar a Alexandra Solnado e as suas conversa com Jesus. Só pessoas especiais têm benções destas. Tem ali um casamento de invejar. Fazem imensos programas juntos, muitas escapadinhas românticas. Nessas alturas também aproveito para descansar porque ela manda os cães e os filhos para o canil para namorar à vontade. Mêmo felizes é um gosto vê-los juntos

 

Não digam a ninguém mas ela tem um problema de saúde. Sinósite. Fanhosa dum cabrão, havias de te engasgar com o ranho.

 

Vou ter saudades desta cabra estudiosa.

 

08
Abr16

Ajuda. Preciso de ajuda para compreender aquilo da mochila e não sei quê.

Filipa

qual é exactamente o problema da mulher querer levar os pertences que lhe são do coração, nomeadamente a sua arte, que eu não estou a alcançar?

Ahhhh, é o gosto que as pessoas têm em marrar com os outros porque são umas infelizes da merda e só estão bem é a azucrinar a paciência alheia?

 

Estou esclarecida, obrigada.

 

Links

Para consulta em caso de necessidade

Comentários recentes

  • Pequeno caso sério

    Deixa lá que esta que te escreve já tratou disso e...

  • Anónimo

    Mas não censuras? Aliás a mãe e o pai.E n me refir...

  • Filipa

    Ando numa de zen e de não me enervar e de mantras ...

  • Quarentona

    Ó pá, não te acanhes!

  • Filipa

    Acho que baralhei tudo.Na primeira foto foi em Ber...