Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dúvidas Cor de Rosa

Um blog extremamente fofinho e quase sempre zen.

Um blog extremamente fofinho e quase sempre zen.

Dúvidas Cor de Rosa

13
Out15

Finalmente a entrevista

Filipa

 

Mais uma vez, Filipa, a Pioneira, abre alas com a catana do seu atrevimento e, pimba!, entrevista-se a ela própria. Uma coisa inovadora, íntima, imparcial mas sem esconder a frontalidade, característica que Filipa espalha, embandeira e borda a ponto cruz, por onde quer que passe.

Aqui me têm quase nua.

Estão com sorte que fui ao Póvoas.

 

Se tivesses que mandar um blogger à merda, quem escolhias?

 

- A Picante, sem sombra de dúvida. Esta gaja só me arranja problemas. A última confusão que me arranjou foi há uns dias atrás.

Chovia a potes.

Recordo-me que era um Domingo farrusco (aqui está o meu apontamento acerca do tempo, não me quero sentir uma outsider. Se toda a gente fala do tempo, EU também falo do tempo).

Beberricava um chá de menta e via o primeiro episódio da segunda temporada da série Gotham (depois falo-vos disto, uma pequena maravilha, o que uma gaja perde por teimosia).

O telemóvel acusa o toque.

Uma atadinha qualquer num blog de merda chamou-me acéfala, incapaz de dar a minha opinião sobre a Picante e sobre aquela merda a que ela chama de blogue porque, imagine-se, somos amigas. Perguntem-me lá  o que acho do blog da Picante e vão ver como vos consigo surpreender com o meu discernimento. Agora, uma coisa é certa: vocês decidam-se, mulherio de um raio: ou bem que a amizade entre mulheres é coisa impossível ou bem que andam todas roídinhas porque mesmo com ajudas, não acabam com esta coisa gostosa que a malta tem umas com as outras.

 

Isto soou estranho, um bocadinho lésbico, até.

 

 

Fala-me dos teus amores da blogoesfera.

 

 

- Epá.

Os corações que vou destruir com esta resposta por não incluir aqui os Dons Juans da blogopila. Tenho dois blogo-crushs, mas toda a gente sabe quais são. E nenhum deles quer nada comigo, o que prova que só gosto de gente inteligente. O Patife e o , que devem ser dois petiscos que nem sei.

E altos.

Devem ser altos que já dizia a minha avó: homem pequenino ou velhaco ou bailarino.

Ou seria homem pequeno, pila grande? Bom, não interessa. O que importa aqui dizer é que todo este amor todo é reciproco onde deve ser: na blogoesfera.

Toooooda a gente sabe que quando o virtual passa para outro patamar, dá merda. E da grossa.  

Também tenho amores femininos, claro. E toda a gente sabe quem são. Um dia destes fingimos que nos chateamos para distribuir prazeres momentâneos. 

 

Deita-te aí no divã e diz-me, o que ainda te surpreende?

 

-Além da destruição massiva, por parte de gente imbecil e de forma vil e irresponsável, do espaço que a internet disponibiliza para a criação e consequente utilização de blogues, surpreende-me o facto de ainda existir quem ache que eu me ofendo por me chamarem ordinária, por vias de utilizar, por vezes, um palavreado menos próprio para uma senhora, ainda por cima mãe. Imaginem a criança a ler todos estes palavrões, que vergonha. Mas, ó que caralho, quando é que caralho vão perceber que me estou cagando para o facto de gostarem ou não que eu diga caralho, caralho? Dizer caralho é libertador, suas virgenzolas de algibeira. Ora experimentem dizer um foda-se de quando em vez e vão ver que fodem menos a cabeça aos outros. Dizer caralho alivia o peso nos ombros. Desacrocunda-nos as omoplatas, limpa-nos a mente, oxigena-nos os pulmões, equivale a um suspiro profundo. Aconselho mesmo. A outra era a mestre no broche. Eu sou a dizer caralhadas. E então? Que isto fique aqui bem claro, aproveito esta entrevista para vos alertar, não vou deixar de as dizer. Simplesmente não vai acontecer. Arranjem maneira de o ultrapassar. O máximo que posso fazer, e isto porque estou numa de me tornar uma pessoa melhor, é colocar um aviso logo no título.

Combinamos já aqui um "pornopost". Pronto. Assim já sabem que vem lá asneiredo, vão à vossa vidinha e eu vou à minha.

Caralho, a trabalheira que um blog é capaz de dar.

 

Tens alguma coisa a dizer acerca da vaga de hate blogues que deu à costa?

 

-Sim, claro. Tenho sempre alguma coisa a dizer sobre tudo, já devias sabê-lo. Acho mal que a vaca dos hate blogues tenha dado na costa. Dizem as mestres no assunto que quando dão ali na zona do Monsanto, a noite rende mais. De dia parece que é no Técnico. Baralham tudo, credo, depois dizem que não rende, pois claro que não há-de render, com este tipo de gestão...

 

Filipa, uma palavra aos seus leitores?

 

-Claro.

Obrigada, queridos todos, por tanta solicitação para me entrevistarem. Sintam-se à vontade para me enviarem as catrefadas de emails do costume, cheias de falinhas mansas e "ai Filipa és a maior, gosto tanto de ti, gosto tanto do teu blog e mimimi e nhónhónhó", a perguntarem-me merdas sobre a pele e produtos e o camandro que eu, relembrar-vos-ei, com todo o carinho que conseguir, o dia em que não tive mãos a medir com tanto pedido.

Beijinho a todas.

 

24 comentários

Comentar post

Pág. 1/2

Cenas cá da malta

Para consulta em caso de necessidade

Cenas da Carla

Anita

No sapo também os há

Coisas do existencial

Dos blogues

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D