Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



O concurso terminou ontem à noite, conforme anunciado e chegou a hora de revelar o vencedor, esse artista de mão-cheia, esse desperdício virtual que anda aqui ao abandono, quando na realidade o seu nome devia estar na calha para o Nobel.

Ora passemos ao gráfico:

 

vot.png

 

 Ah! 

Que surpresa!!

Então fui eu que ganhei!!

Meu Deus, meu Deus, como estou surpreendida!! Então mas a minha Obra foi uma coisinha assim tão modesta, tão feita à pressa, só mesmo para não vos fazer a desfeita de não participar convosco neste convívio, como é que me dão assim esta vitória, seus maganos?, como??

Relembremos a Obra vencedora, que a Obra merece ser relembrada:

 

 

Obrigada a quem votou em mim, não tenho palavras, só imagens do tão falado e imaginado primeiro prémio que, neste caso, fica mesmo cá em casa e ainda bem, uma vez que precisava de repor o stock de alguns deles:

 

premio.jpg

Sei que estão todas muitíssimo contentes por mim, eu estaria se alguma de vocês tivesse recebido este cabaz da Sisley que tem quase tudo o que uma mulher precisa para ser feliz.

Reparem como o sapinho está solidário convosco, tadinho. Bem triste, hoje vai dormir comigo, está decidido.

 

Mas.

Há uma coisa que vocês nunca devem esquecer:

É que eu sou uma excelente pessoa e que sou extremamente generosa e por causa desta coisa que afinal são duas, decidi, agora mesmo que o segundo e o terceiro lugar, portanto a Isa e a Linda vão ser, também elas premiadas não só pelo facto de terem prontamente acedido ao chamamento, como pela mestria como brincam com as palavras e com a genialidade.

 

Para o segundo lugar tenho para oferecer:

 

painatal.jpg

 

Um magnífico pai natal de chocolate! 

 

 

 

E para o terceiro:

 

terceiro.jpg

Duas amostras de perfume: Live Irrésistible de Givenchy e Cheap and Chic de Moschino.

(O urso é que não dá que o puto começou logo aos berros)

 

 

Peço às participantes que me enviem por email a morada por forma a fazer o envio dos prémios.

 

Quanto aos restantes participantes, obrigada por serem só os melhores leitores do mundo que embarcam em todas as minhas loucuras, primeiro o Marquês, agora isto, a sério, gosto muito muito de vocês todos, o que era de mim sem vós? Uma onda sem o seu interior, provavelmente, nem quero pensar. Um abracinho apertadinho a todos.

 

E pronto, já está. 

Apesar disto de ganhar concursos não ser novidade para mim -para quem não sabe, ganhei aqui há uns anos um concurso da melhor regueifa- quando termina, fica sempre aquele vazio...

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

cenas :

FINITO

por Filipa, em 11.03.16

 

E pronto, são dezoito as Obras a concurso que a partir de agora estão a votação e até dia dezassete, mais ou menos por esta hora, assim vão permanecer.

Leiam e releiam, vejam, oiçam e votem com carinho e divirtam-se, que eu cá desde que isto começou não tenho feito outra coisa.

A poll está mesmo ali ao lado, clicando em cima do nome de cada participante, irão dar à respectiva Obra por forma a poderem relembrar e votar com trambelho.

 

Nós fizemos a nossa parte, falta a vossa.

 

Aviem-se.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

cenas :

Não sei qual das duas foi, mas uma das do blog Um quarto para as duas chegou aqui com os bofes de fora, ai ainda vou a tempo e não sei quê?, eu que sou uma alma caridosa e porque hoje até à meia-noite entra tudo, salvo seja, decidi que sim, ainda vinham as duas a tempo.

 

Ora, venha de lá essa obra:

 

 

 

"Não se comece pelo outono ou pelo inverno

Se bem que este último aparece ser eterno

As gajas andam de gola alta

E de mamas ao leu eu sinto falta

 

A primavera faz-me alergia

A minha gata procria

E é uma grande alegria

O verão é que é top

As gajas vestem biquíni e usam saias bem mini

As noites são maiores

 

Dão-nos aqueles suores e dormimos só de cuecas

Sou mais feliz no verão e nem sei bem porquê

Mas aguardem pelas rosinhas

Que brevemente estão a fazer publicidade aos protectores da bonté."

 

 

 

 

Mais alguém? Falem agora ou calem-se para sempre.

 

 

Relembro que os autores dAs Grandes Obras não permitem qualquer tipo de partilha, cópia, print screen, referência, link, bem como a autora do Concurso Literário e a autora deste blog.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

cenas :

 

Em cima da hora, já se sabe como é o português, chega o Silent Man, com esta coisa bonita, como podem vês.

Numa ode ao Alentejo, ao Verão e à Filipa, epá, isto é só elogios, nem sei para que lado me verão.

Topem bem a cena:

 

 

"Fui à bêra da ribêra

Tavas a lavar lençóis

Fiquê lá a tarde intêra

A galar-te os caracóis

 

Como nã te via bêm

Assumi-me a um chaparro

Encostê-me a uma ramada

E acendi uma... um cigarro

 

'Tavas lind'áté brilhavas

Já cu vestido melhado

E nêm sequé suspêtavas

Quê lá tava empolêrado

 

Quêmê-me com o cigarro

E Larguei um Foda-se Cabrão

Tu viste-me e atiraste-me uma pedra

Ê caí e dê cus cornos no chão

 

Tu correste até à minha bêra

Para ver sê tava bem ou não

Tu parecias estar uma fera

Cu vestido cheio de sabão

 

Viste que sim, nada partido

E jogaste-te pra cima de mim

Deste-me um bêjo atrevido

E rolámos os dois no capim

Lá daondi ê vim...Nunca tinha visto

Uma Filip'ássim!"

 

 

 

Relembro que os autores dAs Grandes Obras não permitem qualquer tipo de partilha, cópia, print screen, referência, link, bem como a autora do Concurso Literário e a autora deste blog.

Autoria e outros dados (tags, etc)

cenas :

 

E cá está, a segunda participação masculina, o Outro Ente que nunca desilude nem me diz que não, eis a sua Grande Obra em primeira mão:

 

 

 

"O engenho das estações

 
Caíram folhas na estação errada.
O sol ficou mais longe no horizonte
E deixou de passar sobre as nossas cabeças
A meio de um dia que não deixou de ter meio-dia.


O solstício chegou atrasado,
Trocou as voltas aos ponteiros astronómicos
E fixou-se em Vénus
Numa constelação de virgens.


O Equador deixou-se cair
(Refastelou-se no colo de Capricórnio!)
E o eixo que atravessava a Terra
Criou espaço para o instante seguinte.


Os segundos sucederam-se ao Infinito...
As sazões projetaram-se em Stonehenge...
Então, num prelúdio virtual acrobático
Triunfou uma lua de espectro cromático."
 
 
 
 
 
 
 
Relembro que os autores dAs Grandes Obras não permitem qualquer tipo de partilha, cópia, print screen, referência, link, bem como a autora do Concurso Literário e a autora deste blog.
 

Autoria e outros dados (tags, etc)

cenas :





Header gentil e adoravelmente cedido pela

Gaffe