Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



Ai que bom yupi yey!!!!!!!!

por Filipa, em 09.05.16

A Bruxinha diz que acabou de me conhecer.
Só assim se explica o facto de me ter chegado do seu blog um desafio, coisa que adoro, coisa que amo, ai que paixão, ai que amor, ai que eu não aguento. Não estivesses tu grávida, pá, e eu ter um coração de manteiga e havias de ver o que te fazia.

Vamos lá que sei que estão mortinhos por saber cá dos meus segredos mais íntimos e escondidinhos, daqueles que nem eu própria sei:

 

Desafio conversas, café & sorrisos #5 tag -5 coisas

 

5 COISAS QUE MAIS FALO/DIGO:

i) "maneiras que"

ii) "é mas é o caralho"

iii) "não acho normal"

iv) "tudo puta"

v) "tá bem, abelha"

 

5 COISAS PARA FAZER ANTES DE MORRER

i) passar o bendito réveillon em NY que não há maneira de sair há para cima de sei lá quantos anos.

ii) deixar de trabalhar e viver só a ser feliz. Ahhhhh, parece que já me estou a ver de galochas enlameadas a plantar tomate chucha e a pendurar carnes no fumeiro.

iii) educar certos ciclistas. Eu disse "certos", ok? Não me matem que eu sou frágil e sensível.

iv) conseguir vestir-me como uma senhora da minha idade, com responsabilidades e estatuto. Já vai sendo hora de largar as calças rotas, os blusões de cabedal e as botas à dred.

v) ter outro filho.

 

5 COISAS QUE EU FAÇO BEM

i) comer. Depois olho para a balança e sofro muito, porque uma pessoa sofre sempre quando é impedida de fazer aquilo para o que nasceu.

ii) maratonas. Tenho uma data de dorsais do percurso feito cozinha-sofá-cozinha.

iii) dormir. Sou um espectáculo a dormir, se houvesse um Óscar para isto, tinha uma prateleira deles.

iv) lixar a cabeça aos outros. Não me queiram em modo pica-miolos. Às vezes dou por mim de rastos, física e psicologicamente esgotada pelo esforço que imprimo quando estou numa de foder a cabecinha a outrem. Imaginem o outrem...

v) rotundas. Esta já sabem, né? Anda para aí um vídeo que o comprova, não é gabarolice.

 

5 COISAS QUE NÃO FAÇO BEM

i) sopas. Uma coisa tão simples para qualquer pessoa, é um autêntico pesadelo para mim. Não há receita que me valha, indicações que me ajudem, nada. Qualquer que seja a sopa que tente fazer, é certo que vai saber a peido.

ii) aturar velhinhos. Lamento, não sou uma boa pessoa.

iii) andar de metro. Admiro verdadeiramente quem consegue andar de metro sem se enganar. Quando calha a andar neste transporte do demónio, já sei que vai dar merda. Horrível. Mil vezes o cheiro a sovacum dos comboios.

iv) fretes. É um handicap meu que embandeiro em arco e trago ao peito.

v) dar conselhos. Prefiro limpar lágrimas. Ao menos sei que não tenho dedo no facto de estarem a cair.

 

5 COISAS QUE ME ENCANTAM

 i) os pirilampos que começam a aparecer no meu jardim. Um dia destes ponho o meu gajo a fotografá-los mas só na parte em que eles acendem.

ii) os emails das minhas leitoras, fofinhas que só elas, com verdadeiras declarações de amor. Não, não somos lésbicas.

iii) a marginal a caminho do trabalho. Não há melhor maneira de começar o dia.

iv) a algazarra quando chego a casa e o emaranhado de cães, gatos e miúdos em que tropeço, mal passo a porta de entrada.

v) filmes de animação. O último foi o Tangled e confesso que caiu uma lagrimita...

 

5 COISAS QUE EU AMO

i) música. Sempre a música, de manhã à noite.

ii) cheiros. Perfumes. O meu, o dele, o dos miúdos. O de casa. O dos lençóis.

iii) massagens nos pés. Felizmente para o meu gajo, não é preciso grande esforço uma vez que dez minutos de massagem e já eu estou a dormir.

iv) cremes. Dêem-me cremes e vêm uma Filipa-criança. Cremes para tudo, para rosto, corpo, mãos, pés, cabelo, unhas, hidratante, celulite, flacidez, tanto faz. 

v) inverno. Por mim, hibernava no verão e não se falava mais nisso.

 

5 COISAS QUE EU NÃO GOSTO

i) de gajas malucas que encontro nos blogues e que não me desamparam a loja. Fazem-me rir, mas no fundo, no fundo, temo por quem se cruza e lida com elas. Não é à toa que dizem que as doenças do século são as mentais. 

ii) de quem não toma uma posição firme e se mantém fiel à mesma.

iii) dos destaques do sapo. Só porque na maioria das vezes os acho sem lógica absolutamente nenhuma e uma merda realmente chata.

iv) de homens-gajas que são aqueles seres apaneleirados que se metem em tricas de gajas, tomam as dores de uma das partes e vão à guerra como se aquela luta fosse sua. Vocês têm uma pila, já repararam? Não, não é só para fazer xixi e brincar com os outros meninos.

v) estender roupa. Não aguento, dá-me cabo dos nervos prender aquela merda toda por cores, tamanhos, tudo direitinho, esticadinho e o caralho, só de falar já me dá vontade de ir ao estendal, arrancar a roupa toda e enfiá-la no balde do lixo.

 

Desta vez acrescento uma novidade ao desafio: vou-lhe dar continuidade. Para quê ser a única a detestar isto e fazê-lo naquela de ser cordial com quem me desafia se posso fazer com que exista pelo menos mais uma pessoa no mundo na mesma posição?

Isabel Barbosa, pega lá, mulher, diverte-te.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

O que uma pessoa faz por amor, pá.

por Filipa, em 26.04.16

YEY!!!, mais um desafio!!!

Nem me aguento do xixi com tanta excitação, a Gaffe achou que era uma fantástica ideia espetar-me com outro desafio no bucho, aqui para nós que ninguém nos ouve, a Gaffe deve andar é farta de estar bem.

Passo por cima daquilo que toda a gente sabe: se há coisa que me dá gozo nestes desafios, é quebrar-lhes as regras, maneiras que não linko ninguém, não nomeio ninguém, isto morre já aqui e pronto, não se fala mais no assunto.

 

1 - Quais são, segundo os teus critérios mais íntimos, as três palavras mais belas da Língua Portuguesa? 

Comida, dormir e sofá.

Os três juntos, na mesma altura, é o paraíso.

 

2 Quem escolherias tu para Presidente do Mundo?

 

 

Sempre queria ver quem é que fugia aos impostos!

 

3 Dos teus cinco sentido, qual o mais e o menos importante para ti? Porquê?

O mais importante, o olfacto. Sou uma pessoa de cheiros, sinto um aroma que me é querido e rapidamente sou transportada à altura em que ele se tornou familiar. Um exemplo: sinto o aroma do perfume que usei no dia do meu casamento e sinto as mesmas borboletas na barriga que não me deixaram sossegar nesse dia.
O menos importante, tendo em conta o peso que os outros sentidos têm na minha vida, talvez o paladar. Sem o gosto dos alimentos, num tirinho me transformava na 
Bündchen que teima em não baixar em mim.

 

4 - Qual (e justifica a escolha) o blog que levarias contigo para uma ilha deserta?

Levava o meu, claro, para vos meter inveja com as paisagens, com o mar esverdeado e o céu cor de laranja, com o mar limpo e fresco, com as caipirinhas e batidos de abacaxi com hortelã, com o meu bronze, com as folhas de bananeira, com os nativos musculados e morenos, enfim, toda uma actualização imperativa que eu não vos podia mesmo privar.

 

5 - O que farias se fosses invisível durante 24 horas?

Ia ao dentista tratar de uma cárie. 

 

 6 - Qual seria primeiro Decreto que assinarias se fosses uma Ditadora implacável e impune?

Mandava para a fogueira todas as parvas de merda da blogoesfera.

Ou para o tronco, tanto faz.

O que estivesse livre.

Ou então primeiro iam para o tronco e depois para a fogueira.
Logo via.

 

7 - O que defendes com paixão, mas que na realidade nunca te preocupou grande coisa?

Defendo com paixão o direito dos outros dizerem a merda que quiserem, mas estou-me a cagar para aquilo que dizem.

 

8 - Escolhe um(a) amigo(a). O que dizes quando falas nele(a)?

Digo que é bom isto de viver rodeado de quem leva a vida como eu. 

 

9 - Escolhe UM dos teus blogs favoritos. Qual seria o presente ideal que lhe oferecerias?

Palmier Encoberto só porque é a autora do único blog que conheço que leva a sua blogovida na boa, a divertir-se e a divertir.

E porque é minha amiga.

E porque tem os filhos mais fofos do mundo que já embarcam nas blogobrincadeiras.
E porque faz da sua rafeira Cutchi o que quer.

O presente ideal para a Palmier seria, obviamente, uma peruca lustrosa e longa. Ela tem alto cabelo, atenção, mas acredito que viemos a este mundo com o objectivo de aperfeiçoar o que já é perfeito.

Ou finalmente um casaco decente.

Ou os dois, porque ela merece.

 

10 - Qual foi o primeiro pensamento - sério - que tiveste hoje ao acordar?

"Adoro este tempo quentinho, este sol maravilhoso, a puta da primavera e as filhas das putas das alergias ou o caralho!" enquanto segurava o nariz evitando desta forma e a todo o custo, que este me caísse a qualquer momento.

 

 

 

Obrigada pela atenção e até uma próxima.

Autoria e outros dados (tags, etc)

Mulher, essa atrevidota, decidiu testar-me os nerves e pimba!, toma lá Filipa, desemerda-te com esta.

Muita regra atrelada, credo, é impossível ser-se feliz com tanta imposição. Vou responder às questões e já é um pau.

 

11 factos sobre mim.

i) odeio, mas odeio mesmo, dormir "em conchinha".

Não me venham cá com merdas a dizer que assim é que se dorme bem, que eu não vou nessa. Ninguém consegue dormir descansado com alguém alapado às suas costas. Uma pessoa quer mexer-se, quer ir aos seus sonhos e para isso só tem duas hipóteses: ou acorda o outro ou não dorme.

ii) sou incapaz de estar em profundo silêncio.

Incomoda-me, não aguento. Mesmo que não esteja a prestar atenção à música ou ao que está a dar na tv, tenho que ter barulho!

iii) se não for a ver tv, não consigo adormecer.

Gostava imenso de ser como aquelas pessoas normais, que chegam àquela hora e vão para a cama e, do nada, adormecem, mas não. Se for para a cama sem ser a dormir, ando ali às voltas, às voltas e quanto mais voltas der mais o sono se vai.

iv) às vezes gostava muito de deixar de trabalhar e dedicar-me aos filhos, ao marido, aos cães e ao meu jardim. Tenho a certeza que iria ser muito mais feliz mas faltam-me os tomates. Assusta-me perder a minha independência financeira.

v) o melhor do meu blog passa-se no email. Se soubessem o que me rio e o que me divirto, perceberiam como isto de escrever disparates consegue ser terapêutico.

vi) tenho as melhores blogo-amigas do mundo. Já nos conhecemos há uns anos mas parece que passou um século. Já perdi a conta do que ri, do que chorei, das vezes que me senti acarinhada, gostada e querida, por pessoas que nunca vi e no entanto são tão importantes na minha vida. Também partimos tudo -mais eu, claro, que tenho este feitio mais...especial- mas as coisas são como são, e nós somos assim, juntinhas.

vii) passei, por circunstâncias que só o destino conhece, duas pessoas do virtual para o real. Uma delas ainda hoje me acompanha e se uma diz "MATA!" a outra diz "ESFOLA!".

Por motivos, os nossos caminhos separaram-se mas até os momentos maus unem quem tem de ser unido e cá estamos nós na segunda ronda. Mexer com ela é mexer comigo.

viii) não há como falar de mim sem falar do meu pai.

Ninguém devia dizer a uma pessoa que perde alguém próximo que o tempo acalma a dor. É mentira, não aalma. Inflama. Não há limites para a dor, o corpo aguenta mas a alma fica abalada. Tinha partido em vez dele sem hesitar, caso alguém mo tivesse permitido. 

ix) não há como falar de mim sem falar do meu gajo.

Devia-o ter encontrado há muito mais tempo, para ser feliz há mais tempo. Nunca conheci ninguém que achasse tanta graça ao meu mau feitio e se risse tanto das minhas merdas.

x) não há como falar de mim sem falar nos meus filhos.

Que ninguém duvide que os meus putos saem a mim: quando o João é contrariado pelo pai, começa a cantar "Pai, cocó, Pai cocó". A minha Luísa aprendeu a meter a mão dentro da fralda quando faz o #2 e quando a chamamos de porca estica a mãozinha e diz "toma".

xi) sou uma tipa porreira.

 

agora as perguntas:

i) qual a razão da criação do teu blog?

começou por ser curiosidade e depois por gosto. Já lá vão uns anos valentes. Antes da mudança aqui para o Sapo, os posts mais antigos e os que tinha em rascunhos foram-se, nunca percebi muito bem porquê. Nem imaginam como fiquei, custou-me imenso. Hoje em dia já faz parte do meu dia-a-dia sobretudo desde que comecei a ter tempo -e paciência- para interagir com quem comenta.

ii) três blogues favoritos que sigas diariamente?

Diariamente não sigo nenhum porque não tenho tempo. Os que vou dando uma vista de olhos estão na lista ali ao lado e não fujo muito desse circuito. A bloga anda fraquita, não há cu para as wannabe, para os bananas da vida e para as chicas- espertas.

iii) qual a tua profissão ou ocupação?

Tiro bicas e sirvo pasteis de nata. Faço-o com uma mestria notável, com brio e minúcia.

iv) viagem de sonho?

Nova York. Ando a adiar esta viagem há tanto tempo que já começo a desconfiar que é o destino a avisar-me de alguma coisa...

v) uma frase que te inspira?

"Sou natural, a poesia em mim é que é artificial"

Inspira-me imenso, não queiram saber, uma coisa doida.

vi) maior qualidade?

Sincera. Contem sempre com a minha sinceridade, por muito que vos doa. Às vezes sai uma coisa assim polidinha, outras sai de qualquer maneira. É a vida.

vii) maior defeito:

Falta de paciência.

Entretanto tornou-se crónico e descontrolado.

viii) o que te irrita?

A incompetência. Jesus, fico possuída e depois lá vem o vii) à tona.

ix) o que te faz feliz?

A música, o riso dos meus filhos, ver fotos antigas, tanta coisa.

x) Filme ou livro da vida?

Não sou de filmes, mas A Lista de Schindler marcou-me de uma maneira absolutamente bestial. Já perdi a conta às vezes que o vi e o efeito é sempre o mesmo.

xi) Uma palavra que te defina?

Gozona.

 

E pronto, bolas que estava a ver que não.

Não passo a ninguém, quem quiser faz quem não quiser não faz.
Adoro quebrar a porra da corrente dos desafios.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

Os desafios, ai os desafios

por Filipa, em 19.10.15

Mais um, ui ca bom, quase que não me aguento do xixi. 

Então porque é que respondes? Pá, porque este é diferente. E porque as pessoas do Sapo são boazinhas e as do blogger são más, e porque este tem um palavrão no título e vocês sabem que eu não resisto a um palavrãozito.

Vamos lá que estou assoberbada de afazeres.

Este veio de dois lados daqui e daqui (a menina do dildo, essa grande maluca), e reza assim:

 

10 coisas que nunca farei na puta da vida, enquanto estiver no meu (im)perfeito juízo!

 

Sendo que a palavra "nunca" é tão relativa quanto a frase "hoje não que me dói a cabeça", passamos as regras a ferro e vamos lá às 10 coisas:

 

1. Dar lições de moral.

Deixo isso para os blogues e bloggers da especialidade. Há para aí muito especialista nisso. Por muito que fechem e abram blogues, é mais forte do que eles/elas, está-lhes no sangue, sentem-se no direito, porque tem direitos. Aliás, são os únicos que os têm. Os outros, só têm o direito de os ouvir e fazer o que está certo.

2. Trair.

Era incapaz de o fazer. Sou pessoa pouco dada a ligações mas quando esta sucedem, levo-as muito a sério. Quando corto, corto fundo, mas quando é para as levar até ao fim, levo-as ao colo.

3. Deixar de ler blogues de merda.

É o meu momento zen do dia. É o equivalente a chegar a casa e descalçar os sapatos de salto alto que me torturaram os pés durante as dez horas seguidas de trabalho duro. É um limpar do disco rígido, é um reiniciar do sistema. É aqui que vou buscar energia para passar a ferro e fazer o jantar. Espero que este fenómeno prospere.

4. Andar de leggings com a pandeireta à mostra.

Enquanto existir um único espelho no mundo e vergonha na cara, ninguém me há-de ver nesses preparos tão azeiteiros e sem noção.

5. Fazer exercício físico.

Epá, não dá. Bem basta o que faço a apanhar brinquedos do chão duzentas e cinquenta vezes por dia, as chuchas, as colheres, os pratos, as tampas dos tachos -alguém devia estudar esta fixação que os putos têm pelas tampas dos tachos e pelo fascínio que é tirá-las TODAS dos armários e espalhá-las pela casa- há sempre qualquer coisa para apanhar, para arrumar, para guardar, o colo, há sempre uma boa desculpa para os putos andarem pendurados no colo de uma pessoa, mais exercício? Só se fosse para morrer de exaustão.

6. Aturar gente parva. 

Não sou obrigada, não consigo, não aguento, faltam-me as forças mentais e nas canetas, dá-me vontade de distribuir chapadões e cadeiras no lombo (epá...onde é que já ouvi esta?...), Deus, tão preocupado que esteve com a perfeição de certas merdas, como a beleza do pôr-do-sol, a formação de um ser humano num útero, a polinização, a faculdade de um ser humano escolher o sexo a quer pertencer e vai-se esquecer logo de uma das coisas fundamentais para a paz no mundo: a erradicação ou até mesmo a não produção de gente parva. Deus é um tipo engraçado e digo-lhe isso muitas vezes, quando calha a debatermos assuntos sobretudo do meu interesse.

7. Importar-me com a opinião alheia

Não importo. Na realidade, é-me completamente indiferente. Convivo tão bem com isso como com o facto de saber que depois de um domingo vem sempre uma segunda-feira. A menos que digam que não sei fazer rotundas, aí temos o caldo entornado. Sou a melhor condutora do mundo e ai de quem diga o contrário.

8. Levar a vida de forma séria e preocupada.

Não consigo. Se pudesse ria e palhaçava de manhã à noite, com tudo e todos. Infelizmente há ocasiões em que não é possível e tenho de parecer séria e adulta. Na maior parte das vezes saio-me bem, nas outras sou da idade dos meus filhos e este é um óptimo mundo para se ser feliz.

9. Dietas.

Há qualquer coisa em mim que mal ouve a palavra "dieta" despoleta aqui um mecanismo de defesa qualquer. E como é que este mecanismo se processa? Simples. Dando informações preciosas ao cérebro que o meu corpinho de lontra obesa está praticamente desnutrido e precisa, o mais rapidamente possível, de açucares e hidratos de carbono. E em grandes quantidades. E a todas as horas. O meu corpo processa a palavra "dieta", dá-lhe ali um twist que por sua vez a traduz para "fome" e decide proteger-se contra uma possível falta de mantimentos como se o país fosse entrar em guerra ou assim e vai de lhe dar apetites de tudo e eu sou pessoa que não pode ver ninguém passar fome. Sou rapariga de bom garfo, tenho de comer bem e em quantidade, estas merdas de dietas -ou regimes alimentares- deviam ser proibidas.

10. Dizer mal de alguém

Nunca.

Digo verdades do meu ponto de vista. O que pode acontecer é não coincidirem com o ponto de vista da/o visada/o, mas quanto a isso nada posso fazer. Infelizmente ainda há coisas que não consigo controlar.

 

E pronto, mais um desafio cumprido, estou a começar a tomar-lhe o gosto, eu estou a avisar...

Autoria e outros dados (tags, etc)





Header gentil e adoravelmente cedido pela

Gaffe