Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Dúvidas Cor de Rosa

Sintam-se à vontade para criticarem também o cabeçalho deste blog. E fazerem todas as exigências que acharem convenientes para vosso proveito, claro. Não voltei para outra coisa.

03
Jun16

Isto não é bem um simples shampoo, não é um condicionador, chamemos-lhe apenas e só a oitava maravilha do mundo

Filipa

Kerasrase_Discipline_Cleansing_Conditioner_Curl_Id

 

Cleansing Conditioner Curl Ideal Kérastase 

 

 

Minhas amigas, deixem-me apoiar aqui nesta cadeirinha que ainda não estou em mim.

Aqui há uns tempos falei-vos dos queridos do meu cabelo. E depois vocês perguntam: Opá, então mas se estava tudo tão bem, para que vens para aqui com merdas novas? 

O meu gajo pergunta o mesmo e a minha resposta é sempre a mesma: porque estou sempre à procura de algo melhor. Acho que toda a mulher é assim, por favor digam-me que sim.

Ok, mesmo que digam que não, vou continuar na mesma, eu é que sei.

Andava de olho neste menino desde que saiu, coisa que não aconteceu há muito. E chamou-me à atenção devido a vários factores: em primeiro lugar é silicone & sulfate-free que são os grandes causadores do péssimo estado em que o cabelo fica após a lavagem e antes da colocação do agente condicionador.

 

 

05
Nov15

Agora legendada, vá. Sempre quero ver quando começam a chegar os presentes de Natal...

Filipa

legendado.jpeg

 1- Fix it- Dior: Corrector tuuuuudo em um, não é fantástico? Tenho uma relação amor-ódio com esta marca: ou lança coisas absolutamente inúteis ou lança coisas absolutamente indispensáveis. É o caso. Uso o número um, porque nas minhas olheiras, o amarelo além de as eliminar, ilumina-as, mas existem mais dois tons. Para além de corrector de olheiras e revitalizador do olhar, disfarça manchas e imperfeições, serve de base para os lábios e para as pálpebras. Must have, minhas amigas, must have e de que maneira.

2- Anti-Dark Circle Eye Cream, da Shiseido: Odeio os cremes da marca porque os acho de texturas demasiado ricas para o meu tipo de pele (mista/oleosa). Mas, a-d-o-r-o as espumas de limpeza e os tónicos. E fartinha de ouvir falar maravilhas deste creme que, segundo a marca, "Em 2 semanas: A zona dos olhos fica hidratada e luminosa. Em 4 semanas: As olheiras diminuem e tornam-se menos visíveis. Em 8 semanas: O aspeto da pele torna-se mais uniforme e rejuvenescido à medida que as olheiras são reduzidas.", comprei um pote e...nada. Dei o benefício da dúvida, sou pessoa para olheiras profundas e escuras e...nada. Maior flop ever. Guardem o dinheiro e vão mas é ao Rui dos Pregos ou, na loucura, ao mercadito da carlota.

3- Phyto-Cernes Eclat, da Sisley -cuidado antiolheiras com cor: Sabeides da minha paixão por esta marca, não a escondo de ninguém. Sisley não desilude, não deixa ninguém na mão, é como aquelas amizades longas: podemos não estar juntas durante o tempo que for, mas quando voltamos, é como se nunca tivéssemos ido. Este produto não é um simples corrector de olheiras, longe disso. É um cuidado antiolheiras porque alia a maquilhagem com tratamento, ou seja trata e maquilha. A ponta de metal descongestiona a zona ocular e activa a circulação sanguínea o que, e por consequência, diminui os papos. Vem acompanhado com um pincel absolutamente fantástico para uma aplicação precisa. É à escolha do freguês, ou aplica com a ponta ou aplica com o pincel. Eu gosto com a ponta que gosto do fresquinho.

4- So Intense, da Sisley: Nunca saberão o que é ter umas pestanas até plutão até usarem esta máscara de pestanas que, mais uma vez e como a marca embandeira em arco e muito bem, é muito mais do que uma simples máscara. Fortifica e promove o crescimento do pestaname. A escova é muito particular, carece de habituação. Depois desse período não vão querer outra coisa.

5- Le Weekend de Chanel- Édition Douce: Não é só o nosso corpo e o nosso espírito que precisam das nossas folgas ou dos nossos fins-de-semana para repor as energias necessárias para encarar mais uma maratona de labuta. A nossa pele também. Vai daí, chega a Chanel, essa marca cheiinha de história -e que história, se tiverem um tempinho vale muito a pena saber um pouco mais sobre esta mulher que tanto fez pelas outras. Cruzes!, estou tão feminista, hoje!- e lança um produto para usar somente nas nossas folgas, de manhã e à noite, sozinho. Basicamente, pára tudo, põe o contador a zeros, equilibra, hidrata e faz uma suave exfoliação por forma a preparar a pele para um novo ciclo. Não se usa mais nada nos dois dias de descanso semanal. Nos outros segue a rotina. Tão bom, tão bom que o difícil é não cair na tentação de o usar todos os dias. 

6- Pore Minimizer, da Dior: Outra coisinha mais boa da Dior que cada vez tenho mais dificuldade em encontrar. Queira Deus que não estejam com aquele tipo de ideia fantástica que às vezes lhes invade as ideias e me desapareçam com este pequeno quê milagroso. Quando quero uma maquilhagem mais elaborada faço dele uma pré-base e bye bye poros e textura irregular, na maquilhagem do dia-a-dia, coloco só na zona mais problemática no que diz respeito aos poros dilatados. Posso ir retocando com o mesmo ao longo do dia e por cima finalizo com o pó, apesar de também ter uma acção matificante, sinto-me mais segura se assim fizer.

7- Perfect Hydrating BB Cream SPF30, de Shiseido: Não é uma base, mas maquilha. Não é uma creme, mas hidrata. Então é o quê?, uma avião? É o super-homem?, não, é um  bb cream, um creme de maquilhagem com benefícios de tratamento, ou seja, um aspecto muito mais natural do que uma base comum, com uma parte jeitosinha de tratamento à mistura. Apontamento muito positivo ao FPS, mesmo de inverno é importante que isto do sol é como os anónimos: nem sempre comentam mas nós sabemos que eles andam por aí a fazer das suas. Nada de poros, nada de irregularidades na cútis, e à att das excelentíssimas peles oleosas: não tem lípidos na composição, oil free, podem usar à fartasana que garanto que não mais encherão bidões de óleo com que poderiam fritar azevias e rabanadas no Natal para toda a família.

 

Canseira, pá. Não sei como é que gostam disto!

09
Set15

Coisas de mulheres, não liguem #5

Filipa

Estava aqui a pensar em explicar-vos porque é que este sérum

 

 

LeLift.jpg

 

é só o melhor sérum (e já agora tooooda a linha) do mundo para quem precisa de uma linha global e que por isso trata ruga, trata falta de firmeza, trata falta de luminosidade, trata mancha, trata falta de hidratação, que dá para dia e para a noite e sobretudo que tem um tratamento específico para pele oleosa, assim de repente e que me lembre é a única marca do mercado a lembrar-se de nós.

sim, ia fazê-lo e ia explicar-vos como funciona e porquê, como a Chanel inova nesta aldrabice que é o marketing com que as marcas enchem os bolsos, mas depois tinha de vos mostrar onde vou buscar toda a informação, todo o estudo que enfio nos cornos há mais de vinte anos e, amiguinhas da internet, não é que não mereçam, eu é que não estou para isso. 

Vou, por isso, fazer como as bloggers de sucesso fazem e espero que sigam o meu conselho e que vos corra tão bem como está a correr comigo:

Este sérum é óptimo, tem uma embalagem sóbria, elegante, o produto em si tem um cheirinho discreto que não incomoda, a pele fica sequinha e nada gordurosa. Adorei.

Recomendo vivamente, não se vão arrepender!

03
Jul15

Coisas de mulheres, não liguem #2

Filipa

O primeiro

O segundo

 

Estou triste convosco.

Uma pessoa dá tudo de si, espreme-se até ao tutano, despe a alma, apresenta-se nua perante a mais exigente das plateias, numa cadência praticamente diária e vocês o que fazem?, cagam em tudo, querem é posts de peles, de produtos mais caros do que o sei lá, pá, o meu ego está ali, no cantinho mais escuro e húmido do escritório, em posição fetal e a chorar baixinho. Estamos os dois arrasados com esta vossa ingratidão, não sei como se vão redimir desta merda.

Enquanto me recupero, aqui fica mais um post daqueles mesmo à vossa medida, ou seja, cheia de paneleirices.

 

Como sabem, todos os produtos que aqui falo, são usados por mim e sempre até à exaustão. Falo com propriedade de cada um e após muuuuuuito tempo de utilização. Funcionam todos comigo e se os recomendo é porque os amo mas assim em larga escala. Todos compradinhos por mim ou pelo meu boy que às vezes gosto de lhe partir a cabecinha toda e mandá-lo às compras. Não me ensaio nada em dar o dinheiro que for preciso por algo que funciona comigo. Umas gostam de sapatos, outras de aparecer com os joelhos encardidos, eu adoro cosmética e tudo o que lhe está apenso. 

 

 

 

19
Jun15

Coisas de mulheres, não liguem

Filipa

Uma vez que já têm a obrigação de saber que tipo de pele vos calhou na rifa, aposto que estão aí aflitas a pensar que raio é suposto fazerem com ela. Calma, estou aqui, já passou.

Antes de mais e devido a alguns emails que recebi (sempre quis dizer isto, ó glória), decidi ilustrar estes posts com imagens de alguns produtos. Para que não esta decisão não dê origem a mal entendidos, fiquem já a saber que não há aqui nada de publicidade, não tenho absolutamente nada a ver com as marcas visadas a não ser uma profunda admiração, fidelização e a certeza de que não me sairão do coração nem do móvel que as alberga.

Outra coisa importante e nunca é demais dizê-lo: o que funciona comigo não é sinónimo de magia com toda a gente. 

Vamos lá que se vai fazendo tarde.

 

 

 

 

24
Jul14

As minhas não coisas, mas ao contrário #2

Filipa
Ora então cá estamos nós, na minha rubrica preferida, uma vez que além de séria me merece toda a isenção possível. Nunca se sabe se pode ocorrer o facto de eu vos ser uma influência e não gosto cá de enganar ninguém, sobretudo quando não recebo um avo para isso.
Sou mulher para andar sempre de lábios vermelhos. Sucede que os tenho no formato e dimensões certas para isso, sem cair no lugar comum que é o de andar com lábios à puta. Só uso uma marca de batons, Chanel, não que tenha mania, que até tenho, mas por ser a única marca de batons que me assegura a impecabilidade que se exige neste tipo de tarefa, fazendo com que o referido néctar escarlate, de seu número 104 não escorra pelas linhas dos lábios, o que aqui para nós, é uma valente merda.
Esta prática requer cuidados uma vez que lábios gretados e com peles não rimam com baton vermelho e é a isto que aqui venho.
Não gosto nem desgosto das lojas LUSH, pelo contrário. O que eu acho é que é uma loja que emana um aroma que não convida ninguém, cujo olfacto esteja a 100%, a entrar ou, na pior das hipóteses, a aguentar mais do que 6 minutos no interior das suas lojas sem que os seus olhos comecem a lacrimejar ou a ficar com dificuldades respiratórias. Eu sou uma resiliente e gosto de testar os meus limites, bem como de sentir a adrenalina que só quem arrisca a vida, sente. Vai daí, e numa incursão a este autêntico atentado à camada de ozono que é o cheiro libertado pelas cenas que aquela loja vende, dei com este produto absolutamente indispensável, do qual já não abro mão ou não fosse ele um docinho.



A minha tendência para os lábios secos persegue-me desde sempre. Seja Verão, seja Inverno, esteja chuva ou vento, sinto sempre os lábios secos, um desassossego, sobretudo porque sou uma pessoa de sorriso fácil (lamento se vos decepcionei mas a verdade é que raramente estou séria) e num esgar mais violento, sucede ficar a sangrar e a dor de um lábio ferido supera, em muito, a dor que se sente derivada de um corte com uma folha de papel, eta dorzinha filha da puta.
Então, à noitinha que é quando tenho tempo, agarro neste potezinho de doçura que mais não é do que açúcar refinado, embrulhado de forma arqui-romântica num nutritivo óleo de Jojoba cujo sabor ronda o algodão doce e 250 de gomas, e exfolio uma das partes mais delicadas que tenho e desta feita não falo do meu coração.



Quando os sinto os lábios macios e sem vestígios de peles e desidratação, retiro o produto e hidrato-os. O produto é comestível, podia, por isso, alambazar-me com todo este aromático açúcar, mas sucede que sou uma esquisitinha de primeira e simplesmente não consigo comer o produto que andou para ali numa roda viva a retirar células mortas. Se querem que vos diga nem sequer me faz sentido, mas já se sabe que os fulanos da LUSH são uns excêntricos, uma pessoa não pode ligar a tudo o que dizem.


No dia seguinte a esta rotina (faço-o sempre que sinto necessidade, o que no meu caso significa um ritual diário) tenho uns lábios livres de coisas que os tornam inestéticos e desconfortáveis, uma maravilha.

O pareo da Guerlain foi só para me armar em cagona. O produto funciona lindamente sem um.
21
Jun14

As minhas não coisas mas ao contrário #1

Filipa
Não sou pessoa para estar sempre de mal com a vida. Às vezes, e só às vezes, o meu coração abre-se, deixa que os raios de luz mais luminosos o invadam, que a brisa primaveril o areje e de repente, só respiro felicidade, canto-me os parabéns e bato-me palminhas, benzendo o dia em que decidi dar um lar digno e profícuo a determinado produto cosmético. Tudo por vocês, minhas pequenas, tudo por vocês que em vez de estar a dormir estou aqui a orvalhar-vos com todo o meu know how cosmético de isenção feito, na esperança de que deixem de gastar o vosso dinheirinho em cenas que se deitam fora por vias de se apresentarem uma grande merda, e passem em investi-lo em pequenos tesouros. 
Volta e meia desço do altar de onde me encontro e vagueio por lojas mais corriqueiras, afinal em me apetecendo, também sou do povo. Acontece amiúde tropeçar nalgumas cuja postura empresarial no geral e na óptica do trabalhador em particular, me causa alguma repugnância. Sou sensível a estas coisas, que querem?, chega a ser motivo de divórcio litigioso, porém sofrido, entre mim e algum produto que ame, mas bolas, um gajo suporta tudo numa relação do género, menos falta de valores. Como estava a dizer, a forma como a empresa que comercializa, e neste caso em concreto realiza os seus produtos, trata as pessoas que por ela dão a cara, influencia sobremaneira a forma como eu a vejo e desta feita não vos trago boas notícias. 
Falo do Boticário, empresa muito verde, cujo baluarte assenta na preservação da floresta amazónica e nheco-nheco, os compostos dos seus produtos são artesanais e nheco-nheco, a origem é brasileira e por cá dão cartas, o que não é de estranhar, dada a conjuntura eterna deste País versus o preço que praticam. A qualidade é o de somenos, dado o que representam acima de tudo. Dei por mim a entrar numa loja destas onde trabalha uma grande amiga, que há muitos e longos anos mantém uma história sofrível com esta empresa e que me tirou, imediatamente, a vontade de comprar o que quer que fosse lá. Eles é que perdem, sou a fome e a vontade de comer quando gosto de uma coisa, nada a fazer, e pela parte que me toca, irei espalhar a palavra, que uma empresa que tanto respeita os animais, a relva, as ervas daninhas e os lírios que desabrocham no solsticio e o caralho, é incapaz de o fazer com as pessoas que todos os dias a torna um pouco maior.
Portanto, fechei a minha carteira e entrei na loja ao lado e ei-la, a Painite dos verdadeiros banhos de beleza, a coisinha fofa dchi mamãe:
 
Gommage "tonic" corps aux huiles essentielles, Clarins
 
 
 
 
O objectivo era mesmo comprar um exfoliante uma vez que o meu da Sisley já era e urgia livrar-me destas células defuntas que insistem em fazer da minha pele, casca de cavalo (um pequeno dark spot na minha relação com a Sisley e mal me recomponha do desgosto, falarei dela. Snif).
Posso dizer-vos que de cada vez que me começo a exfoliar com este produto, tenho de me amparar na parede e beliscar-me a ver se isto tudo é verdade e de todas as vezes, era. Devo deixar o alerta de que este pote de autêntica mirra é composto por etéreos cristais de sal e açúcar que (e após exfoliação corporal que é feita com a pele SECA e que é entendida pelo corpo como uma massagem de tal forma relaxante que vos deixará capazes de voar até ao Brasil e mandar uma chapada ao Ronaldo e outra ao Paulo Bento a ver se começam mas é a fazer pela vida) mal o jacto de água morna vos toca a pele, se desfazem deixando-vos na improvável dúvida acerca da sua eventual existência ao mesmo tempo que esta vos é garantida por vias do manto de óleos essenciais que desabrolham com a inusitada união (cristais e água) e vos cobre o corpo de frescor, maciez e hidratação. Chegais, garanto-vos, a pensar senão será Houdini a fazer usucapião da vossa pele para entreter a mais exigente das plateias, um desassossego perceber a química deste produto. Não olvidemos a aromaterapia que a marca embandeira em arco porque este é um facto latente em toda a linha corporal. É como ter um pomar em casa, cujos aromas frescos, verdes e cítricos dançam juntos, feitos parvos e se escondem pelos cantos mais escondidos. Quando menos se espera, surgem num arrebatador pop up de odores capaz de nos deixar de queixo caído, quiçá com uma luxação no maxilar, tal é a duração de tão deliciosa característica. Depois, bom, depois é fazer aquilo que vos aprouver sendo que uma noite de sono retemperador é o que mais me resulta, não obstante uma de bom sexo também não é despiciendo.

Compendiando; não gastei os oito euros num gel de banho do Boticário de açaí que prometia lavar tão bem quanto exfoliar, de cheiro duvidoso e com tudo o que essa acção trazia apenso sobretudo ao nível da minha consciência, para ir comprar este, de trinta e quase seis e não podia estar mais feliz. 

Assim sendo, leva com o selo de aprovação da Filipa mesmo no meio das trombas só por causa das tosses.
Não liguem à ramelinha do Guedes, está bem? Era cedinho quando tirei a foto, a Ella ainda não tinha acordado e eu tenho nojinho de ramelas de gatos. Já vos disse que este cabrão não se lambe, que quem o faz é ela, a Ella? 
 
 

Para consulta em caso de necessidade

Cenas da Carla