Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dúvidas Cor de Rosa

Um blog extremamente fofinho e quase sempre zen.

Dúvidas Cor de Rosa

Um blog extremamente fofinho e quase sempre zen.

Eu QUERO MUITO ESCREVER NO TEU BLOG, FILIPA, DEIXAS? IV

Novembro 03, 2016

Filipa

 

"O novo flagelo da sociedade

Consta que anda para aí um novo anti-heroi. É um herói, mas ao contrário, antes que perguntem. E se não gostam desta explicação, googlem (reparem como tento aproximar-me do feito delico doce da dona da chafarica)

Mas, dizia eu, anda para aí um flagelo que vós nem fazeides ideia (é assim que se escreve, não é oh Carla??)
Diz que usa as letras LB (não, não é Luí Biton) na fatiota.
Ataca mais à noite, ou no lusco-fusco, vá, mas na realidade eu sei que ataca sempre que tem oportunidade.

É vaporosa, sempre com um cabelo impecáBel (pudera, com os 50 mil produtos que tem...) e com uma pele invejável (consta que é de uns cremes xpto).
A fatiota é verdadeiramente de griffe  e...tchanan...100% reciclável  (oh pra mim a piscar o olho aos leitores ecológicos), ah pois é!! Feita com o cartão, espera, não, cartão não que é brega, feito com as lindas e maravilhosas embalagens (assim é que é) de cremes de 1000 euros pra cima, upa, upa!

Ora bem, e agora a million dollar question, ou meia dúzia de cremes que estavam naquelas sublimes embalagens, afinal o que faz este anti herói  (heroína no caso, mas isso agora não interessa). 
Pois bem, LB, enfia-se na sua possante viatura, também conhecida por smart, - qué que foi? Dá imenso jeito para passar despercebida, estacionar e poder esconder-se depois - e lá vai ela, em busca de uns cicilistas jeitosinhos, de lycra bem apertadinha e pimbas...toca de espetar com eles, de preferência aos pares, na valeta mais próxima.

Na realidade ela acha que está a fazer o bem, a ajudar a sociedade, reparem. Não é bem intencional/malicioso, é até quase altruísta (só não é altruísta porque aí seria herói e não anti-heroi e eu quero assim).

Portanto amiguinhos, tenham medo,muito medo, a LB - Limpa Biclas - anda por aí!

Espero que a autora tenha os dois dedos de testa que eu, claramente, não tive, e não publique esta merda. 
Mas hei! Depois de ler o último post dos ciclistas, não resisti, deve ter sido da chuva, sim que a parvoíce já é de nascença."

 

 

Me a esmerdalhar-me o blog com uma pinta do caraças.

 

Eu QUERO MUITO ESCREVER NO TEU BLOG, FILIPA, DEIXAS? III

Outubro 26, 2016

Filipa

 

"Ora bem, temos mesmo que falar de temas da atualidade, num é? Então cá vão dois temas e a minha opinião sobre eles, não que eu seja comentador de bancada, mas até acho piada a esta coisa de escrever noutros blogues. E reparem que para escrever no blog da Filipa não é para qualquer um, é preciso ter, no mínimo, 50 tons de rosa!

O primeiro tema que quero trazer à baila e que me tem permitido dar umas boas gargalhadas é o fenómeno Maria Leal e a sua dança das pernas arqueadas. Desta não te lembraste tu Filipa, han? Não quero fazer publicidade à senhora, isso já ela tem da pior forma, mas tem. Simplesmente gostaria de dizer que eu já ri tanto, mas tanto, que até já soltei umas pinguinhas de xixi! Que me aconselham? Usar pensos para a incontinência? Mas existe dessa merda para homens? É que se existir ficamos com os tintins todos amaçados.

Outro tema bastante importante que quero falar, é da notícia sobre a caça ao homem aqui para os meus lados, Arouca. A GNR alerta para que fechemos as portas e as janelas e que evitemos sair de casa, logo eu que adoro ir cagar ao mato, no meio da natureza e limpar o rabo às folhas do eucalipto. É que se o fizer ainda me arrisco a ouvir um tiro e depois não me seguro mais, mas também era da maneira que saía tudo de uma vez sem eu ter que puxar muito."

 

De sr. Solitário

 

 

Porque será que só pessoas que batem mal da boneca é que aderiram à rubrica?, fica a questão.

 

Eu QUERO MUITO ESCREVER NO TEU BLOG, FILIPA, DEIXAS? II

Outubro 18, 2016

Filipa

 

Temos aqui uma outsider, uma desblogada, que em vez de se esmerdalhar num blog seu, decidiu estrear-se aqui.
Em boa hora o fez.
Saravá, Pat.

 

"Digam o que quiserem mas ainda não consegui, e acreditem já fiz várias tentativas, ser evangelizada à despensa saudável. Não porque não queira, ou porque não veja todas as vantagens, porque se há tanta pessoa a falar nisso, é porque há vantagens… digo eu! Contudo são várias as dificuldades que me assistem no momento em que decididamente digo para mim: “- é desta que vais ser a próxima “Belinha".

Há vários obstáculos a esta minha demanda, mas vou falar deste que me é querido, que é a nota gorda que este espectacular cabaz de super alimentos custa Isto é, não chega levar uma abóbora ou uma couve que ali jaz em qualquer prateleira de um qualquer supermercado! Não! Ou é biológico, o que implica sempre pensar que acabei de adquirir o Bentley dos legumes, ou então não vai surtir o mesmo efeito. Logo aqui entro no meu primeiro momento de dissonância cognitiva deste processo, que é o mesmo que dizer: “-foste gastar 4 euros numa porra de uma abóbora?!”, ao que eu respondo: “sim! é para o teu bem!” E quando a pessoa se decide a entrar num desses supermegaespetaculares mercados bio, a coisa entra numa outra dimensão... estes supermercados são 3 furos acima dos ditos ordinários supermercados. Era porém guias a explicarem para que serve cada um daqueles legumes verdes Lamborghini e leguminosas Jaguar, e a coisa era bem melhor… só que não. Entrar nestes espaços é ter nova sensação de dissonância cognitiva, que é o mesmo que dizer:  “-mas o que vieste aqui fazer, se nem sabes ao certo o que vais comprar nem para servem estas merdas todas?!”, ao que eu respondo: “vai que é para o teu bem!” E eu vou…e entusiasmo-me… e ela é acelga biológica, abóbora hokaido, couve kale, saquetas de spirulina, mais uma de clorela, tapioca hidratada, trigo sarraceno, whey e por aí se enche todo um cabaz supermegaespetacular de bens de quinta necessidade e de elevada dispendiosidade. No final, vou somar imensos super nutrientes ao meu corpinho e menos euros no meu saldo bancário. E agora a parte importante. Se me sinto mais saudável depois de ingerir estes super alimentos? Primeiro porque não faço ideia de como os cozinhar, e a frustração é imensa porque basta abrir as redes sociais e aparentemente toda a gente sabe fazer uma bela crepioca com camu camu, salpicada de pimenta cainea, menos eu. Segundo porque quando consigo confeccionar algo, a verdade é que me sabe sempre tudo ao mesmo… que é mal mas mal! (já admiti acima que é falta de jeito meu muito provavelmente). A vantagem desta vã tentativa é uma. Como gastei o dinheiro todo do mês para o supermercado nestes mega produtos de uma tirada só, vou com certeza emagrecer com a fominha que passo até que chegue o próximo dia de receber o dito (deve ser assim que elas emagrecem…)."

 

EU QUERO MUITO ESCREVER NO TEU BLOG, FILIPA, DEIXAS? I

Outubro 12, 2016

Filipa

 

"Antes de mais impõe-se responder à questão? Porque raio esta gaja com uma chafarica aberta há menos de 6 meses, cujo nome é do mais choninhas e piroso que se pode encontrar por qualquer banda havia de achar que escreve uma qualquer porra para um blog de tamanha envergadura humorístico-gozona como as Dúvidas cor-de-rosa? (inspira e respira que esta foi à Saramago) Com’o que raio é que esta pessoa que não se vê mas mal trata da cútis, se atreve a querer participar num passatempo tão nobre como este? Simples. Pessoa que participa sofre de ligeiro distúrbio de bipolaridade e quando não toma os medicamentos dá-lhe para acreditar que faz cenas com graça.

Ora esclarecidos que ficam os leitores de sodona Filipa Brás, passo ao tema de magnanime envergadura com que me deparei. Eis que existe uma senhora inglesa que alega ter emagrecido p’aí 30 quilos só com a força da mente. Diz que se imaginou magra. Escanzelada. Em forma a marota. E vai de encolher, encolher, encolher. Era uma baleia e hoje tá a Dori, esquecida mas elegante. Quer dizer, como se já não bastasse o fenómeno Gustavo Santos para nos atormentar a mona com frase parvas como “a mente chama-se mente porque nos mente”, que mais lhe devia valer um valente arremesso de barrote naquele lombo (que está até bastante em forma benzódeus), agora aparece-me esta inglesa metida a esperta, que fica magra só a pensar que é magra enquanto a população se debate em ansiedades, ansiolíticos, batidos de proteína, aulas de quizomba, de TRX, de RPM, para não falar no balanceamento de kettlebells e no carregar de pneus de trator que se dá lá pr’ó Crossfit. C’aquilo é com cada WOD que deixa uma pessoa na SHIT. De qualquer forma, como pessoa a atirar p’ó parva que s’assume que sou, lá passei a noite a pensar que era magra (e boa com’ó milho claro! que a Maria Leal também é magra, mas vai-se a ver e é difícil que alguém lhe pegue).

Acordei e pensei, “sinto-me gostosa”. Levantei-me com a sensação de que era uma Cindy Crawford em principio de carreira (boa, mas mesmo boa), depois chego à casa de banho, acendo a luz, penso que está uma estranha em minha casa, o raciocínio volta-se-me antes de me lançar para bater no estafermo que insiste em ficar do outro lado do espelho, o neurónio esperto espeta uma lambada no neurónio parvo que está a maior parte do tempo ao serviço (que o esperto é calão e faz muitas pausas), eu volto a mim e lembro-me que o meu primo é que tem razão (moço que tem um gentileza sobre humana para mandar gente p’ó ca%$&#) “ist’há com cada poeta”.

 

Nota: Informo que sou pessoa que sofre de uma espécie rara de dislexia seletivo-inculta, pelo que dou erros gramaticais, ortográficos de acentuação e pontuação que até dói."

 

Não podíamos ter começado de melhor maneira, Cátia, bates forte cá dentro, pá.

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D