Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]




O problema disto dos blogues

por Filipa, em 17.09.17

é que cada vez mais as pessoas são iguais àquilo que escolhem esconder.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Ontem deu-nos* para isto 1

por Filipa, em 15.09.17

 

 

 

* a mim e à Isa, leia-se, no nosso passeio habitual pela blogophyness.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Que nome é que se dá quando um cover é melhor do que o original?

Autoria e outros dados (tags, etc)

cenas :

José António Menezes Albergaria de Proença Jacinto Nóbrega de Herédia Rodriguez sentiu dentro de si algo que nunca dantes havia sentido. Por diversas vezes comera aquele molho aioli a acompanhar o bacalhau desidratado que tanto adorava e jamais os seus íntimos se haviam revoltado daquela forma. José António Menezes Albergaria de Proença Jacinto Nóbrega de Herédia Rodriguez pensou que talvez tivesse sido do vinho. Aos poucos a paisagem começava a não acompanhar aquilo que os seus olhos viam. Gotas começavam a escorrer pela testa de José António Menezes Albergaria de Proença Jacinto Nóbrega de Herédia Rodriguez. Teria sido aquilo uma tontura? José António Menezes Albergaria de Proença Jacinto Nóbrega de Herédia Rodriguez era capaz de jurar que sim. O corpo de José António Menezes Albergaria de Proença Jacinto Nóbrega de Herédia Rodriguez lançava avisos de que o desígnio estava para breve, que talvez não fosse má ideia parar o seu Mercedes GLE Coupé AMG 63 S que tinha sido oferta de seu pai António José Menezes Albergaria de Proença Jacinto Nóbrega de Herédia Rodriguez por altura do seu noivado com Constança Maria de Almodôvar Moraes Serpa de Campos Toledo Alcântara e, daqui por seis meses, de Herédia Rodriguez. Moça de excelente berço, com curso de advocacia e decoradora de pratos. Na realidade, do seu curso, apenas se lembra de quantas cadeiras tinha, o resto foi o seu pai Jacinto Patrício Cláudio de Almodôvar Moraes Serpa de Campos Toledo Alcântara que tratou de tudo. Constança Maria de Almodôvar Moraes Serpa de Campos Toledo Alcântara e, daqui por seis meses, de Herédia Rodriguez, herdou, por ocasião da conclusão do seu curso e por ter conseguido estacionar o seu carro em espinha à primeira e depois de dez anos de detentora de carta de condução, uma cozinheira de família, de seu nome Balbina que, por motivos desconhecidos, não morre de amores por José António Menezes Albergaria de Proença Jacinto Nóbrega de Herédia Rodriguez, muito menos delirava com a ideia do noivado deste com a sua Senhora Constança Maria de Almodôvar Moraes Serpa de Campos Toledo Alcântara e, daqui por seis meses, de Herédia Rodriguez. E era desta cozinheira que José António Menezes Albergaria de Proença Jacinto Nóbrega de Herédia Rodriguez suspeitava. De cada vez que José António Menezes Albergaria de Proença Jacinto Nóbrega de Herédia Rodriguez jantava em casa da família Toledo Alcântara, algo nele periclitava. Algo nele tinha aflição por se libertar, ansiava desbravar por caminhos claros, por ser livre. Esta noite não estava a ser diferente. 

Constança Maria de Almodôvar Moraes Serpa de Campos Toledo Alcântara e, daqui por seis meses, de Herédia Rodriguez olhava pela janela e seguia as primeiras gotas de chuva que o Outono trazia. Constança Maria de Almodôvar Moraes Serpa de Campos Toledo Alcântara e, daqui por seis meses, de Herédia Rodriguez era feliz. De casamento marcado com o melhor partido da sociedade, uma profissão que muito lhe agradava, apesar de ter hesitado entre advocacia e gestão, mas os pais acharam que advocacia ficava muito mais bonito num curriculum e no social,  pois que não é todo o curso que assim à partida lhe garantia o título de Senhora Doutora com a eventualidade de um meritíssimo, num futuro que embora sabendo que não se iria concretizar, sempre estaria lá como hipótese. Mas nessa noite, como em muitas outras, José António Menezes Albergaria de Proença Jacinto Nóbrega de Herédia Rodriguez saiu apressado logo após o jantar feito por Balbina. Mal se despediu. Reparou que José António Menezes Albergaria de Proença Jacinto Nóbrega de Herédia Rodriguez estava esbranquiçado e transpirava. Suspirou e resignada lembrou-se dos ensinamentos de sua mãezinha: um homem não é de uma mulher só.

Por esta altura já José António Menezes Albergaria de Proença Jacinto Nóbrega de Herédia Rodriguez tinha retirado do seu blazer de couro de cabra Bagot, um lenço de seda Mulberry, devidamente bordado com a inicial dos seus quatro primeiros nomes em ponto rococó, que sua mãe Elisabete Eduarda Espadinha Vinhedo de Alencastre Peralta Herédia Rodriguez bordara aquando a feitura de seu enxoval, e limpava a sua real testa que pingava reais pingas de suor enquanto o seu sistema digestivo o avisava que o holocausto não tardava.

Nesse momento, no écran do seu telemóvel, piscava o nome de seu pai, Victor Pedro Alvarenga Villalba Peralta Herédia Rodriguez. Decerto que seu pai o haveria de querer convidar a fumar uns Cohiba e beber uns conhaques, mas José António Menezes Albergaria de Proença Jacinto Nóbrega de Herédia Rodriguez, estava às voltas com as suas entranhas, elas próprias cheias de vontade própria, enquanto maldizia o tempero de Balbina, cozinheira de sua futura esposa, Constança Maria de Almodôvar Moraes Serpa de Campos Toledo Alcântara e, daqui por seis meses, de Herédia Rodriguez, olhava para o lencinho, já ensopado em suor, com outros olhos. Com olhos de quem não aguenta muito mais o poder da natureza e é então que decide parar, sai do seu Mercedes GLE Coupé AMG 63 S, abre muito os olhos, como quem está a ter uma epifania ayurvédica e diz:

 

AI ELISABETE EDUARDA ESPADINHA VINHEDO DE ALENCASTRE PERALTA HERÉDIA RODRIGUEZ QUE ME CAGO TODO!!!

 

(E agora passo a bola à Isa, que de certezinha vai dar o seguimento mais que merecido a este estranho caso e quiçá, passá-lo a bloggers que... vocês sabem)

Autoria e outros dados (tags, etc)

cenas :

Por três vezes tive de refrear os meus azeites que, como é sabido, borbulham amiúde e nem sequer é preciso que se lhes chegue a chama no máximo.

A primeira foi logo ao chegar à puta da escola do mais velho, àquela merda mais inútil que alguém podia ter inventado de seu nome reunião, e vi em cada lugar uma pastinha que correspondia a cada uma das crianças. Cor-de-rosa para as meninas, azul para os meninos.

Começou-se logo com as perguntas de merda acerca de, se era desta forma tão discriminatória que se queria a educação dos pequenos logo nos primeiros anos de vida escolar e o ponto seguinte fez-me perceber logo como é que esta professora não previu este cenário tão catita. A maioria terá ido marcar consultas de psicologia, o meu João foi dar banho aos nenuncos da irmã.

A segunda foi quando a professora começou com a conversa de que a empregada da limpeza dela ganha mais do que alguns professores. Eu ainda estava tonta com o disparate anterior, não me lembro bem a que propósito é que isto foi cagado, mas achei que parecia mal pedir desenvolvimentos sobre um assunto tão merdoso logo assim no primeiro dia. Logo de seguida, para reforçar a ideia, diz que ser mulher a dias não era desprimor nenhum. Só que os professores ainda estudam quatro anos para depois andarem nestas vidas.

Percebi logo ali que não vamos ter um ano lindo.

A terceira foi quando aqui cheguei e percebi que mais um movimento de merda foi criado e nenhum blogger de jeito foi convocado para participar nele, nomeadamente eu e mais dois ou três. 

 

Estou que nem posso com esta merda toda. 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)






Header gentil e adoravelmente cedido pela

Gaffe