Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




O meu sonho #1

por Filipa, em 30.07.14
é sair-me um prémio qualquer, não precisava de ser muito, só o suficiente para não trabalhar mais para patrão nenhum. Depois, no meu último dia de trabalho, apresentava-me com o meu melhor vestido preto, os meus stilettos mais altos, maquilhagem e cabelos irrepreensíveis, o meu sorriso mais alvo e era ver-me a receber os clientes habituais, os que pedem um café sem princípio, em chávena escaldada e um copo com água fria, ou um descafeínado até meio, em chávena fria e com dois pacotes de açúcar, os das tostas mistas só com queijo, os que pedem para tirar o creme das bolas de berlim com creme, os do galão com descafeínado sem princípio e só até meio com adoçante,  os que se queixam do rock, do pop, do heavy metal, do fado, os que me acusam de não estar com atenção às suas indecisões, os que contrariam as minhas certezas, os que me fazem respirar fundo e revirar os olhos, os que me confundem depois de me ter desdobrado em atenções, os que me menosprezam porque ando de avental sujo com a farinha do pão, os que não me ouvem sequer, os que confundem o meu nome, os que mostram enfado pela minha boa disposição, os que não me levam a sério devido ao meu ar de miúda, os que me aborrecem com os obstáculos não legais, os que tentam fugir às suas obrigações, os que tentam que eu fuja às minhas, recebia-os a todos e enquanto lhes servia o último cafézinho, o melhor, das arábias talvez, com o açúcar mais rico e mais puro, perguntava-lhes:
E no cu, gostas?

Autoria e outros dados (tags, etc)


18 comentários

Sem imagem de perfil

De LP a 30.07.2014 às 13:19

A sério que costumam pedir tostas mistas só com queijo? Que cromos!
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.07.2014 às 14:42

Os que pedem 3 torradas para 1 adulto, 2 crianças e depois as mandam para trás e nos dizem que nós é que nos enganamos quando lhes tínhamos estado a tentar explicar que aquilo era demasiado para as crianças; Aquelas que recebendo RSI passam toda a manhã, todos os dias da semana e ao fim-de-semana também na pastelaria mas fazem os pedidos mais estranhos e mais snobs; aqueles que sendo trabalhadores de outrem aproveitam o facto de terem alguém a servi-los para os tratarem abaixo de cão; aquelas que nos pedem um galão escuro mas depois está demasiado escuro; aqueles que pedem meias-de-leite e depois se queixam que tem muito café porque devia ser só um "cheirinho"; os que nos pedem um café e depois desatam aos gritos connosco porque queriam café com gelo (e eu adivinho!); aqueles que pedem copos de vinho às 10h da manhã; aqueles que comem todos os dias na padaria mas depois os vês a rebuscar os caixotes do lixo na zona; aqueles que olham para nós como se fossemos de comer; aqueles que nos convidam para, depois de sairmos, ir-mos falar com eles no seu carro apesar de ainda seres menor (na altura) e de eles terem idade para serem teus pais; aqueles velhos que não entendem que evitas de os atender porque são mal-criados e depois a tua patroa quer obrigar-te a atendê-los até chegar ao ponto em que te passas e dizes à patroa que, para a próxima se tiveres que o atender lhe vais dar um estaladão; Depois temos que aturar os patrões cuja filha não quer estudar, mas eles querem que ela seja médica enquanto ela só quer noites, bebedeira e gajos e tu tens que os ouvir falar da sua maravilhosa menina que tu sabes que é tudo menos maravilhosa e nem dá uma para a caixa; depois ficas a saber que ela não entrou em Portugal para ser médica mas nem em Espanha a conseguiram enfiar e que depois afinal vai para Enfermeira porque afinal vai dar ao mesmo (palavras deles);E depois tens que os aturar enquanto tens aulas, testes e quando chega a altura dos exames eles começam a fazer-te a vida negra para que não tenhas tempo livre nem para estudares, nem para ires aos exames. Depois pagam-te tarde e más horas, não te fazem descontos e dão-te menos dinheiro do que o acordado inicialmente. Dão-te menos 80€ que o ordenado mínimo nacional da época.

Por estas e por outras eu realmente detestei trabalhar numa padaria. A sério. Gabo-te a paciência. Tive pouco tempo daquilo e tinha pessoas que me queriam a atender por acharem que eu tinha jeito para tratar das pessoas, existem realmente pessoas maravilhosas mas a grande maioria são pessoas totalmente mal-educadas, mal criadas, rudes que se aproveitam de estarem numa suposta posição superior te tentam subjugar. Já para não falar dos velhos nojentos ou do facto das patroas (3!!) - aquilo era uma sociedade de 3 casais - quererem que nós (2 empregadas - as que trabalhavam) dividíssemos as gorjetas com elas! Já para não falar que era suposto trabalhar 8 horas/dia e muitas vezes trabalhava 10 horas ou mais. Ou para nem falar de um dos padeiros se meter connosco e de eu ter mesmo medo de ficar sozinha com ele na zona onde se fazia o pão porque uma vez ele tentou fechar-me na zona de trás com ele, sendo que foi o pai de um ex meu que reparou que eu estava aflita e o meteu no lugar.

A melhor forma para mim para descrever o trabalho naquela padaria e pastelaria é: Terror. Condições sub-humanas, patrões preguiçosos e manientos, com o rei na barriga. Nunca mais lá meti os pés.
Sem imagem de perfil

De quiescente a 30.07.2014 às 14:47

ahahahahahah
como é que podemos saber?! a maior parte de nós é virgem de cu...
somos uns tristes reprimidos.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.07.2014 às 14:47

Uma vez pediram-me um pão sem miolo com manteiga.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.07.2014 às 14:49

Outra pérola são aqueles que entram, vão ao wc, deixam aquilo tudo nojento (óbvio que também éramos nós que tínhamos que limpar) e depois tinham a lata de ainda pedir um copo de água. Saiam pela porta fora e, pronto, a lata de alguns dá para isto.
Sem imagem de perfil

De Anónimo a 30.07.2014 às 14:58

Tosta mista só com queijo ainda vá que não vá, agora, cafezinho com acento é que me chateia, sobremaneira.
Sem imagem de perfil

De Uva Passa a 30.07.2014 às 15:13

Era no cu e sem princípio (nem fim). Era todo lá dentro!
Sem imagem de perfil

De Filipa Brás a 30.07.2014 às 15:26

Costuma acontecer, aos rabetas de espírito, embirrarem com as gafes do outros.
Escrevo como me dá mais jeito e até era para escrever "cú", mas vinham logo os ofendidinhos desfazer da graçola e este post é sobre sonhos.
Sem imagem de perfil

De Uva Passa a 30.07.2014 às 16:18

Eu cá sou a favor de cú com acento.
Se o lugar do cú é no assento, então o lugar do acento é no cú!
Sem imagem de perfil

De O Sexo e a Idade a 30.07.2014 às 16:38

No fundo, no fundo perguntar-lhes se sabem o que diz o pardal ao picanço :DD

Comentar post


Pág. 1/2






Header gentil e adoravelmente cedido pela

Gaffe