Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Era uma vez um gorila que foi morto depois de ter andado a brincar com um puto que lhe caiu na jaula, ainda que eu não tenha percebido muito bem porque é que os responsáveis daquela merda ainda perderam algum tempo a pensar sobre qual seria a melhor estratégia para evitar uma desgraça maior.

Fim.

Autoria e outros dados (tags, etc)


58 comentários

Sem imagem de perfil

De Me a 30.05.2016 às 14:45

Eu gostava era de compreender os comentários indignados de "e os progenitores não vão ser responsabilizados!??!" 
O escândalo, o horror. Nem sei como não os ataram logo ali a um pau, para serem chicoteados.
(Admito que li uma noticia, com meia dúzia de linhas, mas acredito que o petiz não andasse a passear por lá sozinho enquanto os pais bebiam umas jolas no bar mais próximo.)
Fonix pá, esta malta n deve conviver com miudos. E até meto guito em como seriam os primeiros a atirar pedras se os pais andassem com uma daquelas "trelas" para putos. 
Imagem de perfil

De Filipa a 30.05.2016 às 14:56

Pá, uma pessoa vai ao Facebook e vem de lá exaurida, pronta para cortar os pulsos.
Ou é o José Cid que chamou desdentados aos transmontanos e estes querem fazer-lhe a folha e o Markl porque se riu diz que vai fechar a página -olha, eu também me ri bué, tem graça- ou foram os pais que foram negligentes, caralho que se uma gaja não tivesse amor à sua guita, lá se ia o pc para as couves.


Um segundo, pá. Um segundo e o meu João cortou o freio das favelas de cima porque caiu com a fronha no chão, mas assim à grande. Tau.
Primeiro pensar: pronto, um nariz tão lindo, já foi.
Afinal foi o freio e ainda pensámos que os dentes tinham morrido, afinal não. E isto porquê?, porque eu perdi um segundo a tirar um copo do armário e ele puxou um garrafão de 5 l de água que estava em cima da bancada da cozinha. Ora quando este deixou de estar apoiado, claro que o puto não teve força para o agarrar, eu não fui a tempo e toma lá que já comeste.
Se fui negligente? Não, não fui.
Um segundo e baixei-me para agarrar na fralda da Luísa e deixei de ver o puto.
No Colombo.
Ficou agarrado à montra da Disney a lambê-la, nem saiu dali, tadinho, eu é que entrei em pânico.
E eu a morrer aos bocados (porra que já estou a chorar e só estou a escrever) e só gritava e passei a miúda para as mãos do polícia e muito corri eu.
Fui negligente? Não não fui.
Porque caralho julgam as pessoas?
Se o zoo devia cuidar para que os miúdos pudessem circular à vontade? Pois claro que sim.
Se eu era gaja para matar o cabrão do gorila à pedrada se fosse um dos meus? Pá, nem pensava duas vezes, é que me mandava logo lá para dentro para resolvermos as coisas.
Estas merdas dão cabo de mim.
Imagem de perfil

De Filipa a 30.05.2016 às 15:01

Favolas*
Sem imagem de perfil

De Me a 30.05.2016 às 15:10

Felizmente, e até à data, o meu ainda não me aprontou nenhuma (com susto à séria ou lesão maior), mas como é...até tenho medo só de pensar (até eu já comecei a olhar para as trelas dos putos com outros  olhos).


Pá, o meu sobe móveis enquanto eu apanho um brinquedo do chão (aconteceu-me neste fds). O móvel é baixo, é certo. 


Qt mto o zoo é que deveria assegurar que não havia margem para uma coisa destas acontecer. E mesmo isso não será fácil pq nada é infalível. Agora n me lixem, um puto abaixa-se, sai a gatinhar, provavelmente num espaço sem acesso por um adulto. Faziam o que?? Usavam o poder da mente para o puxar??! A sério que não compreendo mesmo que tipo de responsabilização pretendem imputar às pessoas.
Imagem de perfil

De Filipa a 30.05.2016 às 15:16

Ainda hoje perco a conta das vezes que me levanto durante a noite para ver se estão a respirar.
Ligo mais de (não digo as vezes, chega de me humilhar) para a escola para saber se está tudo bem
Nunca vou sozinha para a casa de banho (se estiver só com eles em casa, claro)
Raramente conduzo com eles no carro
E antes de os soltar faço a vistoria à casa a ver se está tudo nos conformes.
Nada de praia da escola.
E sem ser eu e o pai, confiar assim na boa, só na minha mãe.


Sim, sou paranóica.
Com muito gosto.
São meus.
Sem imagem de perfil

De Me a 30.05.2016 às 15:28

Pá vou deixar de te ler. Acabou!
O meu vai fazer praia com a escolinha, ando mto apreensiva com isso, e tu agora vens com essas paranóias. Caraças pá!!


Não sou assim tão paranóica, acho eu. Mas sim, tb me limito mto qd estou sozinha com ele em casa. Na rua, parque ou onde seja, tou sp a olhar p ele e a correr atrás  (por alguma razão ando mega cansada). É só um. Não sei como vai ser qd (se) forem 2.


Mas tenho a plena noção que por mto cuidadoso que uma pessoa seja, estas merdas podem acontecer. Os putos são super rápidos. 
Quem diz o contrário, ou não tem/convive com miúdos ou é simplesmente atrasado mental.
Imagem de perfil

De Filipa a 30.05.2016 às 15:29

Nem pensar!!


Com dois é o que é, imagina com uma série deles!!


Não vão MESMO!!
Sem imagem de perfil

De Me a 30.05.2016 às 15:33

Lalalala, não estou a ouvir!!! 
O grupo é de 7 miúdos, já estive a apurar infos.
E ele comporta-de se uma forma diferente na escola e sob a alçada das educadoras.
(Não está fora da mesa eu ir "espreitar" no primeiro dia, que por acaso calha eu estar em casa...shiuuuuu)
Imagem de perfil

De Filipa a 30.05.2016 às 15:42

assim é diferente!
Se eu puder ir, claro que eles podem!! :))))
Sem imagem de perfil

De Me a 30.05.2016 às 15:45

(Eu disse espreitar...shiuuuuu)
Fui :))


Opa, não o posso/quero meter numa redoma (o que não invalida que não vá dar uma "chekada" com os meus próprios olhos, né)
Sem imagem de perfil

De Outro Ente a 30.05.2016 às 16:10

Nestas coisas, sou como Filipa: são meus e não vão. É como diz o povo: quem tem cu tem medo.
Imagem de perfil

De Filipa a 30.05.2016 às 16:13

Nem mais.
Preciosos demais para ficarem ao cuidado de distracções alheias.
Sem imagem de perfil

De Me a 30.05.2016 às 16:19

Opa esta merda é uma cabala contra mim.
Vcs parem com isso.


Epa, o meu filho já está à guarda destas pessoas todos os dias, várias horas por dia. Se formos por ai...


Eu compreendo o que dizem. Por isso estou receosa.
Mas não quero ser mega obsecada. Caramba, estas pessoas são profisisonais e já fizeram isto. Se não fosse seguro não se metiam nisso. 
Claro que acidentes podem acontecer, claro que sim, nomeadamente com os pais, como bem vemos pelo caso que aqui discutimos. 
Não quero é deixar de ter vida ou que o miudo deixe de fazer coisas (com moderação qb, claro) pq tenho receio da minha pp sombra.
Mas não vos estou a censurar, atenção. 
Imagem de perfil

De Filipa a 30.05.2016 às 16:29

Não me ouças, não sou exemplo para ninguém e tenho a maior das penas em ser assim.
Gostava mesmo de ser uma mãe mais descontraída, juro, género o meu gajo. Mas não dá, não consigo, fico doente. Penso várias vezes por dia, todos os dias, largar tudo e ficar com eles. Só não fico porque sei que não é bom para eles.
Felizmente só sou assim para estas merdas, para andarem a rebolar no chão, à chuva, para se sujarem, brincarem, serem crianças, sou normal. Até demais :)
Sem imagem de perfil

De Me a 30.05.2016 às 16:52

Eu desde que fiquei grávida que meti na cabeça que n queria ser demasiado proteccionista e que queria comtinuar a ter vida própria.
Nem sp é fácil. Mesmo quando pareço tranquila e calma,  por vezes, os meus nervos estão a dar cabo de mim.


Tento ser racional, o que nem sp é fácil. Não quero estar sp com o coração nas mãos  (acabando por estar, mas...não sei se me faço entender).


Lembro-me que quando decidi ir de férias sem o miúdo (para NY, não era propriamente aqui para o lado) andei a remoer o tema muito tempo (e ele ficou com os avós!), e quando se aproximou a data andei bastante apreensiva, mas passou-me. E não me arrependo. 


Qt a essas coisas de andarem pelo chão e tal, tb sou super descontraída. Não curto q ande aos linguados a cães  (tb n os tenho, em boa verdade) :) mas meter as mãos na boca depois de ter estado a mexer na terra (ralho, claro, mas...há males bem piores) ou rebolar na areia...
Sem imagem de perfil

De A Mais Picante a 31.05.2016 às 00:44

Me, se fica mais descansada, os meus vão a todo o lado. Já foram várias vezes para a praia e correu tudo lindamente. Cada 8 miúdos tem 1 monitor responsável e há mais 2 ou 3 que não estão alocados a grupo nenhum. Quando chega a hora de ir ao banho os monitores entram na água à frente deles e fazem uma barreira. Ninguém passa a barreira. E sim, aquilo das dinâmicas de grupo é verdade, eles portam-se muito melhor quando estão nas colónias, sabem que à mínima transgressão ficam privados da actividade.
Os meus estão vivos e de saúde. A única vez em que um deles se perdeu, foi na praia e estava comigo, a brincar a uns dois metros de distância. Agora estava ali e agora já não estava. Andei uns 5 minutos aos gritos na praia, achei que me tinham raptado a miúda, deixei de a ver apenas quando passou um grupo grande de gente. Quando me apareceu, encharcada e com uma pedra ou uma alga na mão ou o raio que a parta, fiquei indecisa entre dar-lhe a bofetada da vida (a gajinha sabia que não podia sequer pôr um pé na água sem me chamar, nunca o tinha feito e só o tornou a fazer depois de saber nadar bem) ou abraçá-la num pranto. Acabei por me decidir pela 2ª.
De realçar que os banheiros foram fantásticos, pediram-me imediatamente a descrição da miúda e trancaram todas as saídas da praia.
Deixe a criança ir, a Pipas é meio histérica. Além de orca, claro.
Imagem de perfil

De Filipa a 31.05.2016 às 00:48

Andas-te a esticar, cabra.
Um dia destes corto-te o pio.
Sem imagem de perfil

De A Mais Picante a 31.05.2016 às 01:01

Pronto lá começa ela a chamar nomes às pessoas, mesmo básica caramba.
(Já percebi porque gosta a outra tanto de ti...)
Sem imagem de perfil

De Me a 31.05.2016 às 16:20

Obrigado Picante, alguém que não está contra mim e que não se mete a acicatar a minha, ligeira, paranóia :))


Pois, eu tb acho que eles se comportam de uma forma muito diferente na creche e com as educadoras. Além disso, também quero acreditar que se não houvesse muita segurança as raparigas não se metiam naquilo ;) 


Não nego que o facto de ser a primeira vez e ele ser bastante pequeno, me deixa com algum receio. Mas isto passa :) 
Sem imagem de perfil

De Mirone a 30.05.2016 às 14:50

Passou-me tudo ao lado, o gorila e o Cid. Tenho de me ir inteirar. 


(mas não sei se quero)
Imagem de perfil

De Filipa a 30.05.2016 às 15:12

Queres, queres.
Sem imagem de perfil

De NM a 30.05.2016 às 15:10

Era dar-lhe com um tranquilizante. Enquanto aquilo fazia efeito e não, o animal era bem capaz de estraçalhar a criança, mas isso é um pequeno pormenor.
Imagem de perfil

De Filipa a 30.05.2016 às 15:12

Foi o que acabei de dizer no Facebook.
Até fazer e não fazer efeito, os pais aproveitavam e comiam um tremoço e uma fanta ananás.
Fresquinha.
Sem imagem de perfil

De NM a 30.05.2016 às 15:14

Os animais reagem muito mal aos tranquilizantes. Eles sentem o disparo e tentam defender-se. A reacção a curto prazo é completamente imprevisível. Quanta ignorância ruidosa...
Sem imagem de perfil

De Marta a 30.05.2016 às 15:19

Então mas a culpa não foi dos pais? Se foi, era deixar lá o gaiato a ver no que dava enquanto alguém do lado de fora da jaula sibilava um "ehhhh kittty kiiity" para que o grande animal não se interessasse pelo pequeno ser humano. Se desse, dava, se não desse...a culpa até foi dos pais, não foi? 


Agora matar animais de grande porte para salvar criancinhas...
 
Imagem de perfil

De Filipa a 30.05.2016 às 15:21

Eu era gaja para trazer para casa e deitá-lo na minha cama.
Ao gorila, claro. Que parece que já era velhote e tudo.
Sem imagem de perfil

De NM a 30.05.2016 às 15:23

... Ainda se fosse matar animais de pequeno porte para salvar homenzarrões, ainda se compreendia... Agora assim...
Imagem de perfil

De Filipa a 30.05.2016 às 15:25

Ou Loiras.
Ai, como é que se chama aquele filme daquele macaco muito grande que destruiu uma cidade toda e que entrava também uma loira magrinha?
Sem imagem de perfil

De Isa a 30.05.2016 às 15:33

Loira magrinha.. Chamaste?


King Kong?




Tenho que parar com isto das perguntas...
Imagem de perfil

De Filipa a 30.05.2016 às 15:34

Não era Hong Kong?
Sem imagem de perfil

De Isa a 30.05.2016 às 15:36

Também gostava de lá ir, mas não, era King Kong. 
Imagem de perfil

De Filipa a 30.05.2016 às 15:42

Tens a certeza?
Parece que tinha visto lá o shaolin.
Sem imagem de perfil

De Me a 30.05.2016 às 15:48

E em vias de extinção, dizem. Vejam lá bem. Tudo por uma criança com pais negligentes.
No mínimo fuzilavam os pais tb, no mínimo!! Opa, a ignorância, a porra da ignorância.
Sem imagem de perfil

De zé da fisga a 30.05.2016 às 15:33

Não é bem assim, Filipa. Não é assim tão facilmente que um assunto de tanta importância se explica.
Primeiro que fique claro que a morte do gorila pecou por tardia. Mas se deu conta da criança na jaula havia que abater o gorila imediatamente. Mas depois há que apurar responsabilidades e quanto a mim há duas. Primeiro os pais e depois o Zoo.
Vejamos, a Filipa deu exemplos dos seus filhos, crianças que por não poder estar sempre em cima deles fazem as tratantadas que todas as crianças fazem e magoam-se. Perfeitamente normal. Está na sua vida entregue aos seus trabalhos de casa, como todas as mães estão e os filhos magoam-se aqui e ali. Todos os dias em todas as casas as crianças se magoam.
Mas ali é diferente. Uns pais levaram uma criança de quatro ou cinco anos para perto de feras tinham a obrigação de nunca descurarem a vigilância.
Dou mais um exemplo. A Filipa, ou qualquer outra mãe com filhos dessa idade, leva-os para a praia, deixa-os ir brincar para a água e não olha nem se preocupa mais com eles? E quem diz mãe diz pai e diz os dois em conjunto.
A criança para encontrar uma entrada para a jaula dos gorilas teve de aproximar-se perigosamente, procurar uma entrada, meter-se lá e entrar. Ora isso leva o seu tempo. E o que estavam os progenitores a fazer?
Depois o Zoo. Que raio de condições tem e que segurança oferece para que uma criança possa livremente ir ter com os animais?
Eu penso assim, mas não vou fazer disso polémica.
Imagem de perfil

De Filipa a 30.05.2016 às 15:41

Zézito, aqui debatem-se cenas sem que para se isso se abram guerras.


Veja bem que foi ao encontro de tudo o que disse:
a morte pecou por tardia e as condições de segurança do zoo que também referi num comentário.
Ficaria impressionado com o tempo que o meu João demora a abrir a porta de casa e meter-se na casota do cão sem que ninguém dê conta.
Eu tenho de estar trancada em minha própria casa senão o puto foge-me.

Calhando está descontente com o tratamento, não sei.


O gorila tinha de ser morto e foi.
Fim de assunto. A polémica não estaria instalada se o zoo tivesse agido logo.


Sabe que posso estar à beira mar e enquanto visto a camisola a um, ponho chapéu e o meto à cintura, o outro afastar-se sem que eu dÊ conta, não sabe? Os cabrõezitos parecem enguias...
Sem imagem de perfil

De zé da fisga a 30.05.2016 às 15:59

Sei sei o que são crianças mexidas. Até no pestanejar duma pessoa desaparecem.
Mas ali era só uma criança levada para um recinto de feras.
Mas pronto.
E por acaso não quer falar sobre aquele suicida, acho que foi na semana passada e não me recordo aonde, Um gajo de trinta ou mais anos que para se suicidar se jogou para dentro da jaula dos leões e provocou-os até ter sido atacado. O Zoo abateu os leões.
Sabe que eu se pudesse, se dependesse de mim não matava os leões? Tentava o tranquilizante mas se não fizesse efeito ou demorasse a actuar não lamentava nada?
Imagem de perfil

De Filipa a 30.05.2016 às 16:01

Não ouvi falar nesse caso, sou sincera, por isso não posso falar.
Para o fazer, tinha de ter mais dados, mas se lá foi com esse intuito, acho mal terem estragado os planos ao homem.
Sem imagem de perfil

De zé da fisga a 30.05.2016 às 16:10

Foi , Filipa. Só e unicamente com o intuito de se suicidar.
O Zoo abateu os bichos e quanto a mim foi um crime.
Como se não lhes bastasse, aos animais, estarem privados das suas liberdades e direitos, ainda são os responsáveis por malucos que se jogam lá para dentro procurando o suicídio, e pagam com as próprias vidas.
Vou procurar a notícia e coloco-a aqui.
Sem imagem de perfil

De Flor a 30.05.2016 às 17:59

Zé da Fisga, o meu abraço. concordo com tudo.
Imagem de perfil

De Filipa a 30.05.2016 às 18:00

E para a Filipa nada, né?
Está certo...
Sem imagem de perfil

De Flor a 30.05.2016 às 18:06

p'rá menina Filipa um grande beijão no bochecha direita e um novo destaque nos Milhores do Sapo!
Imagem de perfil

De Filipa a 30.05.2016 às 18:09

Ai que me fino já aqui!!
Nos milhores???
Isso é histórico!! Alguém está doente.
Vou ver e é já antes que se arrependam.
Imagem de perfil

De Filipa a 30.05.2016 às 18:12

Tás-me a enganar, Flor.
E agora? -Filipa com mãozinha na cintura e a bater o pezinho-
Estava a achar muita fruta...
Sem imagem de perfil

De Flor a 30.05.2016 às 19:29

ó pá, mas tens duvidas de que vais estar, logo, logo?
(bem... talvez tu não, mas a Carla, aposto Image)
Imagem de perfil

De Filipa a 30.05.2016 às 19:30

Os senhores do sapo não curtem de nós ;)
Sem imagem de perfil

De Me a 30.05.2016 às 16:00

Yaaaaaa.
No Jn li que o miúdo passou a gatinhar uma barreira. (Entretanto noutro jornal já li que tinha saltado...o grau de informação tb n me parece o melhor). Mas a fazer fé no gatinhar...eu n sei se tem crianças Zé, mas posso afiançar-lhe que o meu (com 2 anos), qd mete o turbo...parece uma flecha (a andar, a correr, a gatinhar) e em passando por um sitio que não me fosse de fácil acesso a mim, não estou a ver como resolver a situação, antes de se dar a tragédia. E note-se, isto pode-se ter dado em poucos segundos.
Sem imagem de perfil

De Euzinha a 30.05.2016 às 16:00

E parar de enjaular os bichos? Hã?!
Imagem de perfil

De Filipa a 30.05.2016 às 16:03

Era para o lado que dormia melhor.
Sem imagem de perfil

De zé da fisga a 30.05.2016 às 16:19

É isto.
Eu não abatia estes animais, nem sequer pensava duas vezes.
Para mim e neste caso tinham incomparavelmente mais valor a vida dos leões do que a de um qualquer maluco inútil para o mundo

http://diariodigital.sapo.pt/news.asp?id_news=826589
Imagem de perfil

De Filipa a 30.05.2016 às 16:26

Falam em protocolo, contudo entendo o que queres dizer.
Sem imagem de perfil

De Me a 30.05.2016 às 17:32

Opa, não me parece que tenha comparação possível, excepto na parte em me começa a parecer demasiado "fácil" uma pessoa entrar nas jaulas/espaços dos animais.


Qq das formas o que me faz confusão neste caso do miúdo é a malta estar a pedir sangue aos pais sem sequer saberem bem como é que as coisas aconteceram, e não o estarem a fazer pq (mm tendo havido real negligência) tivesse estado uma criança em perigo de vida, mas sim pq tiveram de abater um gorila (e sim, tb tenha pena do bicho q n teve culpa nenhuma nisto). Fonix, se calhar andamos com as prioridades uma beca baralhadas não.


Além disso, para quem defende tanto os animais, e começarem pelo facto dos mesmos se encontrarem enjaulados em cativeiro, não?? Assim de repente...
Sem imagem de perfil

De z a 30.05.2016 às 18:08

Espero que este comentário da ME não me seja dirigido porque já defini a minha posição. A criança escapulir-se para a jaula do gorila houve uma certa dose de negligência por quem era responsável por ela, mas também compreendo o que são crianças e basta uma pessoa pestanejar para elas fazerem das delas. Também não é coisa que se esteja à espera, facilita-se um bocadinho e já está!
Logo a seguir a ver-se a criança lá dentro há que abater o animal, ou animais sem pensar um segundo que seja. A criança ou um adulto que, inadvertidamente possa cair lá para dentro.
Agora o suicida não! Fê-lo premeditadamente , é adulto e responsável pelos seus actos, . Se se quer suicidar que se jogue dum penhasco, duma ponte, para a linha do metro ou tome cianeto que faz na mesma uma boa viagem la para onde quer ir.
Agora ir-se jogar para a jaula dos leões é um criminoso porque obrigou ao abate dos bichos que pouco ou nada queriam saber dos seus problemas.
Eu não abatia esses animais, nem que me mandassem. Tirava as balas da arma e dizia que rais parta o inútil que se esqueceu de carregar a espingarda.
Os bichos ficavam vivos, o suicida partia para o paraíso dele e todos continuavam felizes.
Sem imagem de perfil

De zé da fisga a 30.05.2016 às 18:12

z é zé da fisga
Sem imagem de perfil

De Me a 30.05.2016 às 18:16

Este comentário só era dirigido ao Zé na parte em que não concordo que se comparem os dois casos, dado que os acho muito diferentes. Apenas essa parte.


O resto era uma opinião, um desabafo, dos comentários que li nas notícias (bem sei que já sabemos o que a casa gasta).
Sem imagem de perfil

De nina a 31.05.2016 às 00:46

É pah a gente sabe que em segundos os putos se atiram da varanda. 


Mataram o Gorila? Ok! eu se fosse a mãe do miudo também quereria que o matassem. 


Mas neste caso aponto as responsabilidades aos pais e ao Zoo.


Sem imagem de perfil

De Pipocante Irrelevante Delirante a 31.05.2016 às 01:04

Esta notícia deu vontade de ir mascar uma pastilha.


Oh pa... desde perder a pequena no Hiper (bastou olhar cinco segundos para a balança das frutas) até a deixar cair do sofá* enquanto bebé...


*mas não caiu ao chão. O papá estava atento e apanhava-a no ar. A mamã, não sei porquê, em vez de elogiar os reflexos do papá e focar extasiada com a sua rapidez de agilidade, e de mostrar o seu apreço com actos íntimos fora do comum, ainda protestava. Não percebo.
Sem imagem de perfil

De Ana Pereira a 31.05.2016 às 16:55

Vi este vídeo e gelei:
http://edition.cnn.com/2016/05/29/us/cincinnati-zoo-gorilla-shot/index.html?sr=fbCNN053016cincinnati-zoo-gorilla-shot0420PMVODtop



Se fosse meu filho, acho que mataria todos os gorilas da jaula.
Venham de lá as críticas; eu aguento.
Imagem de perfil

De Filipa a 31.05.2016 às 17:01

Não consegui nem quero ver o vídeo completo.


Aqui toda a gente pensa de igual forma, maneiras que está no sítio certo.

Comentar post






Header gentil e adoravelmente cedido pela

Gaffe