Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Demorei um mês a ver as quatro temporadas disponíveis da série Prison Break. Parecendo que não, ainda são setenta e sete episódios, de mais ou menos cinquenta minutos cada, imagine-se o tempo e atenção que dispensei àquela maltinha toda.

Estava a ser A série e escusado será dizer que o meu carinho ia direitinho para o pior de todos, o T-Bag, que para além de me arrancar gargalhadas mesmo em situações limite, é isto tudo de sexyness

 

tbag.png

 

 

Apesar de na quarta temporada, achar que a série se estava a arrastar mais do que um caracol ranhoso e de saber mais ou menos o final -o meu gajo já tinha visto e não se conseguia conter nos spoilers- vi-a todinha e praticamente num rasgo.

Sou mesmo assim; gosto que a série tenha todas as temporadas disponíveis e ver tudo de rajada. Aborrece-me ter de estar à espera que um novo episódio seja lançado, tenho de ir rever o último para reavivar a memória, depois chateio-me porque já o vi e depois adormeço, na semana seguinte o mesmo, todo um drama com o qual não ainda consigo lidar.
Conforme escrevi aqui, há uma série de coisas que precisam de estar bem vincadas e a que aqui me trouxe hoje é o ponto terceiro: "tudo tem de me fazer sentido. Se há ali uma frase que me fica a bater, volto atrás os episódios que forem precisos até tirar dúvidas. Se as minhas suspeitas se confirmarem e se me sentir enganada, já não vejo mais nada. Se bobear, até fico ofendida. Não me enganem."

Ora, ver séries é como ler blogues -inclusive os blogocagalhões, que uma gaja está sempre na esperança de que um raio de noção caia no aglomerado daqueles não-neurónios todos e um dia, talvez enquanto o pessoal ainda cá andar todo e de preferência lúcido, aventem com uma merda qualquer que nos arranque do estado de letargia em que ficamos depois de fecharmos a página- não há nada que me escape. Pode parecer que ando aqui a apanhar bonés, muito entusiasmada com o que é mostrado, que a minha atenção ao detalhe está ao nível do miserável, que mamo toda a bucha, mas não. Sucede que é tudo escrutinadinho até ao mínimo pormenor, nem que tenha de voltar atrás as vezes que forem precisas, ver, rever e rerever até à exaustão, descubro sempre aquela merda que me ficou atrás da orelha.

 

No primeiro episódio da temporada um, eis a data de nascimento do protagonista da série:

 

Captura de ecrã 2017-05-13, às 09.07.37.png

 

 

Mais para a frente, já na temporada quatro:

 

Captura de ecrã 2017-05-13, às 08.52.35.png

 

 

Como se não bastasse o nascimento, a morte do artista também me chega envolta em contradições.

 

No último episódio da quarta série:

 

Captura de ecrã 2017-05-13, às 08.57.47.png

 

 (além do ano, aqui também fizeram merda com o dia)

 

Aqui no primeiro episódio da quinta temporada:

 

Captura de ecrã 2017-05-13, às 09.15.07.png

 

 

 

E pronto.

Ainda não sei se me apetece ver a quinta temporada cujos quatro primeiros episódios já ali estão, o que eu sei é que é muito mais simples perceber o que fazer com as incongruências que se apanham nos blogues, inclusive nos cagalhon-blogues, do que com as que descobrimos nas coisas que nos são caras.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


11 comentários

Sem imagem de perfil

De Troll a 13.05.2017 às 16:06

Quem viu tudo de seguida também pode ver esta. Vai ter apenas dez episódios e tirando o Lincon estão todos bem, até o T-bag.
Imagem de perfil

De Filipa a 13.05.2017 às 17:50

Não sei, não sei...
Sem imagem de perfil

De ó-nóni a 13.05.2017 às 23:57

é um teste psiquiátrico para diagnosticar boas raparigas obsessivo-compulsivas com ânsia de atropelar ciclistas. está tudo no DSM. 

tens de começar a ver séries de jeito, ou a levar as coisas na desportiva. eu, por exemplo, sei a data do meu aniversário e mal, quanto mais os da família e ainda pior com os personagens das séries de tv cujo nome recordo apenas quando acedo às gravações. se tivesse feito isso com Westworld ainda estaria a ver a porra da série. 
foi para isso que Deus ofereceu ao Homem a ideia das agendas electrónicas e os comprimidos para a tosse. 


Prison Break, minha Nossa Senhora! antes ver pornos. 
olha, tens Macbeth, Carol, Ela, Ex Machina, O Mentor, Apocalipse Now (XXL), The Fall, a passar no cabo, caraças. 
Imagem de perfil

De Filipa a 13.05.2017 às 23:59

Ahahahahahahhahh!!
Opá, uma série tão boa e agora foi tudo pelo cano abaixo... É como se fosse uma desilusão amorosa, tázaver? 
Pronto, vou buscar um chocolate. 
Imagem de perfil

De Filipa a 14.05.2017 às 00:00

(Ex machina soa a Ana Malhoa, a Turbinada....)
Sem imagem de perfil

De ó-nóni a 14.05.2017 às 00:04


:DDDDD 
não, tem raparigas bonitas que não parecem gajos. 
Imagem de perfil

De Filipa a 14.05.2017 às 00:06

E agora vou-me pôr a ver gajas na televisão. Por favor!
Sem imagem de perfil

De Troll a 14.05.2017 às 11:00

E que tal  ver "broadchurch"? ;)
Sandra
Sem imagem de perfil

De Me a 15.05.2017 às 20:54

Ah pois é, T-bag rules ou não. Pá gotta love him :)))
Pá a quarta série é má. Não há volta a dar.
Esta nova ainda n ganhei coragem.
Olha mas bem visto, n tinha dado por nada dessas gralhas. Por acaso acho q são falhas bastante imperdoáveis. 
Imagem de perfil

De Filipa a 15.05.2017 às 22:11

Aqui não passa nada, imagina tu a atenção que emprego na árdua trilogia sofá+séries+comida.


Não é que seja má, mas há ali qualquer coisa...
Sem imagem de perfil

De Me a 16.05.2017 às 23:15

É má...
Mas pronto, viste de rajada. É mais fácil ser condescendente.
Agora esperar pela série e depois vem aquilo...epa.

Comentar post






Header gentil e adoravelmente cedido pela

Gaffe