Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




ora bem, lá a ver:

por Filipa, em 13.11.15

Os meus chinchilas tiveram uma chinchilinha, a Rita.

Ontem à noite era a altura de juntar a mãe e a cria, ao pai que têm de permanecer separados desde o parto até uns dias depois, uma vez que a fêmea fica imediatamente com o cio mal pare.

Este intróito para dizer que mais valia ter estado quieta.

A puta da chinchila teve um piripaco qualquer e ia tudo a eito com aquelas favolas medonhas. Mordia-me a mim, ao meu gajo, ao macho, ao filho mais velho, à bebé e eu aflita, a chorar, ai a bebé, aquilo é sangue?, ai que já há sangue por todo o lado, o meu gajo agarrado ao dedo, peneleiro dum cabrão, pá, só me enerva, a gaja trepava pela gaiola, ninguém conseguia agarrar naquele meio kg mal cagado e eu já aos gritos -reparem que isto eram, se a minha memória fraca e cansada não me falha, umas duas da manhã, que é a hora que as boas ideias me costumam bater- manda-me já essa puta pela janela, olha a bebé, toda eu baba e ranho, finalmente consigo pegar em baby Rita que, assustada, se aninha na curva do meu pescoço -ó glória!, finalmente tenho qualquer coisa que se me aninha no pescoço!- 30 graminhas de fofura assustados, molhada da saliva daquela merda de mãe que se passou com sabe deus o quê, e cujo instinto foi matar tudo e todos.

Furiosa, vou buscar uma gaiola minúscula, de transporte, calço as luvas do jardim, agarro naquele cagalhão e espeto com ela lá para dentro, fecho-a na garagem e volto para casa, onde seco a pequenina, enquanto o meu gajo procura um hospital veterinário que perceba de chinchilas -pá, está aqui um nicho jeitoso, ninguém percebe disto, incrível os veterinários da minha zona, acho que nem nunca tinham ouvido falar em tão raro bicho- que nos mostra o melhor dos cenários : tapete de aquecimento, feno cortadinho e leite de cabra de três em três horas. E mesmo assim é provável que não viva.

A baby Rita tem uma semana e 30 gramas. E estou aqui com ela ao colo, a aquecê-la. O pai dela é pai e mãe, lá nisso teve sorte. Mas a mãe continua passada, mal se abre a porta da garagem, começa logo aos coices, a gaiola chega a sair do sítio, deve-lhe ter subido o parto à cabeça, não sei. Claro que o meu gajo está aqui cheio de pena dela, a arranjar maneira de a introduzir na família outra vez, quando eu só quero mesmo é que a gaja de foda (estejam descansadas, puritanas de merda, os meus filhos não vão ler isto, nem eu vou ter necessidade de apagar posts antigos para não correr esse risco, caaaaaalma, muuuuita calma). A baby Rita chora baixinho a falta da mãe, num choro inconsolável que nunca tinha ouvido numa chinchila e nem quando está com o pai se cala.

Não sei se baby Rita vai sobreviver, o que sei é que não quero a mãe dela em casa. Não consigo olhar para ela da mesma maneira. Sei que mais uma vez estou em trabalhos por causa dos meus animais, a noite passada foi linda, esta noite vai ser linda e as que aí vêm, enfim. De três em três um de nós levanta o cu da cama, enche a seringa de leite de cabra previamente amornado e está ali até a pequena beber aquilo. Depois é pô-la ao pé do pai, esperar que ela se meta debaixo dele para aquecer e voltar para a cama. E depois a nossa vida de pais, trabalhadores, companheiros e eu, blogger, que esta merda parecendo que não, ainda me consome.

Ficarei imensamente feliz se baby Rita sobreviver, estamos todos a fazer por isso. Se não sobreviver, alguém que me venha cá dizer para eu ter juízo, que é só uma chinchila, que as coisas são como são e não é por me ter acontecido a mim que faz deste episódio, o acontecimento do ano.

 

Obrigada.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)


34 comentários

Sem imagem de perfil

De Luciana a 13.11.2015 às 14:13

Ó Filipinha, estás tão preocupada dessa cabeça que até lhe trocas o nome!
ahahahahahah
:)
Imagem de perfil

De Filipa a 13.11.2015 às 14:23

E não meter o gajo na gaiola já é uma sorte.
Sem imagem de perfil

De Mirone a 13.11.2015 às 14:19

Da outra vez, quando teve o outro bebe, ela não ficou assim?
Imagem de perfil

De Filipa a 13.11.2015 às 14:24

Não porque da outra vez não os separamos, daí ela ter engravidado logo.
Sem imagem de perfil

De Mirone a 13.11.2015 às 14:27

Pois, se calhar foi isso, devias ter deixado a natureza seguir o seu curso. Onde come um português, comem sempre dois ou três, e quem fiz um português diz uma chinchila, quem tem dois filhos também tem três.
Imagem de perfil

De Filipa a 13.11.2015 às 14:33

Ela não pode engravidar de cada vez que pare!
Só que da outra vez passou-nos e tumba.
Sem imagem de perfil

De Mirone a 13.11.2015 às 14:34

Mas chegavas ao casaquinho mais depressa. :DDD
Sem imagem de perfil

De Filipa a 13.11.2015 às 15:33

Ahahahahahahahaha
Sem imagem de perfil

De Cusca a 13.11.2015 às 14:25

Inspira expira. À distância um dia ver-te-ás como uma heroína :)
Sem imagem de perfil

De A Uva Passa a 13.11.2015 às 14:26

Subiu-lhe o parto à cabeça! Depressão!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!! Não podes agora chamar-lhe nomes e metê-la na rua. A miúda está deprimida, tu vê lá isso Fi.
Sem imagem de perfil

De me a 13.11.2015 às 15:05

Por acaso tb pensei nisso. Ai a bicha tá deprimida e ela pumbas, gaiola micro e garagem com ela...depois queixa-se q falam mal dela e não são fãs... ;)
Sem imagem de perfil

De Troll a 13.11.2015 às 14:29

Mas é Sofia, ou Rita?...Baralhei-me :s

Boa sorte com a bichinha, seja qual for a sua graça. Já a mãe da dita acho que deveria estar numa gaiola separada, mas junto do macho e da cria para que se habitue a eles novamente e ao cheiro de ambos. Acredito que não a veja "com os mesmos olhos", mas não se esqueça que são animais irracionais e seja o que for que ela tenha feito é apenas fruto da sua natureza.
Vai correr tudo bem!
Imagem de perfil

De Filipa a 13.11.2015 às 14:32

É Rita, já emendei. Alguma Sofia estava a pensar em mim, eu dormi duas horas, por deus, que querem?!
Obrigada :))
Sem imagem de perfil

De NM a 13.11.2015 às 14:45

Ahahahahahahahah ahahahahahahahah ahahahahahahahah ahahahahahahahah há muito tempo que não chorava a rir com um post.. (Vou para o inferno, bem sei!) :DDDD
Imagem de perfil

De Filipa a 13.11.2015 às 17:26

Pois vais, não duvides.
O pior é que vamos estar por lá as duas, isso é que é preocupante.
Sobretudo para os outros :))))
Imagem de perfil

De Home Sweet Home a 13.11.2015 às 14:52

a torcer pela rita... espero que fique bem
Sem imagem de perfil

De Bolacha Maria a 13.11.2015 às 14:59

É Sofia ou Rita? Ou são duas? Espero que isto seja ficção, estou triste... a mãe tb não tem a culpa, ela não pensa, não é como nós.
Imagem de perfil

De Filipa a 13.11.2015 às 15:35

É Rita.
Não é ficção, não ia brincar com um assunto tão sério.
Sem imagem de perfil

De Lola a 13.11.2015 às 15:03

A chinchila-mãe está com baby blues, basicamente. É um bicho dos phynos, sai à dona, claro!
E é bom saber que bate um coração tão terno debaixo do seu peito, cara Filipa (nada que eu já não soubesse, aliás...). Boa sorte para baby Rita!
Sem imagem de perfil

De Troll a 13.11.2015 às 15:05

Bem Filipa, começo por dizer que nunca tive chinchilas!
Tive hamsters (um casal) amorosos, tão meigos connosco e entre eles, enfim... Vai daí que, um dia, nasceram uma porrada de baby hamsters e a gaja, a fêmea, PASSOU-SE!!
Num ápice, matou o macho e os bebés todos!!
Na altura, nem conseguia olhar para a bicha, tiveram que a levar e ainda hoje me lembro daquela gaiola cheia de sangue.
Disseram-me depois que devia ter dado carne crua à fêmea para compensar qualquer transtorno que pode dar após o nascimento dos bebés.
Espero que a baby Rita aguente!

Comentar post


Pág. 1/2






Header gentil e adoravelmente cedido pela

Gaffe