Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dúvidas Cor de Rosa

Um blog extremamente fofinho e quase sempre zen.

Dúvidas Cor de Rosa

Um blog extremamente fofinho e quase sempre zen.

VOU DE FÉRIAS, YEY!!!

Julho 29, 2016

Filipa

mas antes, aqui fica o comentário que não cheguei a publicar porque decidi jogar com a plateia o "quem foi a poké-mona que terá escrito esta merda?". Quem adivinhar, adivinha.

 

Ei-lo, para nosso/vosso/dela deleite:

 

"Filipa, ao ponto que chegas. Olha, aviso - te: a gaja do face vai voltar. Eu sei quem ela é. E tu estás mesmo a perder terreno. Pior, todas sabem e ninguém diz. Que tristeza."

 

Em primeiro lugar, poké-mona, espero que o teu pai esteja bem de saúde:

 

Captura de ecrã 2016-07-28, às 21.35.29.png

 

quando voltar de férias fazemos um pinkipédia com aquele "dirigo", ok? 

 

Segundo, és um poço. Sem fundo. Sabes tudo. Fazes lembrar aquelas velhas de bigode que apoiam as mamas fartas e brutas nos parapeitos das janelas dos bairros manhosos e ali passam o dia, a tomar conta da vida alheia. Em terceiro, avisas-me, depois de te teres oferecido, no blog da estilosa, para me mandares um email com a identidade da Maria Portugal ² e agora pergunto-te eu: a Maria Portugal ² vai voltar, e? come meninos? Desventra mulheres? Corta bocados delas? Por acaso precisava de um jeitinho aqui nas ancas, se pudesse ser. Pode? Metes uma cunha pela amiga, metes?

 
Agora que já te colmatei as carências no que à atenção que precisas de mim concerne, deixa-me perguntar à sôdona Maria José Portugal ² se vai voltar só por mim ou se pelos outros dez bloggers que plagiou? Não é por nada, é só para a malta se reorganizar e começar a postar coisa de qualidade e com cadência decente. Já sabe que isto em período de férias é mais fracote. Em último caso, posso indicar meia dúzia de bloggers de superior qualidade que decerto ainda não lhe chegaram ao conhecimento e que acredito estarem ansiosos por isso. A poké-mona tem dois, por exemplo. E anda mortinha que alguém pegue naquilo.
Se for só por mim, vai voltar por amor ou apenas por fixação? Aposto que é por amor. Ultimamente tenho sido alvo de paixões diversas e assolapadas e não é que até tenho gostado? O amor no feminino tem outro encanto. Os homens são uns sortudos, digo-lhe eu. Se for por fixação, existe uma listinha de espera, cousa pouca. Se for fixação à séria, sei que vai esperar, se não, é porque não me merece.
 
A Maria Portugal ² por acaso sabe que andam a fazer comentários deixando no ar a sugestão destes serem seus?
Se de facto forem, Maria, venha a mim. VENHA! Espero por si de braços abertos: mais uma louca, menos uma louca, há lugar para todas, terreno à fartazana para o semeio de mais umas quantas e esterco para as manter a todas viçosas.
No mais, não preciso de mais informação nenhuma sua, que vendo bem as coisas, já tenho q.b. Não pedi nada, não quero saber e até me faz uma certa impressão que se dê a entender haver outra personalidade por trás daquela que está escarrapachada no Facebook, e que é tão linda e singela.
 
Ah!, já me esquecia: da perfumaria mandam beijinhos.
 
E agora, se não se importam
 

paraiso.jpg

 

A chave do blog fica com a Carla.

BeijiNHOS!!

 

Vinha aqui falar-vos de um comentário muito lindo que me caiu no post abaixo

Julho 28, 2016

Filipa

 

mas sucede que aqui onde trabalho, na perfumaria no Fórum Sintra, há imenso que fazer e ainda por cima hoje estou nos embrulhos. Não vou ter muito tempo para o blog, mas vão sair daqui uns embrulhos todos sorridentes, como eu, que atrás de um balcão de uma perfumaria desempenho o meu papel com o mesmo brio e denodo tal e qual desempenharia se fosse um trolha ou uma mera puta.

Sem desprimor a nenhuma das artes que isto quando toca a servir, nada como fazê-lo a sorrir.

 

Gomo 2, o meu Deus Gregóarromano

Julho 26, 2016

Filipa

Olá, bêéfeéfes.

 

Ai, tenho tanto para vos contar depois daquilo dos tomates que nem sei para onde me eide virar, se em frente se por detrás!!!! 

Se calhar pontuava tudo para facilitar a leitura:

Ponto um: finalmente acabei de arranjar aquela tomatada toda e já fiz o doce todo. Gastei quinze bilhas de gáz e três meses inteiros a mexer taxos cheios de tomate e açucar amarelado mas já estou despaxada. Tenho aqui prendas para toda a gente, inclusiver para a minha ex futura ex sogra, mãe do Puko Nino que voltou à recarga. Não me aperguntem, é complicado por ademais.

Ponto dois: desde a semana passada muita coisa aconteceu enquanto estava com a barriga encostada ao fogão e fasia o doce: passámos a consoada juntos, sinal claro de compromiço sólido e com feturo. Ele fertou-me uma jóia de empunhar ao peito em forma de oito: fazia 8horas que nos conheçíamos. O meu deus arromanógrego é mesmo atensioço.

ponto trêz: na terça-feira, dia de natal, como estava bom tempo -o S. José anda feito brincalhão com nosco ihihihihiih- fomos até à fronte da telha e como estavão 42ºC passá-mos o dia a caminho da toalha e da água e viçe e versa. Ainda hoje estamos a ssoro com as quimaduras que sufremos. 

Ponto quatro: na quarta, dia de páscoa, matámos meio borrego e da parte da tarde fomos até aos assores ver dois assores namorarem. Tão romântico, não é?. Voltámos mesmo a tempo do carnaval em que nos mascarámos de amebas de merda. Não foi preciso muito: apenas arrespirar para dentro e para fora, não nesseçáriamente por esta ordem.

Ponto cinco: sinto uma sensação boa de banho tomado, mas sem entrar no polivã, chigar ao trabalho e fazer posts destes em que falo da minha história de amor que já se passou mas que vou contando como se estivesse a passar ou estivesse para passar o que já se passou porque as coisas do amor são assim, intemporais que é quando há um vendaval mas ao contrário.

Não gostão tanto?

Ponto seis: o meu deus tem sete filhos lindos, todos mais velhos do que eu. Damos-nos todos bem e à noite vou-lhes dar o beijinho de boa-noite e acolchoar as roupas da cama. O meu deus adora que eu me dê assim tão bem com os meus en telhados. Quase que paressemos o princepe, a branca de neve e os sete anães. a minha hestória de amor faverita.

Ponto sete: querião já tudo, não? Para a semana vamos passar o 25 de Abril a Mérdola, a terra natal do meu deus. Esperem por niws.

 

Kis, kis

 

Também quero falar dos suminhos que a Rita Pereira diz que são o máximo e que até deram origem a um canal no youtube

Julho 22, 2016

Filipa

 

Deixem-me só traduzir o que senti ao bebê-los -sim, provei-os a todos-, num texto em que consiga escrever algo mais do que "foda-se", "que filha da puta de nojo", "quem é que se lembra de fazer um caralho de um sumo de refogado", "só têm mesmo ideias de merda", que prometo que volto com um glorioso post.

 

Olha!! Afinal há no Sapo quem queira saber de mim!!!!

Julho 20, 2016

Filipa

 

Olhai aqui a entrevista que o Sr. Solitário me fez.

 

Aqui fica a entrevista, porque hoje não tenho tempo para posts, abençoada entrevista, veio msmo em boa altura!

 

"Uma das bloggers mais criticadas, adorada por uns, odiada por outros. No seu blogue podemos ver muitas dúvidas cor-de-rosa esclarecidas, ou então não! Convida todas as maluquinhas a sentirem-se em casa, elas (e eles) visitam-na regularmente, fazendo assim um dos blogues mais lidos.

Senhoras e senhores, hoje estou à conversa com... a Filipa.

 

Sou a Filipa (yep, essa mesma), uma miúda amorosa, que gosta de fadas, de algodão doce e de póneis - dos mais pequeninos por causa que os grandes cagam imenso. Mãe de duas criaturas amorosas: a Luísa que quando faz o #2 mete a mão na fralda e dá ao irmão para cheirar e do João que adora lamber os batedores das portas. Vê-se mesmo que os desovei, saem mesmo a mim, meus ricos filhos.Gosto de conviver com outras bloggers e adoro amizades virtuais. Espero que gostem, que se identifiquem comigo e cá estou eu, sem filtros, no "à conversa com..."
Beijinhos!!!

 

Solitário: Olá Filipa, bem vinda. Porquê Dúvidas cor-de-rosa?

Filipa: Obrigada!

Obrigada também pelo convite, há muito que ansiava por uma entrevista, tanto que aqui há tempos me entrevistei a mim própria. Foi um sucesso mas soube-me a pouco.

Porque sou uma girly. Se tivesse aberto o blog na minha adolescência, teria sido provavelmente "Dúvidas existenciais", ou "Dúvidas acneicas". No caso, soou-me bem e assim ficou. 

 

S: Alguma dúvida ficou ainda por esclarecer?

F: Sim, por acaso, agora que falas nisso, reparo que sim. Se o polvo for à panela de pressão com uma cebola, fica mais tenro ou é mito?

 

S: És maluca ou atrais maluquices [risos]?

F: Atraio malucas. Paletes. Resmas. Carai, toda eu sou um íman. Mas não me importo. Gosto deste voluntariado imposto. Mostra-me que sou mais sã do que aquilo que penso e a minha verdadeira missão terrena.

 

S: O humor tem um papel muito importante na tua vida. Sorrir para não chorar?

F: Não. Sorrir porque esse é o desenho que a minha boca naturalmente tem.

 

S: Como foi a tua aventura de emigrante em Londres?

F: Profícua, mas não fui em aventura, fui em trabalho.

 

Gosto de cheiros, porque me transportam, revivo as coisas, momentos e por isso os marco com aromas muito meus. Não gosto de estupidez porque sofro dos nervos.

 

S: Quais as principais diferenças/dificuldades que encontraste?

F: As mais flagrantes: eles não falavam uma palavra de Português e não usavam euros. Dois grandes problemas.

 

S: Que espécie de preconceito sofreste?

F: Nenhum. Os Portugueses foram um bocadinho difíceis de lidar, mas hey!, nada que não esteja habituada. 

 

S: A que sabe a saudade de uma emigrante?

F: Sabe a chouriço, que é aquilo que por muitos supermercados ingleses que corras, nunca irás encontrar.

 

S: Gostas muito de tatuagens... Qual a tatuagem com que mais te identificas? Porquê?

F: Com todas as que tenho. Cada fadinha, golfinho e estrelinha que tenho são super significativas e adoro-as a todas.

Por exemplo, tenho uma fada no pescoço que quer dizer que nasci com o c* virado para a lua. E um golfinho no dedo grande do pé esquerdo por causa que diz que afasta os maus olhados. No direito já não resulta, só mesmo no esquerdo.

 

S: As pessoas têm prazos de validade? 

F: Têm pois. Nascem e depois morrem. Menos o Duncan MacLeod do clã MacLeod. Desde que usasse uma malha de aço no pescoço, a validade era de facto eterna.

 

Gosto de música, porque ela faz parte de mim. Não gosto de mulheres carentes de atenção. Porque sofro dos nervos.

 

S: Alguma vez te arrependeste de algo que disseste?

F: Sim. Sempre que vou ao cabeleireiro e peço para cortar SÓ AS PONTAS. É uma incapacidade que as cabeleireiras têm, é a de perceber e realizar medidas. Para contornar esta situação, passei a cortar o meu próprio cabelo. Melhor decisão ever.

 

S: Tiveste uma gravidez difícil, li algures que odiaste estar grávida.Uma experiência a não repetir?

F: Difícil?? Difícil foi desovar estas criaturinhas deliciosas. Se tivesses lido noutro algures, terias lido que queria mais filhos. Coisa que acabou por acontecer. Adorei estar grávida. É a desculpa perfeita para enfardar porcarias de manhã à noite.

 

S: Ser mãe muda totalmente uma mulher?

F: Algumas mudam, outras não, depende. A mim mudou-me da cintura para cima e para muito melhor.

 

S: Qual a importância que os teus filhos têm na tua vida?

F: Alguma, confesso. Menos do que um braço e mais do que um dente do siso.

 

S: O teu blog tomou proporções gigantes, ficando muitas vezes nos mais lidos. Qual o segredo para o sucesso?

F: Não posso revelar, né?, senão era ver o gajedo sapiano todo a fazer o mesmo. O segredo é a alma do negócio, meu caro ;)

 

Gosto de rir, mesmo nas alturas mais complicadas, não sei ser de outra forma. Não gosto de blogues do Sapo. Porque sofro dos nervos.

 

S: São mais os leitores que te odeiam do que aqueles que te adoram?

F: (Como assim há leitores que me odeiam??)

Os que me adoram, obviamente.

 

S: As críticas abatem ou fortalecem?

F: Eu digo não à violência, digam vocês também. Em coro, de preferência. Para ser uma paz a resvalar para o musical.

 

S: Muitos acusam-te de cyber bullying. O que tens a dizer em tua defesa?

F: Em minha defesa, não tenho de dizer nada, os acusadores é que têm de provar. A menos que algo tenha mudado nos entretanto, alguma deslegislação ou assim, era exactamente desta forma que a coisa se processava.

 

S: Consideras-te uma pessoa insensível?

F: Pelo contrário. Sou sensível às temperaturas, à cera quente, ao pólen, aos ácaros, aos vizinhos chatos e pessoas estúpidas. 

 

S: O que aprecias mais nos blogues?

F: A interacção, claro. Quem não gosta de chegar a um blog e ver 1700 comentários? Eu adoro.

 

Gosto de falar, porque tenho sempre alguma coisa a acrescentar ao que já foi dito. Não gosto de blogues de merda. Porque sofro dos nervos.

 

S: Dizes que não gostas dos blogs da sapo, no entanto tens um alojado nessa plataforma. Porquê?

F: Porque fui expulsa do blogger, aqui há uns unicórnios e cavalos alados atrás.

 

S: Existe algum limite para a Filipa enquanto blogger?

F: Sim, claro que existe. Três posts no máximo. Mais, é cansar o pobre leitor. Faço questão de não pisar essa linha que pode ser ténue se nos entusiasmamos em demasia.

 

S: O que gostarias de dizer aos leitores que gostam de ti e aos que não gostam?

F: Aos que gostam, cá beijinho. Aos que não gostam, nada, continuamos neste registo gostoso: dou-vos a minha indiferença, vocês a dor que isso provoca.

 

S: Dentro do estojo da tua vida há um lápis para escrever o teu futuro, uma borracha para apagar o passado, uma régua para medir as alegrias, um compasso para desenhar o teu mundo e uma caneta para escrever em ti um nome difícil de apagar. Qual destes objetos usas? Porquê?

F: O estojo. Porque nunca se sabe quando vou precisar dele para cumprimentar um biker.

 

S: Obrigado Filipa, foi um gosto enorme conversar contigo.

F: O prazer foi inteiramente meu. Nem imaginas o quanto."

 

 

E pronto, cheguei a emocionar, a minha primeira entrevista sapiana! Vão lá dizer que me amam que tenho cá para mim que vou ser cilindrada e desta vez nem sequer estou a chamar gorda a ninguém.

 

 

Primeiro veio o óleo

Julho 19, 2016

Filipa

que falei aqui.

Fiquei tão deslumbrada com ele que mandei vir logo mais dois produtos: o condicionador e o leave in.

Ainda nas nuvens, fui-me às prateleiras e todos os produtos que lá estavam foram cantar para outra freguesia. O meu gajo pensou que estávamos em mudanças tal era o vazio que grassava na assoalhada, mas depois expliquei-lhe -não sei se fiz bem ou não- que aqueles três produtos faziam o mesmo do que aqueles dois sacos cheios, pelo mesmo preço.

Depois vim até ao blog, feita cagona, gabar-me, ai como estou de cabelo esvoaçante, brilhante, acabadinho de sair do salão, mesmo linda, um primor. E claro que as vozes se levantam: então e a máscara? E lá encomendo eu a máscara que chega... com uma amostra de champô que a Gaffe diz que usa e que sim senhora, é show de bola. E pronto, nada mais me restou -até porque o da Kerastase tinha acabado de fenecer- senão voltar a dar uso ao cartão e lá veio o champô.

Pronto, agora é que está tudo: champô, amaciador, máscara, óleo, leave in.

Mas chega a Cláudia e diz que o Depsea Foundation é mesmo o que preciso, porque hidrata, porque desembaraça os fios, melhora a maleabilidade do cabelo, restaura o brilho natural e suaviza e amacia a cutícula. Porra, tanta coisa boa, como não?

 

 

Shu-Uemura-Depsea-Foundation-Daily-Style-Refresher

 

 

 

 

E era mesmo o que eu precisava. Desde que chegou que não o larguei, umas borrifadelas e a juba fica outra, só há um problema: veio com uma amostra de uma máscara diferente da que tenho...

 

Isto de ser fútil é tãããããão cansativo.

 

 

 

 

O que eu preciso mesmo (já sabem que sou pessoa carente) é de

Julho 18, 2016

Filipa

 

declarações de amor várias, admiração e de louvor e em troca dou-vos não só o nome do site -com o meu selo de "é à confiança, nada temam"- de onde mando vir cá as minhas cenas, como um voucher de desconto elaborado propositadamente para as minhas queridas leitoras, para que possam esbardalhar os vossos cartões de crédito sem tanto remorso.

Quem começa?

 

Pág. 1/4

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D