Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]

Dúvidas Cor de Rosa

Um blog extremamente fofinho e quase sempre zen.

Um blog extremamente fofinho e quase sempre zen.

Dúvidas Cor de Rosa

16
Mai16

(talvez seja uma)Trilogia (ou talvez seja só um conto) das pilas (logo vejo o desenvolvimento dela. Da pila, claro)

Filipa

Hoje vou dar início a uma série de episódios engraçados que envolvem nada mais, nada mais, pilas. Pois é, um órgão tão simples e que tantos problemas origina.

Há uns tempos, ainda havia sol e calor e verão na terra, apeteceu-me apanhar uns bons banhos de pila e nada melhor que ir buscar a espreguiçadeira. Só tinha um problema: precisava de a abrir porque fechada não ficávamos suficientemente confortáveis, eu e a pila. Sempre tive um medo horroroso que a pila se levantasse enquanto eu estivesse lá deitada, mas não estava mesmo nada preparada para o que se seguiu.

Próximo passo, abrir a cadeira, vamos lá: ponho as minhas mãos nos braços da cadeira e puxo a pila. Conforme puxo, os pés da cadeira abrem, eu desequilibro-me, e pimba, uma chapada de pila em cada bochecha, tau, tau! Esta estratégia não estava a funcionar, pois eu precisava de abrir as pernas para ela entrar, foi o que li nos livros, foi o que aprendi na escola, foi o que vi no Era uma vez a vida. Ora, como sou pequena, não estava a resultar.

Tenho então a fantástica ideia de me curvar e prender a parte central da pila nos joelhos. Não podia ter tido pior ideia: a cadeira fechou-se sobre a minha cabeça de tal forma, que fiquei entalada, e a pila que já estava entalada nos joelhos, não me deixava libertar dela. Estávamos todas presas umas nas outras, a pila em mim, eu na cadeira, a cadeira na pila, a pila na cadeira, enfim, quase morri, que assassinas.

Estão a ver o filme? Olhem que não. Olhem que não.

Restou-me recorrer ao meu próprio cérebro para me ver livre de toda aquela situação embaraçosa.
Consegui. Larguei a pila da mão e fui à minha vida.

 

gif.gif

 

 

61 comentários

Comentar post

Cenas cá da malta

Para consulta em caso de necessidade

Cenas da Carla

Anita

No sapo também os há

Coisas do existencial

Dos blogues

Arquivo

  1. 2017
  2. J
  3. F
  4. M
  5. A
  6. M
  7. J
  8. J
  9. A
  10. S
  11. O
  12. N
  13. D
  14. 2016
  15. J
  16. F
  17. M
  18. A
  19. M
  20. J
  21. J
  22. A
  23. S
  24. O
  25. N
  26. D
  27. 2015
  28. J
  29. F
  30. M
  31. A
  32. M
  33. J
  34. J
  35. A
  36. S
  37. O
  38. N
  39. D
  40. 2014
  41. J
  42. F
  43. M
  44. A
  45. M
  46. J
  47. J
  48. A
  49. S
  50. O
  51. N
  52. D
  53. 2013
  54. J
  55. F
  56. M
  57. A
  58. M
  59. J
  60. J
  61. A
  62. S
  63. O
  64. N
  65. D
  66. 2012
  67. J
  68. F
  69. M
  70. A
  71. M
  72. J
  73. J
  74. A
  75. S
  76. O
  77. N
  78. D