Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dúvidas Cor de Rosa

Um blog extremamente fofinho e quase sempre zen.

30
Set15

Prestem lá atenção a este desaconselhamento, se fazem favor.

Filipa

Conforme vos disse não sei quando, tenho rasgos de tremenda e absoluta infelicidade na minha vida repleta de alegrias e boas novas, por via de ter decidido começar um regime alimentar como deve ser, à adulto, com regras, com pés e cabeça e com sopa. Puta de sopa, já não aguento aquela merda, quase que me afogo, até me falta o ar a meio, mas tem mesmo de ser e tem estado a funcionar, olá se tem. Um mês após o início e estou mesmo boa. Tenho pena que o verão já tenha ido, senão podem crer que andava para aí a mostrar o quão boa já estou. Imaginem daqui a outro mês. Upa, upa. Mas não foi para me elogiar que aqui estou. Foi para vos pedir para irem dar uma vista de olhos neste link:

https://www.h3.com/pt/sobre.html

Não é preciso ser grande cientista para perceber que o conceito que os senhores do h3 pretendiam passar era o banal hambúrguer em modo gourmet. Ontem, numa mini hora de almoço passei num h3 de shopping e fui muito clara no meu pedido: "Um hambúrguer bem passado e como acompanhamento, esparregado. E é para levar, por favor." Em dois minutos, a magia do gourmet fez-se mesmo diante dos meus olhos que é como a magia sabe melhor. O mesmo gourmet que a tasca ao lado faria só que a metade do preço. A mesma pessoa que recebe o pedido, que regista, que faz o troco, tira um hambúrguer já cozinhado de um recipiente misterioso que fica ao lado dos maravilhosos grelhadores diplomados e aprovados em 72 parâmetros na escola que estes senhores têm nas catacumbas desta empresa, a escola -agarrem-se bem que com esta é que vos vou acertar em cheio no maxilar inferior- da grelha h3. Não estavam à espera, pois não? Ninguém está à espera que um restaurante tenha a sua própria escola de grelha e aprove os seus próprios grelhadores nos mais diversos parâmetros. Mesmo inovadores, estes gajos.

Então, como estava a contar, veio aquele senhor, todo polivalente e pimba!, tira a carne já cozinhada de um tacho qualquer e dois segundos de um lado nos tais grelhadores e mais dois do outro para que o hambúrguer me chegasse quentinho, não vamos querer cá uma cliente a refilar por uma carne fria e sem graça. Desta forma, asseguram de que é servido ao cliente 200gr de carne sem graça, requentada, porém quentinho, isto tem o seu valor, há que dar a mão à palmatória, o peito ao manifesto, o cu às calças e o que mais houver para dar. O esparregado... bom, digamos que o meu João já cagou coisas menos estranhas. Também já estava pronto e saiu de um outro tacho, de certeza também super aprovado  e diplomado. Ali, até a limonada de limão é diplomada, não se iludem. No final disto tudo ainda se gabam de servir o cliente em 30 segundos, e de não perderem um minuto, nem um sorriso. Dizem que gostam de perguntas parvinhas, eu tinha aqui umas para lhes fazer mas ainda estou a chorar os quase sete euros que paguei por um hambúrguer requentado e um esparregado de merda, mas ainda consigo ir buscar forças ao fundo da minha alma para lhes perguntar se irem à merda com este serviço está assim muito fora de questão?

E enquanto enxaguo as lágrimas verifico que isto da vida real tem mesmo tudo a ver com os blogues: não há quem perceba o sucesso que algumas merdas têm.

 

De nada.

4 comentários

Comentar post

Para consulta em caso de necessidade

Cenas da Carla

Anita

No sapo também os há

Coisas do existencial

Dos blogues