Saltar para: Post [1], Comentários [2], Pesquisa e Arquivos [3]




Cenas

por Filipa, em 18.04.13

Esta banda foi-me dada a conhecer por uma pessoa que enfim. Na altura foi-me dada a ouvir como sendo uma das músicas mais tesudas ever. E é. Ainda hoje quando a ouço sinto o coração a acelerar, a pupilas dilatam-se, a tensão sobe, sinto calores, gotas de suor começam a formar-se por mim toda e estou a brincar. Ainda hoje, quando ouço esta banda, esta música em particular, volto ao que já vivi, o que é mau, apesar de bom. Situações deste género levaram-me a estar em guerra aberta com a música há já muito tempo e eu sem música sou uma infeliz, cinzenta, quadrada e sem memórias.
Tenho vindo a fazer as pazes com ela. Devagarinho e com música de outro género que não o meu. A banda sonora que acompanhou aquele meu desamor, era vasta. Foi dura, a triagem. Escolhi um bom ano musical para restabelecer laços fodidos. Concertos atrás de concertos e este menino é um dos que cá vem lá mais para o verão. Não vou vê-los mas gostava muito. Para já, vou ouvindo pedaços desta que durante muito tempo acompanhou a história mais difícil da minha vida.
Vamos com calma.





Reparem como resisto e não teço nenhum comentário acerca desta criatura, nem mesmo sobre o que aquela mesa, ou aquele chão, ou aquele sofá ou até mesmo aquela cadeira, podia fazer por nós os dois, logo após a ingestão de dois ou três gin tónicos e de ele me ter cantado esta merda ao ouvido em modo sussurro. Quando quero escrevo mesmo muito a sério.

Autoria e outros dados (tags, etc)


1 comentário

Sem imagem de perfil

De onónimo a 21.04.2013 às 03:14

caraças se esse não é o teu homem vai ser bronca à séria. nesse estado necessitas uma serenidade zen anorgasmica, que não é fácil, para evitar o pecaminoso. ioga, treino autogénico, alprazolam, chocolate. especialmente este último. que mal pode fazer? engordar-te?!!!

Comentar post






Header gentil e adoravelmente cedido pela

Gaffe