Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




 

Aposto que estavam cheiinhos de saudade desta rubrica, eu estava, sou sincera.
Não é que exista falta de material para a compor, sucede que ando assoberbada de afazeres com isto dO Concurso e às vezes tenho também de trabalhar.

Ah, e às vezes de alimentar os miúdos e assim.

No entanto, bastou-me recorrer à base de dados da imaginação dos senhores do Sapo, na categoria dos "destaques" e dou com isto:

 

"Quando colocamos anuncio para adopção da nossa cadelita que se encontra connosco há 2 anos e de repente surge uma mensagem no ecrã de alguém que nos diz querer adoptar. (...) Dói tanto... o coração fica apertadinho, afinal ela é como uma filhota (...) Para quem por norma não segue este blog, os motivos são de saúde desse pequeno que está na foto!"

 

Já se sabe que para mim cães são cães, que não há a mínima possibilidade de os comparar a membros da família, são bem tratados, mimados e tudo e tudo, mas cada macaco no seu galho, são companheiros, são animais, merecem-me respeito, merecem respeito. Não me vou alongar que até já a mim própria me chateio ao justificar aquilo que deveria ser o senso comum.

E começo a ler os comentários e a minha esperança nas pessoas, na coerência nos actos, palavras e pensamentos esmorece, e este é apenas mais um dia em que a minha fé na humanidade vai a escorregar devagarinho, com algum sofrimento e angústia, até à valeta mais próxima de mim e quando lá chega se mistura com o inconformismo que me caracteriza e vão juntos, esgoto abaixo.

 

"Eu gostaria muito que nos fosse possível ficar com ela, mas acabamos de descobrir que o nosso filho mais novo tem problemas de pulmões (bronquios) e alergias ao pêlo dos animais."

"Não há problema algum em darem opinião aceito-os a todos! Mas só nós é que realmente sabemos o que passamos, com um filho com bronquites agudas semana sim semana não! A aflição de correr para o hospital e ouvir o médico dizer que ele está a um passo de uma pneumonia! Por isso decidimos mudar de casa, esta é muito húmida e cheia de bolores e fungos nas paredes."

"O maior problema não é o pelo porque isso até agora nem tem causado muitos problemas ao pequeno. O nosso maior problema é a casa cheia de humidades e bolores! 
O que me fez pedir adopção para a cadela por causa do proprietario é que neste momento financeiramente estamos assim em modo muito apertados e só o facto da pessoa em questão nos deixar ficar lá sem pagar renda para nós já é uma mais valia!"

 

É um dia triste, este e espero, honestamente, que esta cadelinha encontre uma nova dona que a mereça.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


36 comentários

Imagem de perfil

De Psicogata a 01.03.2016 às 17:32

Acho que não transcreveste a pior parte.
é uma dor que não se explica.... é pior do que perder gente...
Eu até entendo que considerem os animais como família, alguns são verdadeiramente especiais, agora pior do que perder gente? Pelo contexto não se refere a estranhos. Por favor, nada se compara a perder uma pessoa da nossa família ou um amigo.
Imagem de perfil

De Filipa a 01.03.2016 às 17:38

Há lá uma que diz que há dois anos perdeu uma filha.
Até tremi.
Fui ver e afinal tinha sido um gato.
Nem sequer quis ir por aí que cada um dá com a cabeça onde quer, mas a falta de coerência, a necessidade de arranjar desculpas para se ver livre da cadela, pá, não acho normal.
Tivesse eu mais espaço e ficava eu com ela.
Imagem de perfil

De Psicogata a 01.03.2016 às 17:44

Ouço muita gente chamar aos bichos de filhos e até de netos. As minhas gatas também são as minhas princesas mas daí a assumirem a importância de um filho vai uma distância gigantesca e eu ainda não tenho filhos.
Já chorei muito por perder animais mas nunca o mesmo por perder um avó.
Confesso que fiquei com pena dela. É complicado.
Sem imagem de perfil

De Ana a 01.03.2016 às 17:46

Mas onde arranjas tu, estas pérolas?

É assustador...

"Adorava ter uma ama para os meus filhos sempre que saio de casa para ir ao shopping ou jantar com o maridão.

Mais uma vez volto aquela história da família Kardashian e as suas saídas e afins!

Este final de semana a fazer zapping dei com um episódio das kardashian de férias em St. Barths! Uau lindo maravilhoso mas não para o meu bolso."


Imagem de perfil

De Filipa a 01.03.2016 às 17:58

Mérito dos senhores do Sapo e dos seus destaques.
Imagem de perfil

De Filipa a 01.03.2016 às 18:40

anónimo, só assim não posso.
Preciso de algum dado que me ligue à pessoa em questão.
Imagem de perfil

De Filipa a 01.03.2016 às 18:40

que me ligue que é como quem diz, que ligue o link que me enviou.
Sem imagem de perfil

De Troll a 01.03.2016 às 21:25

Eu desta vez não concordo contigo. Primeiro acho que é impossivel comparar um filho a um animal, fico parva com tais comparações e só posso assumir que essas pessoas têm falhas graves: a nivel humano e de QI. Nesse aspecto tenho de concordar com os fanáticos, eu também prefiro os animais a essas pessoas...é que os animais ainda colocam em primeiro lugar os próprios filhotes.

Depois, se ela está com problemas financeiros, se precisa de sair daquela casa e a única disponível é a de alguém que não quer animais em casa e não tem como manter (€€€) outra casa onde possa levar o cão...1+1=2. Eu não deixaria o meu filho a viver numa casa com problemas só porque numa outra não posso levar um cão. Por muito que se goste do cão...tem de existir coerência.

Só se me estiver a escapar alguma coisa mas à primeira vista parece-me lógico o que ela está a fazer. Se o meu cão provocasse problemas de saúde ao meu filho seria provavelmente logo acomodado em casa dos meus pais /sogros ou vizinhos (pessoas que eu sei que o adoram e tratariam bem) mas muitas pessoas não têm a sorte de ter assim pessoas em seu redor.
Imagem de perfil

De Filipa a 01.03.2016 às 22:54

Portanto, concordas comigo:
Um animal não pode ser comparado a uma pessoa, não percebo onde está a discordância.

Depois não podemos descartar animais como se de coisas se tratassem. Porém e no caso de força maior -cada um sabe de si- óbvio que é sempre melhor o animal estar num sitio com melhores condições do que num sem.
Mas.
E é nisto que o meu post foca.
Repara nas incongruências citadas.
Primeiro eram as alergias do filho, depois alguém falou em tratamento, afinal já era uma casa sem renda cujo inquilino não permitia animais e por fim afinal já não era o pelo nem as alergias, estão é com falta de dinheiro.
Pá, não.

Eu dava para adopção qualquer animal meu se eu considerasse não ter condições que considerasse ideais ou para eles ou para mim.
Agora, desculpas? ...
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 02.03.2016 às 09:08

Aconselho seriamente a ler todo o blog e post anteriores a ver se entende a situação porque opinar sem sequer saber o que se passa!
Não é justo ninguém fazer juízos de valor seja pelo que for e tambem pelas suas respostas aqui ha incoerências tal como critica a pessoa que fez o post!
Se a pessoa em questao nao pode por causa de dinheiro e por questões de saúde! É preferivel que arranje alguém que tome conta da cadela do que propriamente abandona-la!
Abra os olhos e pense bem no que escreve!
Imagem de perfil

De Filipa a 02.03.2016 às 10:43

Credo!
Tanto "!!!!"? Quase que a confundia com a autora do post , imagine.

Vamos por partes, se não se importa:

i) agradeço o seu conselho mas assim de uma maneira louca, nem consigo bem traduzi-lo. Sou obrigada, contudo, a rejeitá-lo. Merda já eu leio muita e por obrigação, no meu tempo tempo livre, gosto de ler cenas porreiras. Não me leve a mal, mas passo mesmo.

ii) aponte-me lá uma incoerência numa resposta que tenha dado. Não basta afirmar. Dou-lhe um exemplo para que perceba mesmo bem: a autora do blog não foi capaz -deve ser alguma deficiência ao nível tomatal- de me citar no seu último post , lançou para o ar, ai agora quem lhe sirva a carapuça e não sei quê. Não basta afirmá-lo, há que sustentá-lo em factos e os deste post baseiam-se no que a própria blogger refere no seu próprio post .
iii) se me permite (sou uma vaidosa) respondo-lhe, citando-me:
"Porém e no caso de força maior -cada um sabe de si- óbvio que é sempre melhor o animal estar num sitio com melhores condições do que num sem."
Como vê, nunca disse que era preferível abandonar a bicha, pelo contrário.
iv) os meus olhos estão bem abertos, por isso cheguei até ti que dizes que a cadela que é como se fosse uma filhota mas depois andas aí às voltas, às voltas a ver qual a forma de te veres livre dela sem que te sintas muito culpada nem vejas muitos dedos apontados.
Ai que já me baralhei toda: cheguei à autora do post . Que cabeça a minha!

Depois e porque sei que vais voltar para ler a minha resposta -a consciência tem destas merdas- ter um blog e escrever nele toda a merda , não é só receber palmadinhas nas costas; se agradeceste os comentários em que te diziam que sim, devias encarar os que te dizem que não como um ponto de vista diferente e não como um ataque. Se escreves para o público, estás sujeita, se não queres estar sujeita, arranjas um diário com um cadeado e escreves as tuas baboseiras. Assim ninguém chateia a princesa.
Tenho vários destaques na plataforma e nenhum deles foi por ter abandonado nenhum animal, garanto-te, maneiras que não estou a perceber onde é que a inveja, esse argumento maravilhoso e denotador de clara falta de melhor, entra. Acho que fica à porta, mas isso sou eu, que tenho vergonha na puta da cara e assumo os meus erros e quando quero dirigir-me a alguém faço-o inequivocamente.
e mando meter as carapuças lá, onde o sol não brilha.


Desculpa. Lá estou eu a confundir-te com a autora do blog.
Maçada.
Sem imagem de perfil

De Ana a 02.03.2016 às 11:28

Não concordo com a anónima/autora do blogue visado... É melhor não ler o blogue todo. É deprimente, perceber que tudo o que quer na vida, é ver o canal E, ter as Kardashians como exemplo. O desejar constante viver a vida que está representada no canal E, e claro ter alguém que lhe ature os filhos.
Imagem de perfil

De Filipa a 02.03.2016 às 13:01

ah.
Faltou dizer que aqui no sapo, quando alguém nos linka, recebemos a indicação disso mesmo: "x fez um link para o seu blog", de forma que aquela história do anónimo avisar que eu estava a gozar com o sofrimento da autora do blog...enfim.
Sem imagem de perfil

De Isa a 02.03.2016 às 12:22

Estava aqui a escusar-me a comentar este post, pois que o tema bicharada é-me por demais caro. Depois, ando fartinha de abéculas que parece fazerem objectivo de vida, dizerem e contradizerem-se e/ou confundirem-se e aos outros. Por partes:
- Não se tem 2 bronquites crónicas. Tem-se uma, que é crónica.
- O problema de saúde do miúdo era das alergias ao pelo do cão, mas depois afinal já era mais da humidade de casa.
- O problema do bicho, era ser o factor alérgico da criança. Mas nem tanto assim,porque afinal, parece que a falta de dinheiro causa mais alergia ao bicho, que ao contrário.
- Não estamos aqui pra aturar críticas, mas expomos os assuntos a público. Se o público não sabe dos factos todos, ou se expõem o caralho dos factos todos, ou não se expõe nada, ou se expõe nos sítios próprios, a real situação. Há aos montes. Não se anda ali ai que pena, ai que dó, mas isto é um tem que ser. Está a público, com uma cx de comentários aberta. É natural que quem se goste e se preocupe com o bem estar, tanto de humanos quanto dos bichos, vá lá dizer qualquer coisa.
- Quem tem um animal, deveria saber que eles se adaptam bem a apartamentos. Eles adaptam-se a qualquer lugar, desde que estejam perto dos seus adoptantes.
- Que a Lei não permite proibições a ter-se animais em casa, por parte de senhorios ou condomínios. Há-as. Mas podem ser argumentadas, ou pode-se escolher outro apartamento.
-Se o apartamento é de um familiar e se ele sabe que há um bicho, saberá que para onde se for, o bicho vai.

Daí depreender-se que aqui não se trata de um bicho, mas de algo descartável, que agora incomoda e pronto, dá-se. (E tudo bem, uma vez que nem devia estar ali, pra começo de conversa). Um bocado estúpido, é aquela propaganda amorosa ao animal, uma vez que se percebe perfeitamente que se trata tão somente de uma justificação a si própria, e a ficar bem numa fotografia que saiu desfocada. Fotoshop, portanto. Aquilo é tudo fotoshop.
A pessoa que dê a cadela a quem de facto a respeite e ame, e compre, no próximo Natal, um brinquedo aos filhos, mas a pilhas.
A hipótese "abandono" atirada como argumento, em alternativa àquela palhaçada, é só bastante demonstrativa do imenso desconhecimento, derivante da imensa falta de interesse, respeito e real carinho, com que a pessoa trata deste assunto. Quem ama e tem que fazer o que tem que ser feito, fá-lo com a discrição e sobriedade que a situação merece, não fica ali à pala de beijinhos e passares de mãos no pelo, feita uma imbecil, a dizer quanto é que custou isto e aquilo, sujeitando privacidades a visionamentos e opiniões públicas e consequentes opiniões.
Sem imagem de perfil

De Troll a 01.03.2016 às 21:29

Cheguei à parte em que ela decidiu que afinal tem dinheiro para mandar pintar e onde diz que 1500€ para pintar um t3 não é caro... então afinal há dinheiro (se não houvesse ou não pintava apartamento nenhum ou pintava ela própria, não é?)...retiro o que disse... parece mesmo só desculpas para se livrar do cão.
Sem imagem de perfil

De Troll a 01.03.2016 às 21:31

Ps2: 5 latas 1000€?! Onde? Onde se compram latas por 200€/lata?! Só se for tinta exterior impermeável do melhor que existe no mercado para não existir nenhuma passagem de humidade e mesmo essa não é assim tão cara.
Imagem de perfil

De Home Survivor a 01.03.2016 às 21:52

Ora prontrES, cá vai o meu poema para o concurso, não quero que me chames rata (ainda acabava como jantar da cobra):

No outono as folhas ficam velhas
Ficamos em casa a contar as telhas
Sofá, manta e sono rimam com outono
Enfardamos biscoitos até às orelhas
Quando damos conta já vamos no nono

Continuamos depois no inverno
Atafulhas o bandulho que é um inferno
Engordas dez quilos
Culpas o governo

Já estamos quase na primavera
Reparas na bunda, parece uma esfera
Tens celulite como uma cratera
Mandas três berros prá estratosfera

Quando chega o verão
Bebes aguinha e sumos detox
Adoças os bolos com sucralox
Compras um bikini pra mostrar o pernão
Supões que te serve
Mas não.


(não sei se era para deixar aqui, assim off-topic, mas olha - agora já está).
Sem imagem de perfil

De Beatriz a 01.03.2016 às 22:02

Filipa
Só lhe posso dizer que espero que essa sra consiga dar a cadelinha a alguém que a estime. Essa pessoa não tem capacidade para ter um animal doméstico. E não me refiro às "alergias, bronquites, pneumonias, etc, etc...", refiro-me mesmo às suas capacidades como ser humano. Não existem, não as tem, pelo que o recomendável seria a sra ir ao toys're us e comprar um peluche. Um cão, gato, peixe, pássaro, coelho, etc de peluche é aquilo que ela poderá ter capacidade de cuidar.
Imagem de perfil

De Filipa a 01.03.2016 às 22:54

Exactamente o que penso.
Sem imagem de perfil

De Ana a 02.03.2016 às 09:27

Tenho uma filha com rinite alérgica , que tem melhorando muito com a idade e com os tratamentos. Sempre tive gatos, e confesso que quando se descobriu as várias alergias da m/filha tive muito medo que o remédio passasse por me desfazer dos gatos. Não , não os confundo com filhos mas são muito importantes para mim e gosto muito deles. Felizmente a alergologista disse-me que a alergia ao pelo do gato era de um nível baixo e que se eu tirasse os gatos de casa, provavelmente a m/filha iria desenvolver alergia a mais qualquer coisa. Segundo parece, quando se trata de crianças alérgicas muitas vezes desfazer-se do animal de estimação até tem efeitos contrários. Assim , cá continuamos todos e , felizmente com a alergia muito controlada.
Imagem de perfil

De Filipa a 02.03.2016 às 10:47

Eu tenho asma.
Vale a pena enumerar MAIS UMA VEZ quantos animais tenho?

E ninguém está aqui a pedir que se sofra, ou os filhos, por causa dos animais, ou por causa de dificuldades económicas, pensava eu que isso tinha ficado bem claro no post.

Sem imagem de perfil

De Ana a 02.03.2016 às 11:06

Provavelmente expliquei -me mal mas não interpretei o teu post como um apelo ao sofrimento
Imagem de perfil

De Filipa a 02.03.2016 às 11:09

Não, Ana, interpretaste perfeitamente.

Falava nos casos em que não foi tão bem percebido, que os há ;)
Sem imagem de perfil

De Ana a 02.03.2016 às 16:22

A propósito, estou disponível para adoptar o liiiiiiiindo Guedes. :)
Sem imagem de perfil

De Troll a 02.03.2016 às 10:09

Isso não é nada. Ver alguém no FB que fala da angustia de ter ido abater o cão (doente mas não em fase terminal) e que logo a seguir passa o dia a colocar piadas e a falar dos vestidos dos óscares. Entretanto no dia seguinte, ontem, já falava que queria ir buscar outro cão e que a família não deixava...
Há gente muito estranha e que usa os animais a seu bel prazer, é só o que digo.

Comentar post


Pág. 1/2






Header gentil e adoravelmente cedido pela

Gaffe