Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Janeiro

por Filipa, em 15.12.16

A minha Isa.
Da melhor forma possível; a nossa. A rir.

 


save.jpg

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

cenas :

Best of 2015

por Filipa, em 29.12.15

 

 

NOVEMBRO

 

 

Nota-se que estão a aderir que é uma coisa louca a este regresso ao passado que inventei à pressão, só porque não tenho tempo para mais, maneiras que mamem lá mais esta bucha para ficarem de estômago mais aconchegadinho:

 

 

Novembro, saudoso mês, vi o meu pé de salsa partir. Mais gente viu, aliás, toda a gente viu, toda a gente brincou. Mas depois voltaram atrás. Ai que é feio, ai que não pode, não pode é mas é o caralho. 

 

Confessei-vos que, tal como aqui nos blogues, quando abro os olhos e me imponho, os conas metem-se em sentido. E voltam atrás com as brincadeiras como as que falei no parágrafo anterior. 

 

Mês em que contra toda e qualquer expectativa encontro uma blogger que não é minha fã

Snif.

 

Mamas à parte, dia 15 de Janeiro no Marquês, não se esqueçam, han?

 

E o mês em que finalmente me abri. Felizmente que sou das silenciosas e praticamente sem cheiro.

 

Anunciei a chegada dO batom das vossas vidas, os emails, os foguetes, as festinhas no cabelo que já recebi à conta deste post, não têm noção.

 

Falei de política, coisa que nunca pensei vir a fazer.

 

O vosso tormento está a acabar, só falta um mês.

Mal sabem vocês o que está para chegar.

 

 

 

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

cenas :

Best of 2015

por Filipa, em 28.12.15

 

OUTUBRO

 

Ai, Outubro, o que eu gosto de um bom Outubro, o meu mês, mês de balanço, mês em que o meu ano termina, em que um novo começa, eu que começo dietas, ginásios, prometo não dizer mais disparates, controlar o que eu digo, não dizer tanto palavrão, mas nunca, nunca, nunca cumpro nenhuma resolução.

É foda.

 

Neste Outubro, a palavra da moda foi "cordial". Ser cordial no seu blog e com quem o visita/comenta era a quinta essência de berço e de classe. Desculpem lá se vos ofendo, mas estou-me cagando para a cordialidade. Os meus valores obrigam-me a ser cordial com quem gosto. Apenas e só. 

 

Cumpri o meu dever cívico e pelo qual tanta mulher lutou e tanto soutien foi queimado e fui votar. Devo dar a mão à palmatória e reconhecer que apenas o fiz porque um em cada trinta e três bloggers o aconselhava a fazer.

 

Infelizmente não foi muito blogger da minha parte não publicar nenhuma foto a comprová-lo, mas os meus motivos eram fortes, muito fortes.

 

Em Outubro e em jeito de comemoração, decido convidar-me para uma entrevista, uma coisa intimista, muito ao jeito do "o que dizem os teus olhos?". Surpreendentemente e contra todas as expectativas decido aceitar e em boa hora o fiz. Inovadora, não paro mesmo de surpreender.

 

Dedico ainda um tempinho às minhas leitoras não assíduas que acham que isto é tudo delas. Não é e enerva-me um bocado pensarem que pode ser.

 

Mais um desafio -agora que penso nisso, há que tempos que ninguém me desafia, mas afinal o que é que vem a ser isto??- o que eu passei a divertir-me com isto.

 

Pela primeira vez falo muito a sério sobre uma dúvida sobre cremes, de uma leitora que me mandou um email, coisa que nunca faço uma vez que respondo sempre pela mesma via. Fi-lo porque receava estar a induzir outras leitoras no mesmo erro e decidi esclarecê-lo. Doeu-me muito. Espero que tenha valido a pena.

 

Aprendi a razão de ser dos patamares vegetarianos: pode-se comer plantas à vontade porque, ao contrário dos animais, estas não têm olhinhos nem filhos. Apesar de lindas, claro.

 

Duas séries supimpas que esta aqui que vos escreve estas lhana linhas (que não entende como é que existe quem jure que este mês é dos mais quentes dos últimos anos mas que compreende que por vezes só com drogas duras é que a vida lá vai) vos recomendou e ainda hoje chora lágrimas de sangue e sente pontadas nas costas por desde então nunca mais ter encontrado nada que lhes chegue aos artelhos.
Snif. Chego a sentir saudades do Norman a arrancar as tripas aos bichos. 

 

E de Ermesinde, a gaja boa de Outubro:

 

calendario_casa_povo_ermesinde_2016_05.jpg

 

 

 

Outubro é um mês muito virado para a introspecção e ai de quem disser o contrário.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

cenas :

Best of 2015

por Filipa, em 23.12.15

 

SETEMBRO

 

O que eu gosto de Setembro, não têm noção, por mim era Setembro o ano inteiro. Gosto, pronto. Não está frio, não está calor, não é verão, não é inverno, não é merda nenhuma. É só mais um mês.

 

Em Setembro defendi a raça de cães que está na moda, o Bulldog Francês. Quem conhece verdadeiramente da raça sabe que estes cães são muito mais do que bufas mal cheirosas, do ressonar incomodativo, da suposta burrice, das doenças de pele e respiratórias, da destruição, da delicadeza de um caterpillar e assumi que adoptei dois, se é que me entendem.

 

Foi o mês em que, mais a sério, falo acerca da formação da ruga derivado da glicação de proteínas. Não que me quisesse armar em boa, que gosto de me armar, confesso, mas para vos mostrar que isto de falar no que quer que seja, não basta mostrar a cara e ser influente. Há que falar com propriedade, mostrar que se sabe do que se fala, explicar o porquê e a origem das coisas. O "bom, bonito e barato" só ainda funciona porque ainda existem leitoras estúpidas. Felizmente não é o caso das minhas.

 

O mês em que falei do melhor sérum do mundo, bom, bonito e barato. Brincadeirinha, a seguir a explicação.

 

Belo Setembro que me trouxeste a alegria e uma comentadora mais parva que muita parva. Ela questiona, eu respondo, não existo para outra coisa. (a explicação do sérum no final do post)

 

Falei do primeiro dia de JI do meu João e de como ele ficou feliz por ter levado os seus animais de estimação preferidos: a Matilde e o Artur. Felizmente que a escola de hoje nada tem a ver com a do nosso tempo, uma alegria!

 

Mais um desafio, mais uma prova superada. Juro-vos que desde que estou no Sapo que passei a gostar disto. As coisas que nunca pensei vir a dizer...

 

A ChefA foi-se e com ela todo um reportório de merdas que não lembraria ao menino Jesus. Um dia destes e em tendo tempo, compilo o seu best of e espeto-o aqui.

 

E pronto, mais um mês que se foi, três por vir. Os Setembros são sempre compridos, para uma pessoa arranjar assunto para eles, é sempre uma soda.

 

 

 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

cenas :

Best of 2015

por Filipa, em 21.12.15

 

AGOSTO

 

Meu querido mês de Agosto, tanto que havia a dizer sobre ele, caso tivesse tempo e caso vocês não se tivessem positivamente cagando para esta rubrica que visa realçar o melhor/pior do ano, dependendo da perspectiva de quem olha para o bicho.

 

Foi o mês que esbarrei na dEsarrumada e no seu dildo, bem como nas suas comentadoras viradas para o natural que preferem as cenouras e pepinos ao material sintético.

 

Mês em que ficaram a saber o porquê dos homens depilarem a zona genital: abocanhar testículos peludos, ainda que um de cada vez, não é fixe.

 

Comecei a fazer uma dieta com vista a perder uns pneus que albergo em mim desde que pari. Depois de inúmeras tentativas, desta vez decidi que ia fazer tudo direitinho: médico, análises, algum -pouco, quase nada- exercício, e nem vos digo, nem vos conto, estou exactamente na mesma, apenas com umas centenas de euros a menos.

 

Pedi aos meus queridos leitores que me recomendassem blogues bons e fiquei na mesma.

 

E por fim, escrevi, mais uma vez, sobre o nojo que deve ser dormir numa cama onde um cão onde um gato roçou o seu cu cagado, onde se respira os seus pelos e a merda que têm agarrada às patas. Desculpem lá ser tão esquEsitinha, mas há coisas que não me fazem sentido.

Como darem beijos nos focinhos dos cães, por exemplo. Eles lambem os tomates e comem merda, sabiam?

 

Tarda nada estamos no Natal, é o que penso sempre quando chega Agosto.

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

cenas :





Header gentil e adoravelmente cedido pela

Gaffe