Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dúvidas Cor de Rosa

Um blog extremamente fofinho e quase sempre zen.

17
Dez15

Best of 2015

Filipa

 

 

JUNHO

 

Junho é aquele mês que a modos que nem é carne nem é peixe, nem é amor nem é sexo, nem é cerveja nem é mijo, nem é mulher nem é homem, é assim-assim, está ali a meio do calendário a lembrar-nos que meio ano já foi e mais meio está por ir.

 

 

Em Junho, muitas vezes invoquei eu o nome de Jesus e em nenhuma delas em vão

 

jazuz.jpg

jazuz1.jpg

 

 

 

Dei uma reviravolta na linha editorial deste blog que antes de Junho era nada e depois de Junho passou a ser coisa nenhuma e comecei a falar de pele e de cenas que lhes estão apensas. O era uma vez, começou aqui.

 

 

Em Junho mandei à merda as pessoas que olham com cara de caso para quem tem tatuagens. Era regá-las com cinco euros de gasóleo e fósforos com elas.

 

 

Foi o mês em que espetei com a bandeira do INCHA no cume da montanha das vaidades dos cabrões blogoesféricos, esses estupores com a mania dos posts enigmáticos a quem só as mal fodidas ligam. 

 

 

E continuo com a pele e com os produtos para a pele e as minhas leitoras não se cansam, querem mais, pedem mais, exigem mais, meu deus, o que eu trabalhei em Junho. Aqui, a parte dois.

 

 

Ainda tive tempo de me render à publicidade, ao descobrir os melhores batons do mundo para deixar recados à vossa cara metade no espelho da casa-de-banho, ou nos pára-brisas dos carros dos vossos inimigos.

 

 

E finalmente, Junho foi decretado como o mês oficial do joelho encardido.

 

 

Junho foi um mês quentinho, mesmo como eu gosto.

 

 

 

11 comentários

Comentar post

Para consulta em caso de necessidade

Cenas da Carla

Anita

No sapo também os há

Coisas do existencial

Dos blogues