Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Hoje deu-me para isto #1

por Filipa, em 23.01.16

 

Decidi que este ano vai ser o ano dA rubrica.

Dá trabalho enquadrar tudo o que tenho a dizer, o leitor não gosta de textos longos e enfadonhos, eu não tenho paciência para andar à roda do que efectivamente quero dizer, olhem, junto assim a fome com a vontade de comer e inauguro hoje, dia em que a bloga está flat, esta rubrica que me toca especialmente ao coração.

 

 

A Filipa, chamemos-lhe assim, escreveu isto, na caixa de comentários de um blog, claro, deus nos livre de dizermos o nome da blogger de quem falamos, quanto mais ir ao blog da mesma.

 

 

 

 

"Lembro-me de uma blogger que se gaba de detestar mulheres, causas de esquerda, e tudo o que é reinvidicação, mas, depois, sentiu-se discriminada ao não lhe permitirem entrar no Cascaishopping, juntamente com outros roqueiros. Escreveu uma carta em que acusava o centro de discriminar com base na roupa. O centro abriria dali a uma hora.

O Pipoco escreve que uma blogger só deveria escrever o que a mãe aprovasse, mas, depois, lista um (suposto) blogger que fala dos prazeres de se vir na cara da namorada.

Não os considero parvos, apenas com falta de ética."

 

 

 

 

Pronto, e assim, Filipa, chamemos-lhe assim, arrasa com Filipa ou não.

 

Em primeiro lugar, Filipa, chamemos-lhe assim, vejo ali um claro e grave caso de desatenção relativamente ao que escrevo e isso deixa-me triste, uma vez que aprecio mesmo muito que o mundo pare quando o faço.

O shopping não me discriminou tendo em conta o meu outfit que até ia bastante arranjadinha bem como as pessoas que estavam na rua acompanhadas das suas crianças, tal como os roqueiros, esses seres absolutamente surreais.

O shopping foi contra uma regra que ele próprio criou: abrir ao público às 08h30m. E eu cumpro regras, apesar de tudo. Pelo menos as que me fazem sentido. O shopping colocou pessoas na rua porque e passo a citar: "Por motivos de segurança, manutenção e limpeza do Centro, não nos é possível acolher os clientes dentro das instalações, pelo que têm que aguardar pela aquisição dos bilhetes no seu exterior".

Depois não foi uma hora, foram duas. Se vamos entrar no campo do preciosismo há que fazê-lo a preceito. Se eu lhe aventar dois pontapés na cabeça, não se vai só queixar só de um, pois não?

Estou aqui farta de puxar pelos neurónios que hoje calharam a passar pela casa mãe e não entendo onde foi buscar a ideia de que me gabo de detestar mulheres.

Gabo-me de ter filhos lindos, de gostar de comer e dormir, de ter uma casa fixe, cães de raça, de usar cremes que custam mais do que o ordenado mínimo nacional, de já não ter closet para tanto cosmético, mas de detestar mulheres, não. 

Elas é que me detestam.

Eu só me limito a achá-las desnecessárias. Tipo a ébola ou a malária. E obviamente que não estou a generalizar, felizmente existem as claras excepções: a minha mãe, a minha sogra, às vezes a Picante, as minhas blogo-amigas, a Isa, as minhas leitoras cutxi-cutxi, as minhas amigas e eventualmente uma ou outra que agora me esteja a escapar.

Por fim, é com agrado que vejo que a Filipa, chamemos-lhe assim, não teve qualquer problema em identificar o blogger masculino -pá, ó Pipoco, esses costados?-. Em relação a mim, senti ali algum receio em escrever o meu nome e isso deixou-me de sorriso no rosto.

 

Enquanto as pessoas não tiverem coragem de mencionar as outras nos posts/comentários que fazem, justificam o post "Parvas de Merda", esse clássico, que está para a blogoesfera como o Chanel nr.5 está para a perfumaria selectiva.

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


18 comentários

Sem imagem de perfil

De Mirone a 23.01.2016 às 14:59

Acreditas que fui googlar "perfumaria selectiva"?
Sem imagem de perfil

De Isa a 23.01.2016 às 15:01

Tanto para dizer e tão pouca paciência para o fazer, mas vou tentar:
Primeiro, esse tipo de post-choradinho, em que ai, que me farto de apanhar tau-tau por expor as minhas ideias e defender os meus ideais, como é que faço então, se só sei fazer assim. Pá, faça como sabe fazer e deixe-se lá de vitimizações camufladas, formalizadas em posts supostamente moralistas sobre como então se discutir os tais assuntos que incomodam. Se incomodam, claro que a reacção expectável dos incomodados é continuarem a não querer tirar a cabeça do cu- onde a têm faz tempo justamente porque lhes é mais cómodo - e há que contar com isso. Óbvio que o blog é do queixoso/a, e lá lavrará o que quiser, mas é uma postura irritante. Penso sempre que quem passou, os que viveram e vivem situações que dão azo a causas dessas, não tiveram nem têm disponibilidade emocional pra esse tipo de "ai que dói".
Se é pra defender, então ponham-se às suas alturas.

Depois, praquê justificações sobre o que a tal Filipa assume do que lê - e que está no seu direito e tal e etc - mas que não corresponde ao que escreves, e se isso pode qualquer um verificar, independentemente do que nutre pela tua pessoa?
Ora, se a tal Filipa, porque carrega a bandeira do feminismo, e se, por sei lá que razão, resolve por-te ao peito o que os nazis punham aos judeus, pá, à merda com a Filipa. Falta de ética tem quem não sabe separar o joio do trigo, e nem é por ser burro, é mesmo por ser faccioso.
Também não gosto de mulheres. Somo execráveis umas para as outras. No entanto, também fabricamos milagres todo o santo dia, para o Mundo. Confio em muito poucas - by the way, muchas gracias, Filipa - mas nem às mais putas de alma que conheço, deixo de lhes reconhecer os direitos que quero para mim, enquanto elemento feminino. Têm-no, temos, e com retroactivos.
A comparação com o Pipoco, é só uma tentativa de destaque (conseguido), numa caixa de comentários, e o teu nome não foi referido, talvez por receio de retaliação.
Sabemos perfeitamente ser o Pipoco nesse aspecto - e noutros - bem menos frontal, pessoalmente acho que as provocações do mané se perdem em pedantismo, mas é preciso ser-se absolutamente desprovido, quanto a mim, de um mínimo que seja de imparcialidade, para não se perceber isso mesmo.

Ps: A piada do Gervais/Jenner, metida naquele contexto? Really??
E a Luna ainda não sabe o que pensar disso...?




Dasssssssssssse!
Imagem de perfil

De Filipa a 23.01.2016 às 15:06

Depois leio que hoje já dei cabo do quinhão de pachorra que guardo para este tipo de merdas, ok?
Sem imagem de perfil

De Junkie Jones a 23.01.2016 às 16:47

Há um novo planeta na órbita solar, ainda não o vimos, mas já sabemos que existe, com uma certeza científica superior à da existência de Deus.
Sem imagem de perfil

De Troll a 23.01.2016 às 17:21

ahahahah eu acho que quando as pessoas lêem este blog acham que tu és assim: https://www.youtube.com/watch?v=RjKNbfA64EE
Sem imagem de perfil

De NM a 23.01.2016 às 19:08

O "Pipoco" é o "Pipoco", tu és "uma blogger"... Respect! :DDD
Havias de mudar o nome para
Filipa Voldemort Brás.
Imagem de perfil

De Filipa a 23.01.2016 às 19:18

Não me digas! Isso é tudo inveja da minha beleza?
Sem imagem de perfil

De Pipocante Irrelevante Delirante a 23.01.2016 às 19:33

Uma das maneiras de mudar costumes é através do humor. Coisas ridículas como xenofobia, misogenia, racismo, merecem ser ridicularizadas, através de ironia ou sarcasmo. As pessoas acabam por perceber o quão ridículas estão a ser, e acabam por mudar.
Claro que existe gente demasiado burra ou tacanha para perceber o alcance uma boa piada, e esses sentir-se-ão atacados na sua sensibilidade, mas não ridicularizados. Esses são de ideias fixas, não vão mudar.
Agora dirão que, por isso mesmo, o humor não é uma arma eficaz. Pois, mas para essas pessoas, a educação também não serve, pois os burros não conseguem aprender, e os tacanhos não querem aprender. Para esses casos, há que confiar em Darwin, e esperar que a selecção natural os extinga.
A doutrinação, baseada em longos artigos opinativos e estatísticas questionáveis, pode mudar umas quantas mentes, mas não cria pessoas mais inteligentes ou informadas. Apenas coloca alienados do nosso lado da barricada. Porque em alguns assuntos, é disso mesmo que se trata, arregimentar um exército de acéfalos para a nossa causa. Até porque é sabido que os soldados querem-se ignorantes, não vão eles perceber que estão prestes a morrer por uma causa que não é sua.
Qual era o assunto, mesmo?
Sem imagem de perfil

De Mirone a 23.01.2016 às 20:02

Eu ainda sou do tempo em que os bons comentários eram elevados a post. Está aqui um excelente comentário.
Sem imagem de perfil

De A Mais Picante a 24.01.2016 às 11:11

PID, ahahahahahahah
Estou quase a agarrar neste comentário e transformá-lo num fantástico post.
(mas acredito que não seria percebido...)
Imagem de perfil

De Filipa a 24.01.2016 às 14:17

Vai lá agarrar coisas para o teu blog, ok?

estúpida gorda.
Sem imagem de perfil

De Pipocante Irrelevante Delirante a 24.01.2016 às 14:41

Meninas, meninas...
Então, vá lá, portem-se bem.
Imagem de perfil

De Filipa a 24.01.2016 às 14:49

É ela, PID, a gorda...
Sem imagem de perfil

De me a 24.01.2016 às 04:15

Ahahahahhaha filipa a atropelar ciclistas desde 2010, agora tb na variante, filipa a atropelar manisfestantes feministas e/ou defensores de minorias e oprimidos!!
Sempre a subir na carreira :p
Sem imagem de perfil

De A Mais Picante a 24.01.2016 às 11:12

Pipas meu doce, chega aqui.
Como, mas como, é que deixaste passar a oportunidade de referir o meu nome sem me chamares gorda?...
Imagem de perfil

De Filipa a 24.01.2016 às 14:18

Foi um grande esforço, acredita, mas consegui!
Imagem de perfil

De sómaiscincominutos a 24.01.2016 às 18:15

ok, deu para refletir.
já não é mau de todo !

Comentar post






Header gentil e adoravelmente cedido pela

Gaffe