Saltar para: Posts [1], Pesquisa e Arquivos [2]



#2

por Filipa, em 13.12.16

 

Simplifica. Demasiados talheres para quê, se apenas tens duas mãos? Não postes a tua música preferida na sua letra original. Usa o Google Translate. Não rosnes como um urso. Brame como um urso. Em caso de amizades virtuais, esbardalha-te toda. A vida é para ser vivida on the edge. Sê mesmo boa pessoa. Há sempre quem saiba que estás apenas a fingir sê-lo. Assume que não esqueceste um crush antigo. As tuas palavras denunciam o contrário e isso não te dignifica. Não te desculpes se essa não for a tua verdadeira intenção. Blá, blá, blá, o inferno cheio. Acredita que o teu maior feito, aquele chato como o caralho, sem piadinha nenhuma, mas que insistes em pôr o teu público a par, vírgula por vírgula, interessa a mais alguém para além de ti. Afinal esta é a época do pai natal. Ele existe.

 

Autoria e outros dados (tags, etc)

#1

por Filipa, em 29.11.16

Sê apenas parva, evita ser parva de merda. Não queiras ser coerente. Ser estúpida é muito mais divertido. Não penses que és diferente dos outros, para melhor. Mostra. Se conseguires achar em ti uma nesga de melhor. Assume o que dizes. Antes gorda que cobarde. Antes feia que cobarde E invejosa. Evita galarós, a menos que gostes de aturar paneleiros atormentados. Agarra as amizades à séria e não te percas com passatempos. Não tenhas flirts virtuais. Um saco preto na cabeça faz milagres. Respeita o sagrado matrimónio. Não és mais apetecível por desrespeitares quem te cose as meias. Fuma cohibas que vão chover com a morte do Fidelidade. Mergulha nas piscinas. Fazê-lo ao lado vai doer. Sê mãe à Segunda-feira. À terça. E até mesmo à Quarta. Evita é sê-lo às Sextas-feiras 13. Dá gazes. Come pouco. Grelhados e saladinhas. Enfarda que nem uma vaca e depois queixa-te. Burra. No Natal opta por não ser mãe. O contrário dá despesas sem benefícios fiscais. Não gozes com quem tira a sua própria vida. Goza apenas com quem te deu porrada no focinho. Faz a tua própria tabela de preços. Evita que os outros percam tempo a pedir-te orçamentos. Cala-te. Não é bonito dar a opinião quando o sucedido não é connosco. Toma um partido. O Suíço. Ou aquele que te for conveniente, não o que consideres viável. Segue carneiros. Assim não te perdes. E adormeces rápido. Testa a tua relação. Se o teu marido não for blogoactivo, diz-lhe que finja que vai cagar e que se vá embora. Não digas palavrões. As caralhadas são como os saltos altos: não é qualquer gaja que os sabe usar com classe*

 

 

 

*Isabel 

 

 

Autoria e outros dados (tags, etc)





Header gentil e adoravelmente cedido pela

Gaffe