Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]





7 comentários

Sem imagem de perfil

De Mirone a 12.02.2016 às 14:49

Ahahahah, não sabe distinguir um erro de digitação/gralha de um erro por "convicção" (há 'burros' cheios dela) que se repete por várias vezes ao longo de um texto. Mas pontua lindamente. Só que não.
Sem imagem de perfil

De Isa a 12.02.2016 às 21:08

ahahahahah!

Pá, estou a rir- me, mas deixa-me dizer-te que com mais esta manifestação de pura parvoeira, já olho para o ser em questão como o meu ex olhou um dia para mim, quando o levei a uma clínica, nós de férias no Algarve e o homem a arder em febre, todo amarelo, mal conseguia abrir ojólhos. A fazer marcha atrás com o nosso Opel Frontera, toquei muito ao de leve num Porsche não sei quê, que se encontrava estacionado atrás do nosso carro. Nunca na vida tinha visto alguém tão doente e até então tão imóvel e mudo, a abrir a porta de um carro com tanta rapidez, saltar, ir ver o estrago e voltar. Uma mão no peito, outra na cabeça, gritou-me, desesperado, em dôr, mesmo: ISTO DÓI-ME ISABEL!! DÓI-ME!!!, e tudo isto, antes mesmo de eu ter percebido em que é que tinha batido, ou sequer se tinha batido, ou que raio tinha acontecido ali.
Ficámos todos impressionadíssimos. Ninguém estava à espera de melhoras tão rápidas. Soubesse eu do efeito revitalizante de um toquezinho de merda - que nem deixou mossa nenhuma - e tinha-o feito antes, que não me tinha custado nada. Nunca ninguém percebeu ao que se deveu o exacerbado do manifesto . Nem ele. Em reuniões familiares, vamos alvitrando hipóteses, até aos dias de hoje. Ele só sabe dizer que sentiu como que um punhal, adentrando-lhe a alma. Afinal, era um carro novo, o nosso. O outro, até podia nem ser tão novo, mas era um Porsche não sei quê, sendo que ninguém o tinha visto a ser estacionado ali, praticamente colado ao nosso. Nem os que ficaram no carro à espera, nem o ora Lázaro, e está claro e óbvio, muito menos eu, que nunca vejo nada, e inclusive, só à altura, é que reparei que tinha os espelhos desajustados à minha pessoa. Maneiras que postamos todos na fragilidade física a que estava submetido, concordando que o factor surpresa, em muito mau, teve lá o seu impacto emocional."Ai o meu Frontera, ai!! *.. ´tou tão doente, mas tenho que ir ver..* ...P ...PO.. POR...SCHE?! ... matem-me, pás, matem-me! que o caraças da mulher deu-nos cabo das férias por uns 5 anos, mas porquê, porquê que o mundo me é padrastro, 'tou dói-dói, arghhh raiva! Porquê que a deixo conduzir o meu Frontera, arghhh! ... não m'aguento, vou-me a ela = dói-me Isabel! Dói-me!, foi a fórmula encontrada após muita deliberação, não sendo, não obstante, a definitiva.
A antevisão de um acidente, envolvendo danos vários e a vários níveis, é de facto uma coisa atroz, e hoje, fazendo uma breve sinopse analógica, apeteceu-me gritar-me o mesmo.





Imagem de perfil

De Filipa a 12.02.2016 às 21:13

(vou passar à frente do facto de só ao estacionamento teres reparado que os espelhos te estavam desajustados)

Essa está boa.

A do rapto está fantástica.

Mas conta a do teu marido na cadeira de rodas e de alguém a empurrá-la, conta.
AHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHHAHAHAHAHAHAHAHAHAHAHHA
Sem imagem de perfil

De Isa a 12.02.2016 às 21:17

ahahahah!

Outro dia, minha cara amiga, outro dia ...
Ainda escrevo um livro, é o que é.


Olha, achas que clarifique que ali o "postamos" quer dizer "apostamos", ou deixamos a coisa assim, a ver o que acontece?
Imagem de perfil

De Filipa a 12.02.2016 às 21:19

Tens mesmo que ser uma desmancha-prazeres da merd.

Não, deix assim.

Amanhã faço um post a explicar-te como se escreve e de como és burr.
Sem imagem de perfil

De Isa a 12.02.2016 às 21:24

Atão, mas uma 'soa também não ode estar aqui a escreve lençóis constantement, né?
oda-se.
Memo arva, tu.

Olha! Aguard!

Comentar post






Header gentil e adoravelmente cedido pela

Gaffe