Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




44

por Filipa, em 29.10.18

[andei uma data de dias a pensar que este ano fazia 45 anos. Uma angústia desesperante quando pensava que daqui a um pulo estava nos 50 e não estava preparada para isso. Às tantas faço melhor as contas e vejo que ganhei um ano, só fiz 44 e esse foi o melhor presente de aniversário que poderia ter. Todos os dias tento ao máximo fazer tudo o que posso por forma a aproveitar mesmo bem a vida, mas chego sempre ao final do dia com o peso nas contas que não, não há vida que nos deixe abrandar e aproveitar o que temos. E é por causa desta merda que odeio fazer anos; vejo-me, cada vez mais, aflita à procura de tempo. Tempo para deixar nos meus filhos memórias decentes sobre a mãe, de brincadeiras parvas, de passeios giros e refeições porreiras. Pelo meio tempo para mim -sem ficar com remorsos- tempo para a minha música, o meu blog, as minhas séries, para namorar e para tudo que deveria ser prioritário. 

Foi mais um ano corrido; ainda ontem estava a enfiar a última passa na goela e amanhã já é Natal. Tenho para mim e ninguém me consegue convencer do contrário que, quanto mais velhos somos, mais rápido o tempo passa. Lembro-me do martírio que foi chegar aos 18 anos. Os anos passavam numa lentidão que sempre me enervou. Eu, pessoa despachada, queria era a maioridade, ser livre, solta, independente. Hoje, claro, choro o colo da mãe, das despreocupações e a leveza de não ser particularmente imprescindível para ninguém. 

Os dias que antecedem este evento do cacete, são sempre passados com alguma tristeza. Todos os anos tenho de me obrigar a estar feliz como se festejar mais um ano não fosse apenas o aproximar da finitude mas sim uma dádiva por ainda cá andar.

Na realidade, se me queixasse de alguma coisa, estaria a ser injusta. Sou apenas uma insatisfeita que gostava que o dia tivesse 48h ou assim. Para cheirar mais os meus filhos, amar mais o meu marido, curtir mais os meus animais, agradecer mais às amizades, acarinhar mais a minha família, gozar mais com quem se dá ao gozo, rir mais, queixar-me mais que estou badocha, descansar mais, ver mais vezes o mar, cantar mais alto, dançar mais, sorrir mais, para ser ainda mais feliz.

Este fim-de-semana já tive mais uma hora com 44 anos e isso costuma ser um bom presságio]

Autoria e outros dados (tags, etc)


8 comentários

Sem imagem de perfil

De Fã n1 que era a n2 a 29.10.2018 às 15:06

Tinha saudades tuas, sua gorda! 
(Até o tlmv se esqueceu dos meus dados para comentar aqui. Não de faz, Filipa à Braz!)
Imagem de perfil

De Pequeno caso sério a 29.10.2018 às 17:41

Foda -se !
Assim mesmo à bruta que andava contigo na ideia e acabou por me passar...os meus dias também têm sido uma loucura -desconfio que davam uma boa novela mexicana. Daquelas com dobragens em português em que nada bate com nada. 


Que continues por cá a fazer - nos rir muito como só tu sabes.
Que arranjes mais tempo para aqui vir que isto sem ti não é a mesma coisa.
 
Muitos parabéns Filipa. 🎂🎁🎊🎉🙅

Sem imagem de perfil

De Isa a 30.10.2018 às 10:09

Mutos parabéns badocha! Muitos mais com saúde e etc! :)
Sem imagem de perfil

De Fã nr 1 que era o fã nr 5 a 30.10.2018 às 10:36

PARABÉNS!!!


Voltaaaa!!
Sem imagem de perfil

De Eu a 30.10.2018 às 12:00

Parabéns e os 40 são os novos 20 ;)


😘
Sem imagem de perfil

De Troll a 31.10.2018 às 13:52

Parabéns querida Filipa! 
Troll Fofinho 
Sem imagem de perfil

De Troll a 02.11.2018 às 11:45

Parabéns. Beijinhos.
Sem imagem de perfil

De Tita a 04.11.2018 às 17:36


Parabéeeeeeeens!
Tudo de bom!


(é uma m*rda quando começamos a ter noção da finitude da vida!)

Comentar post






Header gentil e adoravelmente cedido pela

Gaffe