Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dúvidas Cor de Rosa

Um blog extremamente fofinho e quase sempre zen.

Dúvidas Cor de Rosa

Um blog extremamente fofinho e quase sempre zen.

(diz que agora é assim que se diz)

Novembro 02, 2016

Filipa

 

A pessoa sai atrasada de casa com um carregamento de filhos que nem é bom. A pessoa espeta com malas, malinhas, lancheiras, carrinhos, fraldas e o caralho para dentro da mala e a pessoa repara que acordou vai para mais de duas horas e ainda não disse outra coisa que não foda-ses e caralhos. Para dentro, claro, porque a pessoa sabe que os seus mini papagaios em tudo atentam e tudo repetem até à puta da exaustão. A pessoa enfia os seus mini mes nas cadeiras, aperta cintos, está quieto, João, não enfies os carros na boca da tua irmã, Luísa, pá, deixa estar a porra das meias, não, não podes lamber a sola dos sapatos, estás aqui estás a fazer anos e depois riem-se muito e a pessoa liga o rádio e lá sossegam, nada resulta melhor do que a música bem alta. A pessoa respira fundo e começa a marcha, foda-se, estou tãããããão fodida, penso, enquanto peço aos santinhos que o trânsito na segunda circular esteja a fluir como jamais fluiu até aqui. A pessoa vê que vai acima dos 50 km/hora mas lembra-se que ali, naquele sítio e em 25 anos, nunca viu polícia algum. Os miúdos cantam e dançam, ahhhhhhhhhh, como adoro esta alegria matinal, a boa disposição, os gritos e gritinhos, estou absolutamente maravilhada. 
A pessoa chega ao fim da recta, vê umas motitas foda-se, já não me bastavam os cabrões dos ciclistas, agora tenho de levar com os motoqueiros ou o caralho. A pessoa é muito mal-educada quando para para reflectir, mas só o consegue fazer assim. Quando não aventa nenhum palavrão, as reflexões saem-lhe do avesso. A pessoa é obrigada a desacelerar, até porque está a entrar numa rotunda mas quando repara melhor vê uma figurinha à sua frente, a fazer gestos suspeitos. Foda-se, qué queste caralho agora quer ou o caralho? e mentalmente visualiza uma ic19 completamente parada e uma segunda circular pior ainda. A pessoa percebe, com alguma dificuldade -nunca conseguiu decifrar muito bem os gestos da autoridade- que é para parar mais à frente. Mais à frente onde, caralho?, no meio da rotunda, não?? A pessoa para à entrada da tal rotunda e é se quer. O agente chega, a miúda chora porque a pessoa baixou a música e o puto aos gritos a dizer que quer atum. Obrigadinha, hãn? [piscar de olho para o céu].

Bom dia, senhora condutora, ouço, bom dia é mas é o caralho, só penso, enquanto pergunto o que é que eu fiz? É dito à pessoa que vinha em excesso de velocidade, a mais 30km do que era suposto, QUERO TUM COM PÃÃÃÃÃÃO!!!!!!, cabrão do puto que não se cala e a pessoa vê que Luísa se calou devido ao facto de estar demasiado ocupada a lamber o seu ranho. Então passe a multa, pronto. A pessoa não quer mesmo começar às caralhadas à autoridade, começa a transpirar e a sentir os nervos a chegarem-me ao gorgomilo. Enquanto passava a multa: não tem Facebook? a pessoa pensa han?! e fica a saber que no Facebook existe quem avise das operações stop tenho de começar a ir ao face antes de sair de casa, queres ver? A pessoa não paga a multa na hora porque repara que se esqueceu do cartão em casa puta da minha vida mais o caralho ca foda esta merda toda e interioriza todas as indicações dadas por forma a que consiga fazer o pagamento atempadamente dos 150 euros.

A pessoa limpa o ranho à miúda, calça-lhe os sapatos, dá uma bolacha ao miúdo TUUUUUUUUM, QUÉIIIIIO TUM!!! a pessoa sente que o seu coração começa a descompassar e que as veias e artérias começam a dar de si. Sim, tá bem, tarda nada dou-te o tum enquanto entro no carro de novo.

A pessoa respira.

Dá a volta à rotunda e sobe a estrada que acabou de descer a velocidade excessiva para voltar a casa buscar o cartão multibanco. A pessoa pondera deixar o carro em qualquer lado e ir de metro para Lisboa: nem que o tempo volte para trás a pessoa chegará a horas ao seu destino.

A pessoa sente um flash.

A pessoa percebe que para cima também havia radar. 

Moral do sucedido: pessoa acha divertidíssimo contar merdas do seu dia-a-dia porque acha que alguém irá dar um peido por elas. 

O que um header faz às pessoas.

Outubro 03, 2016

Filipa

 

O meu blog está diferente graças à mestria de Gaffe, moça que adivinho ser de um coração sem tamanho.

Numa brincadeira, falei-lhe de um fundo como o da MJ e ela fez-me isto tudo. Várias reacções já se fizeram notar e não viram vocês os pulinhos que dei, até estava mal dos nervos quando o email chegou!

Não sei o que gosto mais: se "as parvas de merda" se as "doidas"- assunto tão em voga-, se os logos das marcas ali todas juntinhas, se aquele pobre senhor perto do alvo, se as minhas curvas sem pinga de celulite. Há tanto pormenor certeiro, tanta coisa deliciosa, que me deslumbro de cada vez que cá entro.

Continuo a adorar o antigo, mas este está mesmo no ponto, raça da ruiva que tira mesmo bem a pinta à malta. Decidi guardar o antigo, caso me dê para a nostalgia.

Gaffe, minha amiga, fica aqui o meu agradecimento e grande admiração devidamente emoldurados por uma pitadinha de inveja (da branca): não só escreves como só tu sabes escrever, como és de uma educação e verticalidade já difíceis de encontrar. Para além disto tudo, como se fosse pouco, ainda tornas os blogues de quem tem a sorte de ser escolhido, em páginas que passam a brilhar mesmo que nem uma palavra seja escrita.

Obrigada também por me teres deixado homenagear os licrinhas deste meu país, ao colocares uma bina no final de cada post. 

Melhor, só se tivesses colocado a imagem de duas notas de 500 num boião de creme.

 

Tu rulas, miúda. 

 

 

Não posto fotos de bebés nem de gatinhos nem de merda de igual calibre, mas

Setembro 28, 2016

Filipa

eis João, com a sua música preferida "Pai Cócó", que canta em todo o lado, em qualquer ocasião, sempre com a sua voz extremamente colocada, prestai atenção aos floreios vocais. 

 

 

 

Ponderamos lançar CD e quiçá, substituir ali o "Pai" (que ainda não percebeu muito bem se o estará a chamar "cócó" ou a informar que se vai escagaçar todo). As opções são infinitas.

 

Ah e tal, "depois eu explico porque o fiz assim"

Maio 25, 2015

Filipa

Dizia-me a Gaffe, essa moça cujo blogue e as coisas que nele escreve, me deixam sempre a pensar que sim senhores, afinal o tempo que gasto a ler a blogoesfera, às vezes traz-me mais prazer do que enfado.

 

"depois eu explico porque o fiz assim", insistia, após todo o trabalho que teve com um dos melhores headers que já tive na minha vida blogocoisa.

´Tá bem, abelha, qual é a pessoa que ouve isto uma série de vezes, percebe a relutância na explicação e consegue ficar sossegada? Eu não, digo já! 

Desde o início que eu sabia que o resultado iria ser estrondoso, não me enganei. Esta menina dá cartas não só na escrita, como também nisto dos headers, na simpatia, na disponibilidade e no bom gosto. Eu tive a sorte de ser uma das contempladas.

A M.J. foi a primeira, eu, invejosa, tive de ser a segunda

E a Gaffe explicou e eu respirei fundo. Afinal foram só elogios, onde é que esta moça terá a cabeça, por Jó?

 

 

Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2016
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2015
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2014
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2013
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  1. 2012
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D