Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Mulher, essa atrevidota, decidiu testar-me os nerves e pimba!, toma lá Filipa, desemerda-te com esta.

Muita regra atrelada, credo, é impossível ser-se feliz com tanta imposição. Vou responder às questões e já é um pau.

 

11 factos sobre mim.

i) odeio, mas odeio mesmo, dormir "em conchinha".

Não me venham cá com merdas a dizer que assim é que se dorme bem, que eu não vou nessa. Ninguém consegue dormir descansado com alguém alapado às suas costas. Uma pessoa quer mexer-se, quer ir aos seus sonhos e para isso só tem duas hipóteses: ou acorda o outro ou não dorme.

ii) sou incapaz de estar em profundo silêncio.

Incomoda-me, não aguento. Mesmo que não esteja a prestar atenção à música ou ao que está a dar na tv, tenho que ter barulho!

iii) se não for a ver tv, não consigo adormecer.

Gostava imenso de ser como aquelas pessoas normais, que chegam àquela hora e vão para a cama e, do nada, adormecem, mas não. Se for para a cama sem ser a dormir, ando ali às voltas, às voltas e quanto mais voltas der mais o sono se vai.

iv) às vezes gostava muito de deixar de trabalhar e dedicar-me aos filhos, ao marido, aos cães e ao meu jardim. Tenho a certeza que iria ser muito mais feliz mas faltam-me os tomates. Assusta-me perder a minha independência financeira.

v) o melhor do meu blog passa-se no email. Se soubessem o que me rio e o que me divirto, perceberiam como isto de escrever disparates consegue ser terapêutico.

vi) tenho as melhores blogo-amigas do mundo. Já nos conhecemos há uns anos mas parece que passou um século. Já perdi a conta do que ri, do que chorei, das vezes que me senti acarinhada, gostada e querida, por pessoas que nunca vi e no entanto são tão importantes na minha vida. Também partimos tudo -mais eu, claro, que tenho este feitio mais...especial- mas as coisas são como são, e nós somos assim, juntinhas.

vii) passei, por circunstâncias que só o destino conhece, duas pessoas do virtual para o real. Uma delas ainda hoje me acompanha e se uma diz "MATA!" a outra diz "ESFOLA!".

Por motivos, os nossos caminhos separaram-se mas até os momentos maus unem quem tem de ser unido e cá estamos nós na segunda ronda. Mexer com ela é mexer comigo.

viii) não há como falar de mim sem falar do meu pai.

Ninguém devia dizer a uma pessoa que perde alguém próximo que o tempo acalma a dor. É mentira, não aalma. Inflama. Não há limites para a dor, o corpo aguenta mas a alma fica abalada. Tinha partido em vez dele sem hesitar, caso alguém mo tivesse permitido. 

ix) não há como falar de mim sem falar do meu gajo.

Devia-o ter encontrado há muito mais tempo, para ser feliz há mais tempo. Nunca conheci ninguém que achasse tanta graça ao meu mau feitio e se risse tanto das minhas merdas.

x) não há como falar de mim sem falar nos meus filhos.

Que ninguém duvide que os meus putos saem a mim: quando o João é contrariado pelo pai, começa a cantar "Pai, cocó, Pai cocó". A minha Luísa aprendeu a meter a mão dentro da fralda quando faz o #2 e quando a chamamos de porca estica a mãozinha e diz "toma".

xi) sou uma tipa porreira.

 

agora as perguntas:

i) qual a razão da criação do teu blog?

começou por ser curiosidade e depois por gosto. Já lá vão uns anos valentes. Antes da mudança aqui para o Sapo, os posts mais antigos e os que tinha em rascunhos foram-se, nunca percebi muito bem porquê. Nem imaginam como fiquei, custou-me imenso. Hoje em dia já faz parte do meu dia-a-dia sobretudo desde que comecei a ter tempo -e paciência- para interagir com quem comenta.

ii) três blogues favoritos que sigas diariamente?

Diariamente não sigo nenhum porque não tenho tempo. Os que vou dando uma vista de olhos estão na lista ali ao lado e não fujo muito desse circuito. A bloga anda fraquita, não há cu para as wannabe, para os bananas da vida e para as chicas- espertas.

iii) qual a tua profissão ou ocupação?

Tiro bicas e sirvo pasteis de nata. Faço-o com uma mestria notável, com brio e minúcia.

iv) viagem de sonho?

Nova York. Ando a adiar esta viagem há tanto tempo que já começo a desconfiar que é o destino a avisar-me de alguma coisa...

v) uma frase que te inspira?

"Sou natural, a poesia em mim é que é artificial"

Inspira-me imenso, não queiram saber, uma coisa doida.

vi) maior qualidade?

Sincera. Contem sempre com a minha sinceridade, por muito que vos doa. Às vezes sai uma coisa assim polidinha, outras sai de qualquer maneira. É a vida.

vii) maior defeito:

Falta de paciência.

Entretanto tornou-se crónico e descontrolado.

viii) o que te irrita?

A incompetência. Jesus, fico possuída e depois lá vem o vii) à tona.

ix) o que te faz feliz?

A música, o riso dos meus filhos, ver fotos antigas, tanta coisa.

x) Filme ou livro da vida?

Não sou de filmes, mas A Lista de Schindler marcou-me de uma maneira absolutamente bestial. Já perdi a conta às vezes que o vi e o efeito é sempre o mesmo.

xi) Uma palavra que te defina?

Gozona.

 

E pronto, bolas que estava a ver que não.

Não passo a ninguém, quem quiser faz quem não quiser não faz.
Adoro quebrar a porra da corrente dos desafios.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


12 comentários

Imagem de perfil

De Maria Araújo a 11.04.2016 às 11:26

Gostei da sinceridade, de tudo.
Onde tiras bicas e serves pastéis de nata?
Vai a NY, não deixes fugir a oportunidade.


Sem imagem de perfil

De Uva Passa a 11.04.2016 às 11:32

Bates forte cá dentro.
Imagem de perfil

De mulher a 11.04.2016 às 11:39

Ena, ena... por acaso tenho outro desafio em calha no meu blog.. já tens 40 anos ? Ainda estou a tempo de te tagar :-))))
Obrigada por responderes ;-). Eu cá adoro quebrar as correntes do Facebook : envie isto para dez amigas do coração, dez super mulheres, dez mães guerreiras! Morre tudo ali. Mas ainda vou tendo pachorra para os desafios que são uma boa maneira de nos conhecermos mais um bocadinho. Digo eu. ;-)
Sem imagem de perfil

De Flor a 11.04.2016 às 12:17

eu gosto de ti. fazes-me rir (a melhor terapia do mundo) e és de uma sinceridade contundente. (sempre preferi uma má palavra directa aos cochichos podres dos bastidores).

fica o abraço.
Imagem de perfil

De Sr. Solitário a 11.04.2016 às 12:19

Dormir em conchinha é tão bom!
Sem imagem de perfil

De ana a 11.04.2016 às 12:40

Sentia-me uma bruta por detestar dormir em conchinha. Afinal , não estou só...Obrigada!
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 11.04.2016 às 15:57

Gostei muito de ler.
Já suspeitava que por baixo da Filipa gozona havia a Filipa sensível e meiga . Gostei ainda mais de saber que temos (várias) coisas em comum.
Vá, já chega de merdas e vai lá pagar à Carla antes que ela ponha a boca no trombone e conte o resto que não disseste
Sem imagem de perfil

De NM a 11.04.2016 às 16:38

Nunca, meu doce, nunca te conseguirei explicar o bem que me fazes.

(Quanto ao viii... Pois não... Não acalma porra nenhuma... Rasga sempre pior, sempre mais e mais fundo. Fiquei amputada. E não é um estado, é uma condição.)
Sem imagem de perfil

De nina a 11.04.2016 às 23:31

Não admira que os prédios não te aguentem, a Lista de Schindler também é dos meus preferidos, serves cafés e natas? não!!! tu cravas é isso tudo :)) és gozona? já somos duas, dizes o que achas que deves dizer? também eu e estou me marimbando para o que pensam, a não ser que seja o patronato :))
Gostei deste post ( até que enfim algo de jeito)
Sem imagem de perfil

De A Mais Picante a 12.04.2016 às 16:20

És uma aldrabona, mas é. As melhores amigas na bloga, quem as tem sou eu.
(apesar de seres uma orca e isso...)
Imagem de perfil

De Filipa a 12.04.2016 às 16:25

Por isso é que ninguém gosta de ti.
Feitiozinho da merda, o teu.

Comentar post






Header gentil e adoravelmente cedido pela

Gaffe